Brasil

Listamos os 3 clubes do Brasileirão que melhor contrataram na janela até aqui

Internacional, Bahia e Corinthians são os destaques na janela de transferências até aqui dentre os clubes do Brasileirão

Oficialmente, são apenas sete dias da janela de transferências do futebol brasileiro, aberta na última quinta-feira (11), mas as movimentações acontecem muito antes, às vezes até durante a temporada anterior, passando por um dezembro de alguns anúncios e chegando em janeiro já com muitos elencos ganhando cara. Segundo o ge, já foram 111 contratações apenas dentre os times do Campeonato Brasileiro, movimentando mais de R$ 600 milhões. Aproveitando as contratações recentes, a Trivela listou os três clubes do Brasileirão que melhor se reforçaram até hoje, 18 de janeiro.

Sob gestão do Grupo City, Bahia inaugura nova era

“Pensar grande é pensar fora do eixo”, foi a frase que o Bahia adotou para anunciar a contratação do meia Everton Ribeiro, cobiçado por Internacional e Cruzeiro, além da possibilidade de renovar, por um período menor, com o Flamengo. Na primeira pré-temporada oficial sob comando do Grupo City, a chegada do camisa 10, que deve receber salário acima do R$ 1 milhão mensal, passa um recado forte aos gigantes do futebol brasileiro e mostra o potencial do projeto, fazendo uma das melhores janelas de 2024.

Dias depois de ER foi a vez de Jean Lucas, vindo do Santos por R$ 24,2 milhões (podendo chegar até 32 milhões), a maior contratação da história do futebol nordestino, recorde que deve durar apenas até o anúncio oficial de Caio Alexandre, ex-Fortaleza, que chegará por R$ 24,3 milhões. O meio-campista do Vancouver Whitecaps também foi alvo de gigantes do Brasil, como Palmeiras.

O meio-campo do Tricolor Baiano terá Everton Ribeiro, Jean Lucas, Caio Alexandre e ainda há o ótimo Cauly, um dos melhores meias do último Brasileirão. Tudo isso sob comando de Rogério Ceni, técnico promissor que salvou o time do rebaixamento na última temporada e, com mais tempo no cargo, conseguirá implementar ainda mais suas ideias ao elenco.

A equipe ainda fechou com o zagueiro David Duarte, emprestado no fim da temporada passada e agora adquirido junto ao Fluminense, e terá, a partir de 1º de julho, o lateral-esquerdo Iago Burduchi, do Augsburg.

Dentre os especulados, ainda há a possibilidade de chegada do meio-campista Gregore, que defendeu o Tricolor entre 2018 e 2021, e do zagueiro canhoto Victor Cuesta, do Botafogo.

Corinthians ainda tem muitas carências no elenco, mas movimentos foram interessantes

Ninguém investiu mais na janela do que o Corinthians. Foram R$ 122 milhões gastos e chegaram seis jogadores: os zagueiros Gustavo Henrique e Félix Torres, os laterais-esquerdos Hugo e Diego Palacios, o volante Raniele e o meia Rodrigo Garro (este, o maior investimento, custando R$ 24 milhões). O lateral-direito Matheuzinho, do Flamengo, é outro próximo de fechar com o Alvinegro e ajudar a aumentar o sarrafo na posição, disputando com o ídolo Fagner.

O primeiro treino aberto de Mano Menezes deu a mostra como os reforços serão importantes. Em 10 de janeiro, a equipe que treinou como titular tinha Hugo na lateral esquerda (posição problemática em 2023 pela irregularidade de Fábio Santos e Matheus Bidú), Raniele como dupla de Maycon no meio-campo e Garro o camisa 10 a frente dos volantes.

No entanto, mesmo com a boa janela, o Corinthians ainda precisa olhar com atenção aos lados do ataque. No treino citado, Matheus Araújo jogava na ponta direita e Ángel Romero na esquerda. Mesmo que o paraguaio tenha terminado o Brasileirão em alta, o normal do jogador é ser um reserva, o mesmo cenário do garoto de 21 anos. A ver se as conversas com Pedro Raul também evoluem para fazer uma sombra para Yuri Alberto no comando de ataque, um bom jogador que sofreu com problemas de confiança por muitos de gols perdidos em 2023.

Mesmo sem Libertadores, Internacional aposta alto e faz a melhor janela dentre os clubes do Brasileirão

É incontestável: a janela de transferências do Internacional em 2024 é a melhor do Brasil. Ninguém trouxe tantos bons jogadores, prontos para serem titulares, como o Colorado. Para a posição de goleiro, Ivan chega para ser um reserva de luxo para Sergio Rochet – que jogará a Copa América pelo Uruguai entre junho e julho. Na zaga, que tem Gabriel Mercado e Vitão, chegou o promissor Robert Renan, zagueiro canhoto, técnico, de saída de bola quase perfeita.

Um meio-campo já recheado de opções deve ganhar a presença do volante Thiago Maia, do Flamengo, além do meia Hyoran, já confirmado. Se fossem apenas os nomes citados estaria ótimo, mas há mais. O ataque que tinha Mauricio, Wanderson, Enner Valencia e Alan Patrick recebeu Lucas Alario e Rafael Borré, duas alternativas de elite ao futebol sul-americano. O último, no entanto, ainda tem pendência a resolver com o Werden Bremen, clube que está emprestado, e pode chegar só no meio do ano.

Uma questão é como o técnico argentino Eduardo Coudet montará o Internacional. Adepto ao 4-1-3-2 de muita intensidade, será improvável jogar com Valencia, Patrick, Alario e Borré juntos, mas o fator Copa América também pesa porque o equatoriano e o colombiano estarão a serviço de suas seleções no meio do ano.

Menções honrosas

Sempre que abre a janela, o Flamengo cria expectativas por seu poderio financeiro. No entanto, como aconteceu no início de 2023, o clube carioca adotou uma postura mais cautelosa e, até o momento, anunciou apenas um nome. Mas é o nome: o uruguaio Nicolás de la Cruz, por R$ 79 milhões, a quarta maior contratação da história do futebol brasileiro. O Rubro-Negro está próximo do lateral-esquerdo Matías Viña e encontra resistência para tirar o zagueiro Léo Ortiz do Red Bull Bragantino.

O Palmeiras, outra potência financeira – de perfil distinto do Fla -, fez movimentos pontuais. Anibal Moreno resolve o problema na posição de camisa 5 do meio-campo, não resolvido desde que Danilo saiu para o Nottingham Forest, no fim de 2022. Caio Paulista e Bruno Rodrigues podem não encher os olhos dos torcedores, mas são boas opções para compor elenco.

Ainda contestado pela inacreditável queda de desempenho no fim do último Brasileirão, o Botafogo trouxe bons nomes. Para substituir a dupla Lucas Perri e Adryelson, negociados com o Lyon, vieram o goleiro John e o zagueiro Lucas Halter, respectivamente, além de Alexander Barboza, outro para fortalecer a zaga, e o lateral-direito português Wilson Manafá. No ataque, mais opções para os lados do campo: Jeffinho e Jefferson Savarino.

No quarteto que veio da Série B, aconteceram várias chegadas e, dos quatro, o Criciúma é quem faz movimentos mais interessantes, como as vindas de Renato Kayzer e Miguel Trauco. Na última semana, a Trivela analisou o mercado do Tigre.

A janela seguirá aberta até 7 de março e mais clubes do Brasileirão podem surpreender até lá.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de esports no The Clutch. Como assessor de imprensa, atuou no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo