Premier League

Clube a clube, este é o Guia Trivela da Premier League 2021/22

A nova edição da Premier League começa com um favorito ao título, um G4 que parece fechado e muitas boas histórias

O título estava totalmente em aberto na temporada passada, com tanta influência da pandemia, sem torcedores nas arquibancadas e um calendário apertado. Houve revezamento na liderança. Teve um pouco para todo mundo: Everton, Southampton, Tottenham, Liverpool e Manchester United. No fim, Pep Guardiola acertou o Manchester City, emendou uma sequência de vitórias e deixou todo mundo para trás.

Para a temporada que se inicia nesta sexta-feira, com Brentford x Arsenal, há um favorito destacado. Atual campeão e reforçado por Jack Grealish — e talvez por Harry Kane — não tem como não considerar o Manchester City um pouquinho à frente dos adversários, mas Manchester United, com Sancho e Varane, Chelsea, com Romelu Lukaku, e Liverpool, com o departamento médico vazio, não estão muito longe.

Isso é má notícia para quem tenta conseguir uma vaga na Champions League. É plenamente possível que nenhuma esteja disponível nesta temporada porque esses quatro parecem um patamar acima do resto da tabela. O Arsenal ainda tenta encontrar o seu caminho com Mikel Arteta, o Tottenham começa um novo trabalho e pode perder seu principal jogador e o Leicester tem recursos limitados, embora tenha se acostumado a superar expectativas.

Esse segundo pelotão ainda terá o Leeds, em sua segunda temporada na elite sob o comando de Marcelo Bielsa, o Everton, treinado por Rafa Benítez, o Aston Villa, que reinvestiu muito bem o dinheiro recebido por Jack Grealish, e o West Ham, um surpreendente sexto colocado sob o comando de David Moyes.

Além de Rafa Benítez, a Premier League se reencontra com Patrick Vieira, que tentará introduzir ao Crystal Palace um estilo de jogo um pouco mais expansivo, e também com Norwich e Watford que estão de volta após uma rápida passagem pela segunda divisão. Esses são apenas alguns dos destaques da liga mais badalada do mundo que estará de volta às nossas vidas pelos próximos meses. E com torcida!

Arsenal: Hora de mostrar serviço

Aston Villa: Aprender a viver sem ter você

Brentford: Finalmente

Brighton: Os mesmos problemas de sempre

Burnley: Segue tudo igual

Chelsea: Agora o negócio é conquistar a Inglaterra

Crystal Palace: Reconstrução

Everton: Começar de novo – de novo

Leeds: O segundo ano de Bielsa

Leicester: A prioridade é não perder o fôlego

Liverpool: O ciclo chegou ao fim? Hora de descobrirmos

Manchester City: Um gênio revitalizado

Manchester United: Chegou a hora de brigar pelo título

Newcastle: Ainda não saiu do lugar

Norwich: A segunda chance

Southampton: Que tal não levar 9 x 0 desta vez?

Tottenham: Com Kane ou sem Kane?

Watford: Bate e volta

West Ham: A vingança de David Moyes

Wolverhampton: Começando um novo ciclo, cheio de incertezas

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo