Inglaterra

Guia da Premier League 2021/22 – Leeds: O segundo ano de Bielsa

A estreia de El Loco na Premier League terminou com um balanço positivo. O que ele conseguirá fazer com continuidade e o retorno da torcida?

Este texto faz parte do Guia da Premier League 2021/22. Clique e leia sobre todos os times.

Cidade: Leeds
Estádio: Ellan Road (37.890)

A temporada passada – 9º lugar

A estreia de Marcelo Bielsa na Premier League entregou tudo que prometia. O Leeds não teve medo de atacar nenhum time, protagonizou um raro 0 a 0 cheio de emoção com o Manchester City e, sim, também levou 6 a 2 do Manchester United porque às vezes essas coisas acontecem com El Loco. Mas, para um time recém-promovido e que na letra fria da lei ainda exala segunda divisão, o saldo foi extremamente positivo.

O nono lugar foi a melhor campanha do Leeds na elite inglesa desde 2001/02, solidificada por uma reta de chegada excelente. Até a 28ª rodada, mostrou-se capaz de momentos brilhantes, mas sem consistência. Não havia vencido mais do que duas vezes consecutivas. Levara duas goleadas por 4 a 1 seguidas, uma delas do Crystal Palace, um time que tem ojeriza por gols.

Mas após vencer o Fulham, em 19 de março, a regularidade apareceu. Aquele triunfo foi seguido por outros dois, diante de Sheffield United e Manchester City – de maneira atípica para Bielsa, defendendo quase o jogo inteiro – e empates contra Liverpool e Manchester United. Perdeu do Brighton, mas encerrou a campanha com quatro vitórias consecutivas, inclusive sobre o Tottenham, fazendo 12 gols e sofrendo apenas dois.

A solidez defensiva foi um ótimo sinal para levar à próxima temporada porque, no geral, o sistema de proteção do Leeds foi falho, o sétimo pior da Premier League, com 55 gols sofridos. Se essa melhora for mantida, e com o desenvolvimento do trabalho de Bielsa, voos mais altos estão ao alcance.

Mercado

O diretor de futebol Victor Orta tem ganhado status de ídolo cult no Leeds pela capacidade de encontrar bom material humano para Bielsa transformar em um time empolgante. Ele ainda não fez muito disso nesta janela de transferências porque a única novidade de fato até agora foi o lateral Júnior Firpo, ex-Barcelona, para substituir Ezgjan Alioski, novo jogador do Al-Ahli, da Arábia Saudita. O goleiro Kristoffer Klaesson chegou do Valerenga da Noruega para ser o reserva de Islan Meslier, após o empréstimo de Kiko Casilla ao Elche. Jack Harrison encerrou seu período de empréstimo em Ellan Road e foi contratado em definitivo do Manchester City. Entre as saídas, também vale destaque ao veterano Pablo Hernández, que retornou ao time da sua adolescência, o Castellón, da terceira divisão da Espanha.

O elenco

Ainda carrega muitos dos destaques da segunda divisão misturados com interessantes novas adições. O jovem goleiro Meslier, 21 anos, havia ganhado a posição no final da campanha da Championship, após Casilla ser suspenso por ofensas racistas contra um jogador do Charlton. Foi mantido para a Premier League e não decepcionou. A partir daí, com Bielsa, posição é mais um estado de espírito, mas Luke Aylling costuma ser o lateral direito. Firpo será o esquerdo, com menos potencial que Alioski para ser usado em diferentes posições. Liam Cooper foi o zagueiro que mais atuou, acompanhado por Diego Llorente, Pascal Struijk ou Diego Llorente.

Kalvin Phillips, o Pirlo de Yorkshire, começa o trabalho no meio-campo, atrás de Mateusz Klich, Stuart Dallas ou Tyler Roberts. O ataque foi uma constante, com Harrison sentindo o vento nos cabelos pela esquerda, Raphinha despontando como um excelente ponta que corta da direita para o meio e Patrick Bamford confirmando muito do que se esperava dele com 17 gols na Premier League. Rodrigo se juntou à turma algumas vezes.

O técnico

Se formos ser literais, o Leeds entrou na semana da primeira rodada da Premier League sem treinador. Bielsa assina contratos de apenas uma temporada e tem deixado para renová-los para a última hora, o que fez na última quinta-feira. Mas as horas que gastou durante a pré-temporada preparando um plano para ajudar a prevenir lesões e outros detalhes para a nova campanha não deixam dúvida do seu comprometimento. Genial, influente, excêntrico, demorou muito tempo para Bielsa encontrar uma casa no futebol de clubes. Chegou perto no Athletic Bilbao. Tinha potencial para tanto no Olympique Marseille. Sequer estreou na Lazio e foi um desastre no Lille. Agora, está cada vez mais se tornando o Bielsa do Leeds

Expectativa para a temporada

A primeira é que evite a síndrome do segundo ano, em que clubes que superaram as expectativas assim que subiram acabam encontrando problemas e são rebaixados – ou ficam perto. É difícil imaginar que isso aconteça diante da solidez do trabalho de Bielsa e Orta. A trajetória do Leeds na última Premier League foi de ascensão e há bastante margem para errar sem realmente ficar preocupado com a queda. Com mais alguns reforços bem garimpados, e mantendo a solidez defensiva das últimas rodadas, pode almejar vaga na Liga Europa porque o segundo patamar da liga parece bem equilibrado. A maior ansiedade, porém, é pelo retorno das arquibancadas lotadas de Ellan Road, casa de alguns dos torcedores mais fanáticos da Inglaterra.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo