Inglaterra

Guia da Premier League 2021/22 – Southampton: Que tal não levar 9 x 0 desta vez?

Há dois anos e meio no clube, Ralph Hasenhüttl ainda não conseguiu conduzir uma temporada estável e segue com recursos limitados para tentar a primeira

Este texto faz parte do Guia da Premier League 2021/22. Clique e leia sobre todos os times.

Cidade: Southampton
Estádio: St. Mary’s Stadium (32.384 pessoas)

A temporada passada – 15º lugar

Se em 2019/20, o Southampton chegou ao fundo do poço ao levar 9 a 0 do Leicester e ficar um mês na zona do rebaixamento antes de se recuperar e terminar em 11º lugar, a trajetória da última temporada foi oposta.

Ao fim da oitava rodada, com cinco vitórias e um empate, estava na liderança da primeira divisão da Inglaterra, o que não acontecia desde 1988, mesmo ano em que Alan Shearer estreou pelo clube.

Mas foi daí para baixo. Ainda se manteve relativamente bem até derrotar o Liverpool, em 4 de janeiro, mas depois veio uma sequência de seis derrotas consecutivas, com outro 9 a 0 (para o Manchester United), e o time de Ralph Hasenhüttl venceria apenas mais duas vezes até o começo de maio.

A gordura construída na primeira parte da Premier League foi suficiente para nunca se aproximar demais da zona de rebaixamento. A pontuação baixa dos últimos colocados fez com que terminasse a liga inglesa 15 pontos acima da queda. A instabilidade, porém, preocupa.

O mercado 

Principais chegadas: Adam Armstrong (Blackburn), Romain Perraud (Stade Brest), Valentino Livramento (Chelsea), Dynel Simeu (Chelsea), Theo Walcott (Everton) e Armando Broja (Chelsea)

Principais saídas: Danny Ings (Aston Villa), Jannick Vestergaard (Leicester) Angus Gunn (Norwich), Mario Lemina (Nice), Ryan Bertrand (Leicester), Wesley Hoedt (Anderlecht)

A ordem era substituir Danny Ings e apenas o tempo dirá se foi bem executada. O autor de 46 gols em 100 jogos pelo Southampton não teve a sua melhor temporada, mas ainda foi o artilheiro do time, com 13 tentos em todas as competições. O clube faz duas apostas em busca de um novo homem-gol: Adam Armstrong, vice-artilheiro da segunda divisão pelo Blackburn, com 28 gols, e o garoto Armando Broja, da base do Chelsea.

O Southampton deve ter ganhado algum cupom de promoção para fazer compras entre os jovens do campeão europeu porque aproveitou para levar mais dois. O zagueiro Dynel Simeu, de 19 anos, deve inicialmente se integrar aos times inferiores, mas o lateral direito Valentino Livramento tem sido considerado uma ótima jogada dos Saints. Uma das promessas mais badaladas do Chelsea vinha atraindo interesse de vários clubes.

Romain Perraud chegou do Stade Brest para ser a reposição de Ryan Bertrand, agora no Leicester após seu contrato no St. Mary’s Stadium terminar. Uma boa notícia é que os altos salários de Mario Lemina e Wesley Hoedt foram retirados da folha. A má é que o elenco segue curto. Será necessária uma reposição para Jannik Vestergaard, que saiu para o Leicester na véspera da primeira rodada.

O elenco

O time titular é razoável, mas não está entre os melhores do país, e há pouca qualidade ao longo do elenco. Ironicamente, os dois goleiros são bons e Hasenhüttl precisa decidir se prioriza Alex McCarthy ou Fraser Foster. Sua formação favorita é o 4-4-2, com Kyle Walker-Peters na direita, Bertrand (agora provavelmente Perraud) na esquerda, e uma dupla de zaga que tinha Jan Bednarek e Jannik Vestergaard, entrando no último ano do seu contrato. O zagueiro dinamarquês, porém, fechou com o Leicester. Jack Stephens deve ganhar espaço, caso os Saints não busquem uma reposição.

Uma edição da Premier League tem um máximo de 3420 minutos, sem contar os acréscimos, e James Ward-Prowse terminou a última com… 3420 minutos. É o coração do Southampton e está cada vez mais acrescentando armas ao seu arsenal além da excelente bola parada. Poderia ter sido convocado à Euro 2020 e participou bem do ciclo. Stuart Armstrong atua ao seu lado ou às vezes aberto pelos lados. Oriel Romeu e Ibrahima Diallo também tiveram aparições como um dos meias centrais.

Pelos lados, além de Armstrong, Nathan Redmond, outra referência técnica da equipe, revezou com Theo Walcott, contratado em definitivo após empréstimo do Everton, Moussa Djenepo e o garoto Nathan Tella. Dupla de ataque quase sempre com Danny Ings e Che Adams, mas Hasenhüttl terá que encontrar uma nova agora que perdeu seu principal artilheiro.

O técnico

O Klopp dos Alpes começará sua terceira temporada completa no comando do Southampton e a sensação é de que poderia fazer mais se tivesse um material humano melhor. Levou o RB Leipzig à Champions League antes de chegar à Inglaterra e gosta de comemorar as vitórias tocando Queen ou Elton John no piano. Ralph Hasenhüttl é um excêntrico que espionava treinos do Borussia Monchengladbach e do Borussia Dortmund com binóculos. É também muito bom treinador e, dentro do possível, faz um ótimo trabalho.

Expectativa para a temporada

O clube que lançou Virgil Van Dijk, Sadio Mané, Morgan Schneiderlin, Luke Shaw, Adam Lallana e outros nomes arrebatados pelos grandes clubes da Inglaterra não faz uma grande venda desde a saída do zagueiro holandês para o Liverpool. Simplesmente parou de cravar aquelas contratações sub-valorizadas que se destacavam na Premier League e multiplicavam em valor. A sua aposta no momento é em Ralph Hasenhüttl para voltar a aspirar competições europeias, como na época em que foi treinado por Mauricio Pochettino e Ronald Koeman. Para isso, seria interessante parar de ser goleado por 9 a 0.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo