Brasileirão Série A

Sim, James é um na Colômbia e outro no São Paulo. Por que? Dorival tem a resposta

James ainda não conseguiu ser pelo São Paulo o protagonista que ele é pela seleção colombiana

A temporada escorre por seus últimos momentos, e a três jogos do fim do Brasileirão, James Rodríguez ainda não conseguiu ser pelo o São Paulo nem perto do que ele é há anos pela Colômbia – e inclusive em 2023. O colombiano que chegou ao clube nos braços do povo, cercado de tanta expectativa, vive apenas de lampejos em campo até agora. E o técnico Dorival Júnior tem uma explicação para as “duas versões” do meia: a do Tricolor e a da seleção.

James voltou a ser titular ao lado de Lucas no empate em 0 a 0 com o Cuiabá, no último domingo (26), no Morumbi, pela 35ª rodada do Brasileirão. O meia teve uma atuação discreta junto com um time que foi sonolento ao longo dos 90 minutos. Na entrevista coletiva após a partida, o treinador foi sincero ao falar sobre o desempenho do colombiano.

De acordo com Dorival, James consegue render como tanto se espera dele pela Colômbia justamente por ser há anos a referência da equipe. Pela seleção, o meia conhece todas as características dos companheiros e tem um sistema de jogo criado ao seu redor. Já pelo Tricolor, ele ainda procura o melhor encaixe. O treinador, inclusive, já encontrou a posição ideal para ele, como uma espécie de segundo atacante para aproveitar a qualidade nas assistências e o poderio nas finalizações.

– Na seleção ele conhece as características de todos os seus companheiros. Ele está na seleção há muitos anos. Todos esses encontros mensais facilitam para o jogador. A própria seleção se adapta às características que o James possui. E ele se dá muito bem. A doação dele para a Colômbia acontece de uma maneira muito mais natural. Aqui, ele vai precisar de um tempo maior. Ele está tentando, trabalhando com intensidade, e vamos buscar os melhores encaixes – analisa Dorival.

Além do processo natural de adaptação, Dorival também cita os desfalques como fator a “atrasar” o encaixe do meia na equipe. James entrou no time justamente num momento em que Calleri passou a ser ausência – o centroavante está fora da temporada desde que passou por uma cirurgia no tornozelo direito. Depois, foi a vez de Rodrigo Nestor, outro titular importante, sofrer uma grave lesão no joelho esquerdo.

– Perdemos um jogador muito importante, o Calleri, e perdemos o Nestor. Na partida anterior, não tivemos doze jogadores. Nesta última, quatro ou cinco. Estamos tentando refazer a equipe dentro de uma competição. Isso não é fácil – ressalta Dorival.

James vive de lampejos até agora

James não teve a chance de “aproveitar” tanto as companhias de Calleri e Nestor por conta do prazo que precisou para atingir as condições físicas ideais em termos de intensidade e ritmo de jogo. Da Grécia ao Brasil, James ficou quatro meses sem atuar até fazer a sua estreia pelo São Paulo, em agosto. Com tanto tempo parado, Dorival Júnior sempre teve cautela para utilizar o jogador e preparou todo um planejamento especial para inseri-lo na equipe sem queimar etapas.

Por isso, ele ficou como opção de Dorival Júnior no banco de reservas para os jogos mais importantes da temporada, a ponto de ser campeão da Copa do Brasil sem sequer entrar em campo. Das decisões que o São Paulo teve no ano, James só entrou em campo no duelo com a LDU, pelas quartas de final da Sul-Americana. Na ocasião, o São Paulo precisava se lançar ao ataque para buscar ao menos um gol. O meia deu a assistência para Arboleda marcar o gol que levou a decisão para os pênaltis, mas desperdiçou a cobrança que resultou na eliminação da equipe.

Até agora, James soma 14 jogos pelo São Paulo, com um gol marcado e três assistências. Ele vive de atuações discretas, com alguns lampejos da qualidade que todos conhecem. O principal deles foi no único “recital” que ele conduziu pelo clube: a vitória por 3 a 0 sobre o Grêmio, em que deu duas assistências e comandou a equipe.

Elogio de Bielsa escancara “dois James”

Tudo isso muda quando James veste o amarelo da seleção colombiana. James é um dos destaques da Colômbia nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2026. Contra o Brasil, por exemplo, ele conduziu a equipe à virada com dois gols marcados por Luis Díaz. Mas é a Data Fifa anterior que mostrou como ele assume uma nova versão por seu país.

James marcou um golaço no empate em 2 a 2 com o Uruguai em Barranquilha e foi titular novamente contra o Equador, também um empate, mas em 0 a 0. Foi tão bem, que ganhou elogios do técnico da Celeste, Marcelo Bielsa.

– Sinceramente, eu acreditava que sua forma física atual, considerando que não joga regularmente no São Paulo, não era a que ele mostrou na partida. Ele se destacou, o que não é uma surpresa pela sua hierarquia como atleta. Mas surpreende por estar retomando a possibilidade de jogar com regularidade, e isso é indispensável para adquirir uma melhor forma para mostrar suas virtudes – afirmou o treinador, na entrevista coletiva após a partida.

Com o empate diante do Cuiabá, o São Paulo chega a 47 pontos e segue na décima colocação na tabela do Brasileirão. Agora é 11º colocado. A equipe volta a campo na próxima quarta-feira (29), às 20h (horário de Brasília), quando enfrenta o Bahia na Arena Fonte Nova, pela 36ª rodada. O Tricolor reencontrará Rogério Ceni, seu maior ídolo, no comando do rival, e terá uma missão ingrata: tentar a sua primeira vitória como visitante no Campeonato Brasileiro em 2023.

Os últimos três jogos do São Paulo

  • Bahia x São Paulo – 36ª rodada –quarta-feira (29) , às 19h (horário de Brasília);
  • Atlético-MG x São Paulo – 37ª rodada – sábado (2), às 21h (horário de Brasília);
  • São Paulo x Flamengo – 38ª rodada – quarta-feira (6), às 21h30 (horário de Brasília).
Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo