Eliminatórias da Copa

James revive 2014, mas Darwin Núñez desencanta e garante empate entre Colômbia e Uruguai

Grande atuação de James Rodríguez e gol no fim de Darwin Núñez marcam empate entre Colômbia e Uruguai em Barranquilla

Se James Rodríguez ainda está buscando seu espaço entre os titulares no São Paulo, na seleção colombiana ele reviveu seus melhores momentos pelos Cafeteros nesta quinta-feira (12). Pela terceira rodada das Eliminatórias-Sul Americanas para a Copa do Mundo de 2026, o camisa 10 foi novamente carrasco e teve uma atuação de gala diante do Uruguai, sendo ovacionado no estádio Metropolitano Roberto Meléndez, em Barranquilla. Mas o que parecia ser festa colombiana virou frustração quando Darwin Núñez aproveitou o pênalti cometido por Camilo Vargas, que acabou expulso, já nos minutos finais e empatou o jogo em 2 a 2, desencantando com a camisa celeste.

James abriu o placar com um lindo chute no primeiro tempo, caindo no choro na comemoração e fazendo a torcida ir ao delírio. No início da segunda etapa, Mathías Oliveira precisou de segundos após entrar em campo para igualar o placar, mas os donos da casa responderam rapidamente com Matheus Uribe. Quando os acréscimos já se aproximavam, Darwin Núnez deu números finais ao duelo cobrando pênalti.

Ainda invicta nas Eliminatórias, a Colômbia tem cinco pontos conquistados e é a atual terceira colocada. Já o Uruguai, que vinha de derrota para o Equador, ainda busca se encontrar sob o comando de Marcelo Bielsa e soma quatro pontos, estando no quarto lugar. O próximo desafio colombiano será justamente contra o Equador, em Quito, na terça-feira (17). No mesmo dia, os uruguaios recebem o Brasil, em Montevidéu.

James Rodríguez de 2014 em 2023

Aos 32 anos de idade e longe do auge, James Rodríguez parecia ter voltado no tempo e ser o mesmo do Mundial de 2014 contra o Uruguai. Se nas oitavas de final há nove anos atrás ele marcou os dois gols da vitória por 2 a 0, dessa vez ele anotou um, acertou a trave e deu uma “assistência” sem querer, mas poderia ter saído com mais.

Mas tudo isso foi a partir dos 34 minutos do primeiro tempo. Até aí, quem estava melhor no jogo era o Uruguai, que exigiu boas defesas do goleiro Camilo Vargas com Braian Rodríguez, em chute cara a cara, e Pellistri, que recebeu de Darwin Núñez dentro da área e finalizou cruzado.

Foi então que James apareceu. Após Santiago Arias receber pela direita, ir até a linha de fundo e cruzar, a bola desviou e sobrou na entrada da área para o camisa 10, que dominou de pé direito e arrematou de canhota, sem deixá-la cair, no canto esquerdo de Santiago Mele. O gol foi o primeiro do atual são-paulino em solo colombiano desde 2017, o que fez com que ele se emocionasse na comemoração diante de um lotado e frenético Metropolitano Roberto Meléndez.

Ainda na primeira etapa, a Colômbia mais duas chances de ampliar o placar. Luis Díaz quase aumentou a vantagem ao receber boa enfiada de bola pela esquerda da área, mas o zagueiro Ronald Araújo foi cirúrgico e travou o chute com um carrinho. Já Borré parou em grande defesa de Mele ao receber cruzamento de James Rodríguez em cobrança de falta e cabecear na segunda trave. O Uruguai, por sua vez, chegou ao ataque com Brian Rodríguez, exigindo mais uma intervenção de Camilo Vargas.

O segundo tempo foi tão movimentando quanto o primeiro. Com apenas um minuto, o escanteio cobrado por De la Cruz pela esquerda terminou em gol de Mathías Oliveira, que aproveitou um desvio no meio do caminho para cabecear livre na segunda trave. O empate, no entanto, durou pouco, já que Matheus Uribe voltou a colocar os colombianos na frente aos seis minutos. Luis Díaz recuperou a bola pela esquerda no meio-campo, passou por três marcadores e abriu o jogo pela direita com Borré. O atacante cruzou, a bola desviou no iluminado James e sobrou para o volante, que dominou na área e bateu colocado no ângulo esquerdo do Mele. Os uruguaios reclamaram de mão do camisa 10 dos donos da casa, mas o árbitro chileno Piero Maza nada marcou.

O gol de Uribe diminuiu os ânimos visitantes, e a Colômbia passou a mandar na partida. Jhon Arias, do Fluminense, poderia ter sua boa atuação premiada com uma assistência, mas Luis Diáz isolou depois de receber lançamento no campo de ataque, avançar em velocidade e ficar de frente com Mele dentro da área. O camisa 7 também acertou o travessão ao tentar uma cavadinha depois de ficar sozinho com um passe de James Rodríguez, que também carimbou a trave após limpar a marcação e finalizar rasteiro de pé direito.

Nos minutos finais, o Uruguai voltou a acreditar no empate. Aos 33, Maxi Rodríguez tirou tinta do travessão em chute de primeira após passe de Arrascaeta, meia do Flamengo e mais um dos muitos personagens do futebol brasileiro no jogo. Maxi se redimiu aos 40, recebendo lançamento longo sozinho dentro da área e sendo derrubado por Vargas ao tentar um drible. O árbitro assinalou pênalti e expulsou o goleiro mandante, que recebeu o primeiro cartão amarelo aos sete minutos de jogo. O arqueiro Álvaro Montero entrou no lugar de Jhon Arias, mas não conseguiu pegar a cobrança forte no ângulo esquerdo de Darwin Núñez.

O gol não deu apenas o empate ao Uruguai, mas também encerrou uma seca do atacante do Liverpool. Com a camisa celeste em compromissos por competições oficiais, sem contar amistosos, Núñez não balançava a rede há 11 partidas. O último tento tinha sido justamente contra a Colômbia, na vitória por 3 a 0 em 2020 pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar.

O 2 a 2 parecia de bom tamanho, mas os visitantes queriam mais e quase buscaram a virada. Aos 48 minutos, De la Cruz recebeu na intermediária, se desvencilhou da marcação e bateu cruzado, levando muito perigo. Mas a bola foi para fora, e o empate prevaleceu.

Destaques no futebol brasileiro

Além dos citados James Rodríguez, Jhon Arias e Arrascaeta, outros dois personagens do futebol brasileiro estiveram em campo no empate entre Colômbia e Uruguai. Titular do Palmeiras, o uruguaio Joaquín Piquerez começou como titular, mas foi substituído no intervalo por Mathías Oliveira. Já o colombiano Richard Ríos, que também defende o Alviverde, entrou na vaga de Uribe durante o segundo tempo.

No banco do Uruguai, outros dois conhecidos dos brasileiros foram opções para Marcelo Bielsa, mas acabaram não sendo utilizados: o zagueiro e lateral direito Bruno Méndez, do Corinthians, e o atacante Agustín Canobbio, do Athletico-PR.

Foto de Felipe Novis

Felipe Novis

Felipe Novis nasceu em São Paulo (SP) e cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Antes de escrever para a Trivela, passou pela Gazeta Esportiva.
Botão Voltar ao topo