Eliminatórias da Copa

Equador e Colômbia fizeram de tudo para o gol sair, mas o placar terminou zerado

Luis Diaz, pelo lado da Colômbia, e Moisés Ramírez, goleiro do Equador, foram os grandes nomes da partida desta terça-feira (17)

Equador e Colômbia não saíram do 0 a 0 em partida disputada na noite desta terça-feira (17), na altitude de Quito, em partida válida pela quarta rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2026. O placar zerado acabou não refletindo o que foi o jogo, um confronto bastante aberto, com bolas na trave, pênalti perdido, gols anulados pelo VAR e grande exibição de Moisés Ramírez, goleiro equatoriano.

Equador e Colômbia iniciaram as Eliminatórias Sul-Americanas de forma instável e o empate reforçou isso. Por outro lado, as seleções, cheias de jogadores velozes e habilidosos, em especial nos setores ofensivos, ofertaram um jogo bastante vertical, com bom número de finalizações. As equipes terminaram a partida próximas na tabela. Enquanto os colombianos são os quintos, com seis pontos em quatro jogos, os equatorianos ocupam a sexta posição, com quatro pontos em quatro confrontos disputados.

Trave e VAR evitam gols no primeiro tempo

Dono da casa, o Equador quase saiu na frente logo aos 10 minutos, com Moisés Caicedo, do Chelsea (ING), que fez uma falta com pouco ângulo se tornar um lance de perigo ao colocar bastante efeito no chute, acertando o travessão de Álvaro Montero, que chegou a tocar de leve na bola.

Endiabrado, Caicedo criou nova chance de gol aos 23 minutos. O volante desarmou no campo de ataque e a bola sobrou para o perigoso Kevin Rodríguez, atacante do Union SG (BEL), que chutou colocado de fora da área, mas o poste parecia ter escolhido o lado de Montero e bola, mais uma vez, morreu na trave.

Após o início forte do Equador, a Colômbia passou a levar mais perigo e aos 28 minutos, Jhon Arias, destaque do Fluminense na temporada, teve a melhor chance colombiana na primeira etapa. O ponta arriscou um chute de fora da área cheio de estilo, que obrigou o goleiro Moisés Ramírez a espalmar para escanteio.

Conforme o tempo passava, o gol parecia cada vez mais maduro e até chegou a sair, com o atacante Luis Diaz, destaque do Liverpool (ING). Aos 33 minutos, após bela troca de passes no meio de campo, James Rodríguez, do São Paulo, enfiou linda bola para o camisa 7, que tocou com classe sobre Ramírez. Mas, por centímetros, o VAR anulou aquele que seria um golaço.

Bem na partida, a Colômbia seguiu criando, e novamente esteve perto de marcar, aos 44 minutos, em cabeçada do zagueiro Yerson Mosquera, que assustou o goleiro equatoriano.

Luis Diaz vai do céu ao inferno e Ramírez vira herói

Na volta para o segundo tempo, era Luis Diaz quem mais buscava jogo no time da Colômbia. Ele já havia assustado Ramirez após jogada individual quando, aos 12 minutos, fez grande jogada, que aliou técnica, força física, raça e habilidade. Lançado no ataque, o camisa 7 ficou sozinho e mesmo marcado por uma série de adversários, conseguiu batalhar e ficar com a bola, mesmo quando o lance parecia perdido.

Após se desvencilhar do grupo de marcadores, o jogador criou espaço e fez lindo lançamento para Jhon Árias, que sofreu carga da defesa equatoriana. O árbitro argentino Facundo Tello não teve dúvidas ao assinalar pênalti.

Borré e James Rodríguez se apresentaram para a cobrança, mas foi o próprio Luis Diaz quem ficou encarregado da cobrança. Cheio de confiança, o camisa 7 foi para a bola, mas Ramírez fechou o gol mais uma vez e evitou que o placar fosse aberto.

No lance seguinte, Ramírez apareceu mais uma vez com nova boa defesa, jogando a bola para escanteio. Na cobrança, a Colômbia jogou a bola para área e, num lance confuso, Luis Diaz cabeceou para trás e Carlos Cuesta finalizou, balançando a rede. Mas Borré, que ficou quase na linha do gol, acabou atrapalhando o goleiro equatoriano, o que resultou em nova intervenção do VAR, que anulou a jogada.

Acuado, o Equador voltaria a levar perigo somente aos 38 minutos, quando Jhon Durán dominou lindo lançamento e finalizou para fora, na saída de Montero. Chance inacreditável perdida pelos donos da casa.

No último ataque do jogo, James ainda fez Ramírez trabalhar mais uma vez, chutando de longe, mas sem conseguir movimentar o placar.

Jogadores de times brasileiros em campo, Enner Valencia, pelo lado do Equador, e James Rodríguez, Jhon Arias e Richard Ríos, pela Colômbia, não tiveram atuações de destaque. Realpe e Alan Franco não entraram em campo pela seleção equatoriana.

Estatísticas de Equador x Colômbia – Eliminatórias da Copa do Mundo 2026

Posse de bola: 54% x 46%
Chutes: 10 x 8
Chutes a gol: 3 x 3

Foto de Maic Costa

Maic CostaSetorista

Maic Costa é mineiro, formado em Jornalismo na UFOP, em 2019. Passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas, antes de se tornar setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo