Copa América 2024

Vini Jr enfim é o protagonista que se espera e mostra que pode liderar Seleção na Copa América

Camisa 7 marca duas vezes e comanda goleada por 4 a 1 do Brasil sobre o Paraguai

Vinicius Júnior desembarcou nos Estados Unidos para comprovar na Copa América o que todo mundo já sabe no Real Madrid: ele é o merecedor da Bola de Ouro nesta temporada. Faltava para o melhor jogador da atualidade uma atuação de melhor jogador da atualidade pela Seleção. E ela enfim veio.

O atacante fez de longe a sua melhor partida pelo Brasil e comandou a equipe na goleada por 4 a 1 sobre o Paraguai, nesta sexta-feira (28), em Las Vegas, pela segunda rodada do Grupo D. Vini Jr marcou duas vezes. Savinho e Lucas Paquetá completaram o placar, com o gol de honra paraguaio anotado por Alderete.

Vini Jr enfim é Vini Jr pela Seleção

Eram nove jogos sem marcar pelo Brasil. Nove jogos de más atuações… E Vini Jr deixou claro que iria mudar este histórico desde o primeiro lance, em que pegou a bola e já partiu para cima do adversário.

Esta foi a tônica de toda a primeira etapa. O camisa 7 enfim foi o protagonista que tanto se esperava dele pela Seleção. Mostrou em 90 minutos que pode ser o líder que o Brasil precisa para brigar pelo título da Copa América.

Vini encerrou o seu longo jejum logo com dois gols — algo até então inédito para ele na Seleção. Dois gols, aliás, que são reflexo dos pontos positivos da equipe de Dorival Júnior.

Mas outra estatística mostra como esta foi a melhor atuação de Vini Jr pelo Brasil. Em 45 minutos, ele já havia quebrado seu recorde de dribles certos em um só jogo pela Seleção.

O primeiro gol, em especial, serviu para mostrar que Vini está pronto para chamar a responsabilidade. Isso porque ele saiu logo depois de Lucas Paquetá isolar uma cobrança de pênalti. O protagonista apareceu no momento de maior dificuldade. Quando precisava.

E a jogada veio da mobilidade do ataque — o que melhor funciona no time de Dorival. O camisa 7 arranca da esquerda em direção ao meio, para trocar de posição com Rodrygo.

Uma movimentação que funcionou para abrir espaço na defesa do Paraguai. Paquetá deu um toque de primeira para Vini sair na cara do goleiro e abrir o placar.

O segundo gol nasceu da pressão alta trabalhada à exaustão pelo técnico. Rodrygo e Vini Jr correram para pressionar o zagueiro Alderete na saída de bola. Deu certo. O defensor chutou sobre o camisa 7, e a bola tomou a direção do gol.

Savinho mostra por que virou titular

Os holofotes estão merecidamente sobre Vini Jr. Mas vale (muito) uma menção honrosa para Savinho. Novidade na escalação titular no lugar de Raphinha, o garoto mostrou porque ganhou oportunidade de Dorival.

O atacante foi sempre uma opção perigosa pela direita e combinou bem com Rodrygo e Paquetá nas triangulações. Ainda esteve atento para marcar o segundo gol do Brasil, em rebote após finalização do camisa 10, e “cavou” o pênalti convertido por Paquetá para fechar o placar.

Savinho marca um dos gols da vitória do Brasil sobre o Paraguai
Savinho mostra porque ganhou a titularidade na Seleção (IconSport)

Segundo tempo serve de alerta

O Brasil foi para o intervalo com três gols de vantagem no placar, sentindo que já havia resolvido o jogo e pagou por isso. Pois o Paraguai voltou para o segundo tempo com uma postura bem mais agressiva e chegou a descontar, com o zagueiro Alderete.

A equipe de Dorival Júnior viveu longos minutos de instabilidade na partida. Não conseguia ficar com a bola e se limitava a se defender contra a seleção paraguaia e a tentar explora contra-ataques. Foi num deles que o pênalti do quarto gol foi originado. E só então, a equipe retomou o controle do jogo.

A situação do Brasil no Grupo D

Com a vitória, o Brasil chega a quatro pontos e encaminha a classificação no Grupo D. Agora, a Seleção precisa vencer a Colômbia no confronto direto da última rodada para encerrar na liderança da chave. Os colombianos ocupam a primeira colocação com seis pontos e 100% de aproveitamento.

O próximo jogo da Seleção na Copa América

  • Brasil x Colômbia — terça-feira, 2 de julho, às 22h (horário de Brasília) — Santa Clara
Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Jornalista pela PUCRS, é setorista de Seleção e do São Paulo na Trivela desde 2023. Antes disso, trabalhou por uma década no Grupo RBS. Foi repórter do ge.globo por seis anos e do Esporte da RBS TV, por dois. Não acredite no hype.
Botão Voltar ao topo