Copa América 2024

Com pedido específico a atletas, Dorival quer transformar seleção para a Copa América

Campeões da Champions League, Militão, Rodrygo e Vini Jr se apresentam à seleção brasileira em Orlando e grupo de 26 atletas está, enfim, completo

A seleção brasileira enfim está completa para a disputa da Copa América. O trio de campeões da Champions League pelo Real Madrid, Éder Militão, Rodrygo e Vinicius Jr, e o volante Éderson, que conquistou a Europa League pela Atalanta, se apresentaram nesta quarta-feira (5) a Dorival Júnior em Orlando, na Flórida, onde o Brasil se prepara para a competição.

O quarteto se junta a outros 22 jogadores que já trabalham sob as orientações da comissão técnica da seleção brasileira desde o início da semana. E o treinador tem feito um pedido bem específico aos atletas no dia a dia de treinamentos.

Militão, Vini Jr e Rodrygo se apresentam à Seleção após conquistar Champions League pelo Real Madrid (IconSport)

Dorival quer que Seleção “ataque marcando”

A principal orientação de Dorival Júnior a seus comandados — especialmente os que atuam do meio para trás — é para atacar marcando. A prioridade do treinador nestes primeiros dias de trabalhos é construir uma equipe equilibrada já para os amistosos contra México e Estados Unidos.

Por isso, o técnico pede que os atletas mantenham atenção à marcação, mesmo quando a equipe estiver em fase ofensiva. Uma cobrança que tem a ver também com o esquema tático adotado por Dorival. O treinador abriu mão de ter um camisa 5 clássico e arma o Brasil com dois volantes de mobilidade. A dupla tem que estar sempre atenta às responsabilidades defensivas

“Eu acho que o futebol vem evoluindo bastante. É difícil ver uma equipe com cinco fixo, realmente. Tem que ter em conta que um tem que estar em contato com o outro meio de campo. Ninguém pode ir para o ataque e deixar a defesa vulnerável.

Por isso que o professor fala muito em atacar marcando. Eu já tenho o pensamento de estar ali presente para defender. Tem que ter a recomposição sempre para parar qualquer tipo de jogada. Para jogar nas posições do meio-campo tem que ter muita disposição”. (Andreas Pereira)

Os movimentos para “atacar marcando” também demandam mais atenções dos defensores. Como Dorival gosta que os dois laterais se juntem ao ataque e participem das ações ofensivas, os zagueiros redobram os cuidados com proteções e coberturas.

“Com o Dorival, a gente trabalhou pouco. Mas é um time mais solto. O time joga e precisa que os laterais sejam ofensivos. É diferente. Tem que estar defensivamente mais atento, com os laterais subindo, tem que trabalhar na preventiva. Tem que atacar marcando, que é o que o Dorival sempre fala, o cinturão”. (Bremer)

Até agora, Dorival testou muitas variações de times e esquemas táticos nos primeiros dias de trabalho em Orlando. Mas como o treinador ainda não contava com o elenco completo à disposição, não há ainda definição de uma escalação titular para a Copa América. Os esboços de equipe devem iniciar a partir de agora, com a chegada do trio do Real Madrid.

Os amistosos do Brasil antes da Copa América

O Brasil enfrenta o México em amistoso no dia 8 de junho, no Texas, e depois retorna à Flórida para mais um compromisso, no dia 12, contra os Estados Unidos. O período de preparação em Orlando vai até o dia 20 de junho, quando a Seleção embarca rumo a Los Angeles para a estreia na Copa América.

Quando o Brasil estreia na Copa América?

O Brasil faz a sua estreia no Grupo D da Copa América em 24 de junho, contra a Costa Rica, no SoFi Stadium, em Inglewood, na Califórnia. Depois, a Seleção enfrenta o Paraguai no dia 28, no Allegiant Stadium, em Las Vegas, e encerra a participação na chave contra a Colômbia, em 2 de julho, no Levi’s Stadium, em Santa Clara.

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Jornalista pela PUCRS, é setorista de Seleção e do São Paulo na Trivela desde 2023. Antes disso, trabalhou por uma década no Grupo RBS. Foi repórter do ge.globo por seis anos e do Esporte da RBS TV, por dois. Não acredite no hype.
Botão Voltar ao topo