Copa América

Dorival explica convocação de Evanílson e ausência de medalhões na Seleção

Técnico anuncia lista de 23 convocados da seleção brasileira para a disputa da Copa América

Dorival Júnior convocou a seleção brasileira nesta sexta-feira (10) com apenas quatro alterações na lista de 23 atletas para a disputa da Copa América. A relação é praticamente a mesma de sua primeira e até então única convocação, para os dois amistosos disputados em março na Europa — a vitória por 1 a 0 sobre a Inglaterra em Wembley e o empate por 3 a 3 com a Espanha no Santiago Bernabéu. E mesmo em tão pouco número, as novidades deram o que falar.

Não apenas pelos nomes chamados, mas também por quem não faz parte dos convocados. As grandes surpresas da lista são a presença de Evanílson, do Porto, e as ausências de Casemiro e Richarlison. Dorival tratou de explicar cada uma dessas opções na entrevista coletiva após o anúncio dos 23 nomes. Além deles, Alisson e Éder Militão, recuperados de lesões, voltam à Seleção. Guilherme Arana é outra alteração.

Evanílson na lista, e Richarlison fora

Logo no início de sua entrevista coletiva, Dorival tratou de explicar a opção por Evanílson. O atacante ex-Fluminense é um dos destaques do Porto nesta temporada. Fez 24 gols e deu cinco assistências em 39 jogos. Conquistou o treinador por seu entendimento da função. E também pela ausência de Richarlison. O centroavante comunicou à comissão técnica da seleção brasileira que sofreu uma lesão muscular na panturrilha, como revelou o técnico.

— Ele pouco atuou aqui, mas vem chamando atenção. Tem um entendimento claro da função de que executa. Ele sai para complementar e também infiltra bem em momentos em que estejamos atacando pelo lado. Se ele repetir o que vem jogando, será uma grata surpresa. Ele nos impressionou nas avaliações ao longo de todo esse processo. Ele foi um nome comentado na primeira convocação, e em função também de uma lesão na manhã de hoje pelo Richarlison, passa a ser um jogador que contamos. O Richarlison teve uma lesão na panturrilha, ainda não oficializada, mas o atleta nos comunicou — afirmou Dorival Júnior.

“Decisão puramente técnica. Avaliamos todos os atletas. Não importa idade, clubes, ou qualquer outra situação a não ser o momento e suas condições”. (Dorival Júnior)

Evanilson faz mais um, Porto vence Antwerp e rouba liderança do Barcelona na Champions
Evanílson é um dos destaques do Porto (Foto: Divulgação/Porto)

E a ausência de Casemiro?

Entre as ausências, a de Casemiro é, talvez, a que mais chama atenção. Antigo capitão da seleção brasileira com Fernando Diniz, o volante foi cortado da primeira convocação de Dorival por conta de uma lesão muscular. Mesmo recuperado, ele ficou fora da lista para a Copa América por opção do treinador, que revelou ter tido uma conversa com o atleta.

Casemiro merece nosso respeito, tive uma conversa com ele há uns meses. Não quer dizer que por que não esteja vindo, está descartado. Ele sabe o que eu penso a respeito dele. Amanhã farei um contato com ele novamente. Ele merece consideração, carinho e respeito — afirma Dorival Júnior.

Confira mais trechos da entrevista de Dorival:

Renovação na Seleção

“Mesmo que tenhamos jogadores jovens, a maioria joga em alto nível, em grandes competições. Eles têm muito conhecimento, experiência, em campeonatos difíceis e estão sempre em busca do topo da tabela de classificação. É uma seleção jovem, mas que está bem equilibrada em todos os setores. O amadurecimento é só atuando e treinando, onde se desenvolva a responsabilidade em cada um. Se cada um chamar mais a responsabilidade é o que queremos. Uma seleção compacta, combativa. Independente de quem esteja em campo, faremos o possível para que cada um de ao máximo possível. Ainda temos muito o que mostrar e quero que essa seleção mostre tudo o que somos capazes de mostrar”.

É o momento, uma competição importante Não posso pensar além da Copa América. Estamos totalmente focados em um objetivo muito claro. Vamos fazer uma competição por etapas. Tentar ser a melhor equipe possível na primeira fase. Tudo é questão de tempo, paciência, repetição para alcançarmos o melhor”.

Objetivo da Seleção na Copa América

“É uma competição que nos dará uma proximidade com a Copa. Cada jogador que veste essa camisa deve fazer o seu melhor em entrega e comprometimento. Foram cinco meses onde fui só uma vez a minha casa, em Florianópolis, porque estou totalmente debruçado no meu trabalho. Esse e o objetivo que queremos. Sentimos após dois amistosos, em aeroportos, restaurantes, padaria, de estarem vivendo novamente a vida da seleção. Esse e o resgate que queremos. E somos a seleção pentacampeã. Temos uma grande responsabilidade e temos de fazer o máximo para passar dignidade para o nosso torcedor. Ele precisa ter prazer em estar vivendo a sua seleção.”

Endrick

“O principal é que ele vá focado no objetivo que temos. A evolução acontece, o jogador muda muito. Endrick foi o protagonista do seu clube ha alguns meses, foi bem nos amistosos e espero que a evolução aconteça aqui e que ele esteja mais confortável. A melhoria de cada um está condicionada ao equilíbrio de uma equipe que já apresentou coisas boas e pode melhorar ainda mais.”

Protagonistas sem Neymar

“De modo geral, precisamos de protagonistas e não um único. A divisão de responsabilidade fará com que a equipe cresça. Daqui a pouco contaremos com um jogador como o Neymar. Mas agora precisamos fazer com que aflorem responsabilidades de cada um, e principalmente que todos estejam integrados, fazendo com que a divisão de responsabilidades diminua a obrigação de ter um único protagonista. Isso será mais normal caso os jogadores se sensibilizem e chamem mais a responsabilidade também em suas funções”.

Vini Júnior será caçado em campo?

“Isso é natural de um atleta saber se defender de situações dentro de campo. Acredito que será caçado, mas ele tem capacidade para encontrar caminhos. É o que tem feito a diferença para eles, o que deixa o futebol dele mais vistoso e objetivo. É muito importante não jogar uma responsabilidade excessiva”.

> Os convocados por Dorival Júnior

Goleiros:

Alisson (Liverpool)*
Bento (Athletico)
Ederson (Manchester City)

Laterais:

Danilo (Juventus)
Guilherme Arana (Atlético-MG)*
Yan Couto (Girona)
Wendell (Porto)

Zagueiros

Beraldo (PSG)
Éder Militão (Real Madrid)*
Gabriel Magalhães (Arsenal)
Marquinhos (PSG)

Meio-campistas

Andreas Pereira (Fulham)
Bruno Guimarães (Newcastle)
Douglas Luiz (Aston Villa)
João Gomes (Wolverhampton)
Lucas Paquetá (West Ham)

Atacantes

Endrick (Palmeiras)
Evanílson (Porto)*
Gabriel Martinelli (Arsenal)
Raphinha (Barcelona)
Rodrygo (Real Madrid)
Savinho (Girona)
Vini Jr. (Real Madrid)

*jogadores que são novidades em relação à primeira lista de Dorival

A preparação da Seleção para a Copa América

A CBF escolheu a cidade de Orlando para ser a base da seleção brasileira durante o período de preparação para a Copa América. A apresentação dos convocados que atuam fora do país está marcada para 30 de maio. Os atletas que defendem clubes brasileiros são esperados a partir do dia 3 de junho.

O Brasil enfrenta o México em amistoso no dia 8 de junho, no Texas, e depois retorna à Flórida para mais um compromisso, no dia 12, contra os Estados Unidos. O período de preparação em Orlando vai até o dia 20 de junho, quando a Seleção embarca rumo a Los Angeles para a estreia na Copa América.

Quando o Brasil estreia na Copa América

O Brasil faz a sua estreia no Grupo D da Copa América em 24 de junho, contra a Costa Rica, no SoFi Stadium, em Inglewood, na Califórnia. Depois, a Seleção enfrenta o Paraguai no dia 28, no Allegiant Stadium, em Las Vegas, e encerra a participação na chave contra a Colômbia, em 2 de julho, no Levi’s Stadium, em Santa Clara.

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Foto de Vanderson Pimentel

Vanderson Pimentel

Jornalista formado em 2013, e apaixonado por futebol desde a infância. Em redações, também passou por Estadão e UOL.
Botão Voltar ao topo