Copa América 2024

Por que jogo contra a Colômbia é chance perfeita para Brasil deslanchar na Copa América

Brasil enfrenta a Colômbia nesta terça-feira (2) em duelo direto pela liderança do Grupo D

O Brasil enfrenta a Colômbia nesta terça-feira (2), às 22h (horário de Brasília), em Santa Clara, pela última rodada do Grupo D da Copa América. É o adversário mais difícil da chave, em um confronto direto pela liderança que deve ser marcado pela tensão natural de uma partida com ares decisivos.

A seleção brasileira deve se preparar para um duelo de igual para igual com uma seleção colombiana que soma 100% de aproveitamento no grupo. Mas justamente por isso, o jogo é uma oportunidade perfeita para a Seleção deslanchar de vez na competição.

Por que jogo contra Colômbia é “perfeito” para o Brasil?

A partida contra a Colômbia deve apresentar ao Brasil um contexto diferente do que foram os dois jogos na Copa América até agora. Mesmo com dois resultados tão diferentes, a Seleção enfrentou um mesmo problema no empate frustrante em 0 a 0 com a Costa Rica, na estreia, e na goleada por 4 a 1 sobre o Paraguai.

Nas duas partidas, o Brasil passou trabalho para encontrar espaços e criar oportunidades contra defesas bastante fechadas. Uma dificuldade amplificada pelas dimensões mais reduzidas dos gramados na Copa América.

Os campos menores são o grande motivo de preocupação e reclamação da Seleção nos Estados Unidos. Os gramados da competição são cinco metros mais curtos e quatro metros mais estreitos que o habitual. Vini Jr chegou a esbravejar contra a Conmebol após brilhar na vitória sobre o Paraguai.

— A Copa América é sempre complicada pelos campos, pelos árbitros que são sempre ao contrário, pela forma que tratam a gente, mas é seguir firme, só ganhando podemos falar, quando a gente fala a Conmebol diz que a gente fala demais — Vini Jr.

Daniel Muñoz ao lado de Luis Díaz após jogo da Colômbia.
Com Luis Díaz como destaque, Colômbia deve ter postura mais agressiva que a de últimos rivais do Brasil Foto: Icon Sport

Os gramados menores e os adversários que se defendem com duas linhas de jogadores postadas dentro e na entrada da área travaram a Seleção, especialmente contra a Costa Rica. Mas este cenário deve ser diferente contra a Colômbia.

A seleção colombiana tem um estilo de jogo mais proposito, até pelas características de seus jogadores. Deve deixar mais espaços que podem ser aproveitados pela velocidade e pela mobilidade de Vini Jr, Rodrygo e (provavelmente) Savinho no ataque.

— Sendo bem sincero, não me preocupo muito como vão encarar a partida. Temos que ganhar o jogo, não importa como. Eles têm jogadores que individualmente podem decidir a partida como James e Luis Díaz. Acredito que vai ser um grande teste pra gente. Não queremos escolher adversário, queremos terminar em primeiro — analisa Bruno Guimarães.

Dorival deve fazer mudanças no time

Em entrevista coletiva após a vitória sobre o Paraguai, Dorival indicou que fará mudanças na equipe para o duelo com a Colômbia. O treinador — que já prometeu dar minutos a todos os jogadores — afirmou que deve mudar ao menos duas peças na Seleção.

— Vamos ver a recuperação de todos, estamos em final de temporada, com jogos sucessivos. Temos de estudar, a reação de cada um Provavelmente uma ou duas alterações, sim. Mas não sei nem setor nem as funções — Dorival Júnior.

A situação do Brasil no Grupo D

O Brasil soma quatro pontos e praticamente já garantiu a classificação no Grupo D. Agora, a Seleção precisa vencer a Colômbia no confronto direto da última rodada para encerrar na liderança da chave. Os colombianos ocupam a primeira colocação com seis pontos e 100% de aproveitamento.

O próximo jogo da Seleção na Copa América

  • Brasil x Colômbia — terça-feira, 2 de julho, às 22h (horário de Brasília) — Santa Clara

 

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo DecontoSetorista

Jornalista pela PUCRS, é setorista de Seleção e do São Paulo na Trivela desde 2023. Antes disso, trabalhou por uma década no Grupo RBS. Foi repórter do ge.globo por seis anos e do Esporte da RBS TV, por dois. Não acredite no hype.
Botão Voltar ao topo