Copa América 2024

Por que é utopia pensar que James pode ser o mesmo da Colômbia pelo São Paulo

Explicamos por que é impensável que James seja pelo São Paulo o protagonista que é na Seleção

James Rodríguez estreou na Copa América com duas assistências na vitória por 2 a 1 da Colômbia sobre o Paraguai, na última segunda-feira (24). Um jogo, apenas 90 minutos… E já é suficiente para ele fazer mais por seu país do que o habitual pelo São Paulo.

Mais uma vez, o camisa 10 foi o protagonista que costuma ser pela seleção colombiana e que nunca foi pelo clube. Aliás: e que muito provavelmente nunca será.

Ao ver o desempenho do meia pelos cafeteiros, o torcedor são-paulino certamente é tomado de um misto de revolta e dúvida se o meia não mereceria mais uma chance pelo clube. Mas hoje, é utopia pensar que James pode ser o mesmo da Colômbia quando atua pelo São Paulo.

Por que é utopia pensar que James irá voltar ao São Paulo?

James consegue ser o protagonista que se espera quando joga por seu país, porque ele é o dono do time da Colômbia. Não é força de expressão. O técnico Néstor Lorenzo constrói a seleção colombiana em torno do camisa 10.

Todo o setor ofensivo funciona com compensações e coberturas para que James se preocupe apenas com seus esforços com a bola e evite desgastes com a marcação. Em fase defensiva, o meia permanece como jogador mais adiantado da equipe.

É um time montado para James — algo impensável para o São Paulo de Luis Zubeldía.

Rafael Borré costuma recuar para fechar o corredor direito. John Arias recua para auxiliar a dupla de volantes. E o camisa 10 “descansa” quase como um centroavante.

O treinador costuma falar que nenhum atleta é maior do que o funcionamento coletivo de sua equipe. Lucas Moura é um bom exemplo disso. O técnico repete em entrevistas coletivas elogios ao principal jogador de seu elenco, por sua humildade e comprometimento para atuar em funções que não são as de sua preferidas.

James jogou apenas cinco minutos com Zubeldía (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

Para jogar pelo São Paulo, James teria de se enquadrar neste contexto. E a Trivela ouviu a mesma coisa de mais de uma pessoa que acompanha o dia a dia de trabalhos no CT da Barra Funda.

O colombiano não consegue entregar o que Zubeldía precisa para a sua equipe.

A avaliação interna é de que o colombiano não irá se adequar às características da equipe em termos de comprometimento tático e esforços sem a bola. E Zubeldía não pretende adequar a equipe a James.

Em entrevista ao Uol, o presidente Julio Casares, que é chefe de delegação da Seleção na Copa América, ditou o tom do posicionamento do clube para o jogador. Não falou com todas as palavras, mas deixou explícito que o meia não tem espaço no elenco.

— O jogador tem que querer jogar no São Paulo. Se não quer, que seja feliz em outra instituição. Pode ser o caso do James. Se não estiver focado e feliz no São Paulo, que seja feliz onde for. No São Paulo já aprendemos que ninguém é maior que a instituição e tem que estar feliz lá dentro — Julio Casares ao Uol.

São Paulo “torce” por James na Copa América

Pelo que a Trivela apurou, hoje, não há mais esperanças de que o meia corresponda à alta expectativa sobre o seu futebol. Por isso, o São Paulo torce para que James vá bem na Copa América e atraia clubes interessados em sua contratação.

O clube aceita até levar prejuízo no negócio para liberar o jogador.  O trabalho da diretoria do clube a partir de agora será reduzir esse prejuízo ao mínimo possível.

James tem contrato com o São Paulo até o junho de 2025 e já sinalizou que aceita abrir mão do restante do que tem a receber para concretizar sua saída. Foi assim, inclusive, em seu pedido para deixar o clube no início do ano.

A grande questão é que ele tem 2 milhões de euros (R$ 11,12 milhões) a receber referentes a luvas e a uma cláusula em seu contrato. Este é o valor que o Tricolor precisará resolver para liberá-lo.

Os próximos três jogos do São Paulo:

  • São Paulo x Criciúma — Brasileirão — quinta-feira, 27 de junho, às 20h (horário de Brasília);
  • São Paulo x Bahia — Brasileirão — domingo (30), às 16h (horário de Brasília);
  • Athletico-PR x São Paulo — Brasileirão — quarta-feira, 3 de julho, às 21h30 (horário de Brasília).
Foto de Eduardo Deconto

Eduardo DecontoSetorista

Jornalista pela PUCRS, é setorista de Seleção e do São Paulo na Trivela desde 2023. Antes disso, trabalhou por uma década no Grupo RBS. Foi repórter do ge.globo por seis anos e do Esporte da RBS TV, por dois. Não acredite no hype.
Botão Voltar ao topo