Brasil

São Paulo aceita até prejuízo para liberar James, e Copa América antecipará despedida

Clube admite publicamente que meia não faz parte dos planos e trabalha para reduzir prejuízo com saída

James Rodríguez desembarcou na capital paulista nos braços do povo, como grande reforço do São Paulo para o segundo semestre de 2023. A recepção foi à altura da expectativa. Mas menos de um ano depois da contratação, o clube conta os dias para e aceita até acabar no prejuízo para se livrar do colombiano. O meia, aliás, chegou ao quinto jogo sem sequer ser relacionado por Luis Zubeldía e está cada vez mais próximo da despedida do Tricolor.

É mera questão de tempo, e a Copa América antecipará o adeus de James. Mesmo sem atuar pelo São Paulo, o jogador segue como a principal referência da Colômbia e será convocado por Néstor Lorenzo para a competição nos Estados Unidos. Restam apenas dois jogos para o meia (não) ser relacionado por Zubeldía antes de se apresentar a sua seleção. Depois disso, ele não deve retornar mais ao Tricolor.

São Paulo aceita até prejuízo para liberar James

Quanto ao São Paulo, resta esperar a abertura da janela de transferências do meio da temporada para negociar o quanto antes a saída de James Rodríguez. A Trivela ouviu de uma pessoa que participa do dia a dia de trabalhos no CT da Barra Funda que, hoje, não há mais esperanças de que o meia corresponda à alta expectativa sobre o seu futebol desde a chegada de Zubeldía.

O trabalho da diretoria do clube a partir de agora será reduzir o prejuízo ao mínimo possível. James tem contrato com o São Paulo até o junho de 2025 e já sinalizou que aceita abrir mão do restante do que tem a receber para concretizar sua saída. Foi assim, inclusive, em seu pedido para deixar o clube no início do ano. A grande questão é que ele tem 2 milhões de euros (R$ 11,12 milhões) a receber referentes a luvas e a uma cláusula em seu contrato. Este é o valor que o Tricolor precisará resolver para liberá-lo.

— É um jogador com contrato no São Paulo, e está cada vez mais claro que ele não está nos planos do técnico. Agora vai ter a Copa América, ele vai ser convocado, e a janela vai determinar o futuro do James. Não temos nenhuma proposta. A partida (do São Paulo para outro clube) tem que ser boa para o atleta e principalmente para a instituição — afirmou o presidente Julio Casares, em entrevista à ESPN.

“Se é uma contratação que jogou pouco, trouxe naquele momento o São Paulo a uma dimensão diferente. São Paulo voltou à prateleira de grandes contratações. Às vezes jogadores chegam e não conseguem jogar. Tão logo termine a Copa América, vamos cuidar disso com dedicação e cautela para ter um final feliz”. (Julio Casares)

James jogou apenas cinco minutos com Zubeldía (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

Por que James não é relacionado por Zubeldía?

James passou a ser ausência por opção técnica de Zubeldía no triunfo por 3 a 1 sobre o Vitória no Barradão pelo Brasileirão. Mesmo recuperado de um desconforto muscular, o jogador ficou fora da lista de relacionados para a partida, porque a avaliação era de que outros companheiros de elenco estavam em melhores condições para ficar à disposição do treinador.

— Eu tomo decisões em relação ao que vejo e para isso estou aqui, para tomar decisões. Se não está o James, é porque considero que tem que estar outros companheiros. (…) Tenho clara qual é a minha profissão, e tenho clara qual é a minha responsabilidade. Um treinador vive tomando decisões, e tratamos junto com o meu estafe que essas decisões sempre sejam em favor do grupo e que sejam, em sua maioria, positivas. Então, todos estão considerados, mas ao final do dia, ou antes, dos jogos, tenho que tomar decisões — disse Zubeldía, na entrevista coletiva após a partida no Barradão.

Após o empate em 0 a 0 com o Barcelona-EQU, na última quinta-feira (16), o treinador voltou a ser questionado sobre a ausência de James. O argentino usou poucas palavras para repetir o que já havia dito: o colombiano não faz parte dos planos para a sequência da temporada.

— Sobre James, eu já expliquei. Cito o que a mim, me parece. Não há nada pessoal. Particularmente, estamos muito metidos na partida após partida. E a partir do que vejo, tomo a decisão que é a melhor para a equipe. Não mais do que isso.

Mudam os técnicos, mas James segue decepcionando

A ausência de James Rodríguez por opção técnica nos últimos jogos pode até causar surpresa a um desavisado que não acompanhe o dia a dia do São Paulo tão de perto. Especialmente por se tratar apenas do quarto jogo de um treinador estrangeiro que acaba de chegar ao clube. Mas verdade seja dita: para o colombiano, estar fora de campo é uma rotina desde que ele desembarcou na capital paulista nos braços da torcida. Foi assim com Dorival Júnior. Foi assim com Thiago Carpini. Tem sido assim com Luis Zubeldía.

No ano passado, James viu o São Paulo ser campeão inédito da Copa do Brasil sem sequer entrar em campo na competição. A justificativa da comissão técnica para a baixa minutagem do colombiano sempre teve a ver com a questão física. O meia chegou ao Tricolor após um longo período de inatividade e nunca conseguiu igualar os demais companheiros de elenco no nível de intensidade dentro das partidas.

O ano passado encerrou com rumores de que James deixaria o clube, mas veio 2024, e as esperanças de que ele fosse engrenar se renovaram. A pré-temporada era vista como uma aliada para que o colombiano evoluísse na parte física. Mas o que aconteceu foi o oposto. O meia sofreu com pequenos problemas físicos e treinou com carga controlada durante quase todo o período de preparação.

E logo veio a crise. James não viajou com a delegação para a final da Supercopa do Brasil. Viu de casa o São Paulo vencer o Palmeiras nos pênaltis. Dias mais tarde, veio o pedido para rescindir o contrato — uma decisão que só não virou realidade, porque o colombiano não encontrou um novo clube e foi obrigado a pedir desculpas. Desde então, Thiago Carpini tentou inseri-lo na equipe, mas o meia nunca conseguiu engrena. Até agora.

James Rodríguez segue sendo a referência da seleção colombiana (Foto: Divulgação)

Colômbia preocupada com falta de ritmo para a Copa América

Apenas uma lesão tirará James Rodríguez da Copa América 2024, disputada entre junho e julho nos Estados Unidos. A preparação da Colômbia será na cidade de Barranquilla entre o fim de maio e o começo do próximo mês, segundo a imprensa local. Nesse cenário, a comissão técnica está preocupada

— Obviamente, para nós, o melhor cenário seria que James tivesse continuidade e jogasse regularmente, pois isso nos beneficiaria enormemente. Mas vamos torcer para que, no tempo que falta para a convocação, ele tenha a oportunidade de acumular minutos e jogar novamente. Com o que ele mostrou e o que ele traz para a equipe (da Colômbia), não acho que James tenha mais nada a provar. Sua contribuição é mais do que suficiente — disse Luis Perea, auxiliar de Néstor Lorenzo, à TV Teleantioquia.

Antes da competição, a seleção colombiana enfrenta os EUA em amistoso no dia 8 de junho. Na sequência, já pela Copa América, enfrenta Paraguai (24/06), Costa Rica (28/06) e Brasil (2/07).

Os próximos três jogos do São Paulo:

  • São Paulo x Águia de Marabá — Copa do Brasil — quinta-feira, 23 de maio, às 21h30 (horário de Brasília) — Transmissão: Amazon Prime (Streaming);
  • São Paulo x Talleres — Libertadores — quarta-feira, 29 de maio, às 21h30 (horário de Brasília) — Transmissão: TV Globo (TV aberta) e Paramount + (Streaming);
  • Corinthians x São Paulo — Brasileirão — domingo, 2 de junho, às 16h (horário de Brasília) — Transmissão: TV Globo (TV aberta) e Premiere (TV por assinatura).
Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Jornalista pela PUCRS, é setorista de Seleção e do São Paulo na Trivela desde 2023. Antes disso, trabalhou por uma década no Grupo RBS. Foi repórter do ge.globo por seis anos e do Esporte da RBS TV, por dois. Não acredite no hype.
Botão Voltar ao topo