Copa América 2024

VAR salva corintiano, classifica Equador, mas encontro com Messi nas quartas desanima

Empate por 0 a 0 em Glendale classifica equatorianos, que pegarão atual campeã Argentina no mata-mata

México x Equador se enfrentaram neste domingo (30), no Arizona, em confronto direto pela classificação às quartas de final da Copa América. Um dramático empate por 0 a 0 favoreceu a seleção equatoriana, que avançou de fase na segunda colocação do Grupo B.

Félix Torres, zagueiro do Corinthians, deu um susto nos torcedores equatorianos no fim. No último minuto dos longos acréscimos de oito minuots, em disputa por espaço na área, o defensor teria supostamente cometido pênalti — apitado pelo árbitro.

No entanto, após checagem no VAR, ficou provado que Félix acertou só bola — com isso, a marcação de campo acabou anulada para frustração geral dos mexicanos e alívio completo dos equatorianos no Arizona.

Apesar da empolgação com a classificação na última rodada, o Equador tem motivos de sobra para se preocupar. Afinal, enfrentará nada mais nada menos do que a poderosa Argentina nas quartas de final.

Atual campeã da Copa América (e do mundo), a Albiceleste é a principal favorita ao título nos Estados Unidos. São três vitórias em três jogos na primeira fase para os comandados de Lionel Scaloni, que não sabem o que é derrota há mais de sete meses — último revés foi em novembro de 2023, contra o Uruguai.

Como se não bastasse o excelente momento da Argentina, o Equador reencontrará um algoz indigesto: Lionel Messi.

Somente a Bolívia levou mais gols do camisa 10 — considerando toda a carreira do craque na seleção. Ao todo, o meia-atacante já balançou sete vezes as redes dos equatorianos.

Messi é dúvida contra o Equador

Sem Messi, a Argentina bateu o Peru por 2 a 0, no último sábado (29), pela terceira rodada do Grupo A. O meia-atacante foi poupado e ainda não tem presença assegurada nas quartas de final.

Messi sentiu um desconforto muscular na partida contra o Chile, na segunda rodada. Durante a entrevista coletiva após a vitória sobre os peruanos, Walter Samuel, auxiliar de Scaloni, disse que a comissão técnica avaliará a situação do craque no dia a dia, até quinta-feira (4), quando a Argentina enfrentará o Equador.

— Messi estava no vestiário. A situação está melhorando. São apenas alguns dias, é prematuro falar. Queremos ouvi-lo, ir dia a dia, conversar com o médico. Veremos o que ele tem, falaremos com os doutores. O período de jogo foi curto entre os últimos dois jogos. Até quinta-feira teremos mais tempo — disse Samuel.

Messi no banco de reservas na Copa América
Messi no banco de reservas em Argentina x Peru (Foto: Icon Sport)

Como foi México x Equador pela Copa América?

O empate classificava o Equador, que iniciou a última rodada na vice-liderança — à frente do México pelo saldo de gols. Dito isso, a ‘obrigação' da vitória em Glendale era dos mexicanos. E eles deixaram claro essa urgência nos primeiros minutos.

Agressivo na marcação e rápido na transição, o México tomou a iniciativa no State Farm Stadium. Atordoado com o ímpeto ofensivo do adversário, o Equador, preocupado em não perder, ‘se livrava' da bola por meio de lançamentos e/ou chutões forçados.

Muita transpiração e pouca inspiração: em resumo, esta foi a tônica do primeiro tempo. Após início forte do México, os equatorianos igualaram as ações. Mas nada que mereça destaque. Faltas em excesso, erros de passe e nenhuma chance clara de ambos os lados.

A etapa complementar não foi muito diferente. A necessidade do resultado positivo fez o México adiantar as linhas e agredir o Equador, que se fechou e jogou pelo empate. Alexander Domínguez fez defesas providenciais, salvou o time equatoriano e garantiu a classificação.

Venezuela avança na liderança do Grupo B

No mesmo horário de México x Equador, a Venezuela venceu a Jamaica, manteve os 100% de aproveitamento e confirmou classificação na liderança da chave. Eduard Bello, Salomón Rondón e Eric Ramírez marcaram os gols do triunfo venezuelano por 3 a 0 no Q2 Stadium, em Austin.

Foto de Guilherme Calvano

Guilherme CalvanoRedator

Jornalista pela UNESA, nascido e criado no Rio de Janeiro. Cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na Trivela, é redator e escreve sobre futebol brasileiro e internacional.
Botão Voltar ao topo