Copa América 2024

Vini Jr segue abaixo do esperado, mas isso não preocupa Dorival na Seleção

Técnico defende seu principal jogador após atuação apagada no empate em 1 a 1 com os EUA

O Vini Jr. do Real Madrid acaba de ser campeão da Champions League e é o grande favorito a conquistar a Bola de Ouro após uma temporada mágica. O Vini Jr. da Seleção, porém, ainda não consegue ser o protagonista que tanto se espera. Mas isso não preocupa o técnico Dorival Júnior. Ao menos, por ora.

O treinador saiu em defesa daquele que é seu principal jogador em entrevista coletiva após o empate por 1 a 1 com os Estados Unidos, nesta quarta-feira (12), em Orlando. O amistoso foi o último teste da Seleção antes da disputa da Copa América. E Vini Jr. teve mais uma atuação apagada pelo Brasil.

Para Dorival, é natural que o camisa 7 ainda não repita o desempenho do Real Madrid pela seleção brasileira. O técnico tem confiança de que o “Vini do Real” irá aparecer nos momentos decisivos da competição.

— Cobra-se do Vinicius as atuações que ele tenha no Real, eu acho que isso vai acontecer nos momentos mais importantes e decisivos dessa próxima competição. Vamos aguardar, termos paciência e dar condições a esses garotos poderem encontrar o seu melhor — disse Dorival Júnior.

O que disse Dorival:

  • admitiu que Brasil ainda precisa ser mais equilibrado;
  • disse que atuações em amistosos dão confiança para Copa América;
  • afirmou que equipe titular ainda não está definida;
  • saiu satisfeito dos dois testes em amistosos.

Com Vini ainda apagado, cabe a Rodrygo assumir o protagonismo da Seleção. O camisa 10 faz jus ao número que leva às costas, não apenas pelo gol marcado nos Estados Unidos. Ele é o artilheiro do Brasil desde a Copa do Mundo de 2022.

— Aos poucos, eles vão encontrando cada um dentro das suas características. O Rodrygo vem evoluindo a cada momento. Quanto mais ele participar, mais será importante à nossa equipe. Quanto mais ele estiver com a bola nos pés, as possibilidades se ampliam, inclusive com as finalizações que ele vem tendo com a camisa da Seleção e do Real — disse Dorival Júnior.

Técnico valoriza testes em amistosos

O empate com os EUA encerrou os testes da Seleção para a Copa América. Antes, no sábado (8), o Brasil teve uma formação reserva na vitória por 3 a 2 sobre o México. Para Dorival, as partidas valiam muito mais pelas oportunidades a quase todos no elenco do que pelo resultado, em si.

— Muito mais confiante. Com certeza entendendo que estamos no caminho. É uma fase preparatória, era muito mais importante oportunizar a quase todos os atletas a chance de atuar. Vai ter uma disputa saudável em um grupo que está se conhecendo ainda mais. Foram dois ótimos jogos. E podemos conhecer um pouco mais de cada um deles. E daqui para frente, intensificarmos o trabalho — disse o técnico.

Time titular para a Copa América ainda está indefinido

Após os dois testes, Dorival admite que a Seleção ainda precisa encontrar um equilíbrio entre os setores para a Copa América. Algo considerado natural, pelo pouco tempo de trabalho até agora.

— Foram dois jogos importantes para nós. Primeiro porque você coloca em campo tudo o que foi trabalhado. É natural que ainda estejamos um pouco distantes do que queremos. Até porque o futebol parte de um equilíbrio. Você tem que ser efetivo. Sem a posse precisa estar um pouco mais atento e com compartimentos muito mais próximos. Temos evoluído em muitos aspectos — afirma o comandante.

O treinador tem a base da equipe titular definida. Mas também reconheceu que sai com algumas dúvidas que serão resolvidas nos 12 dias de trabalho até a estreia, no próximo dia 24, contra a Costa Rica.

— Saio não só com certezas e dúvidas, mas com confiança. Estamos num caminho importante. Jogamos com duas formações completamente diferentes. Mas jogadores que pelo pouco tempo de trabalho conseguem desenvolver um pouco do que queremos. Teremos realmente mais dias pela frente. Espero que possamos dar salto de qualidade. E procurar definir a melhor equipe possível para a estreia.

Quando o Brasil estreia na Copa América?

O Brasil faz a sua estreia no Grupo D da Copa América em 24 de junho, contra a Costa Rica, no SoFi Stadium, em Inglewood, na Califórnia. Depois, a Seleção enfrenta o Paraguai no dia 28, no Allegiant Stadium, em Las Vegas, e encerra a participação na chave contra a Colômbia, em 2 de julho, no Levi’s Stadium, em Santa Clara.

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Jornalista pela PUCRS, é setorista de Seleção e do São Paulo na Trivela desde 2023. Antes disso, trabalhou por uma década no Grupo RBS. Foi repórter do ge.globo por seis anos e do Esporte da RBS TV, por dois. Não acredite no hype.
Botão Voltar ao topo