Copa América 2024

Chile e Peru ficam no empate e quem perde é o torcedor, o fã de futebol e o esporte

Logo no segundo jogo da Copa América 2024, seleções sul-americanas fazem um péssimo 0 a 0

Após uma interessante vitória da Argentina sobre o Canadá, Peru e Chile fizeram o segundo jogo da Copa América 2024, mas não entregaram absolutamente nada no AT&T Stadium nesta sexta-feira (21).

Também pelo grupo A da competição, o Clássico do Pacífico, marcado pela forte rivalidade histórica, terminou em 0 a 0 de muitas faltas, vários erros técnicos e praticamente nenhuma grande chance clara.

Os goleiros Pedro Gallese e Cláudio Bravo não fizeram nenhuma defesa importante, enquanto o árbitro brasileiro Wilton Pereira Sampaio não tinha o respeito dos jogadores, sempre contestando as decisões do juiz.

Foram praticamente 85 minutos de pouco ou nenhum futebol praticado. Os minutos finais ficaram um pouco mais interessantes com uma pressão chilena, só que sem efetividade.

Um jogo triste para todos: torcedores de ambos os países e até ao fã do futebol sul-americano.

Ainda mais quando compara com a Eurocopa 2024, muito bem jogada na Alemanha neste momento, com vários gols e que teve seu primeiro 0 a 0 apenas hoje, uma semana após o início da competição europeia.

Carrinho pesado de Pulgar que representa o jogo entre Chile e Peru (Foto: Icon Sport)

Primeiro tempo de doer os olhos

Definitivamente, a torcida em Arlington, no Texas, não assistiu a grandes 45 minutos iniciais. Extremamente física, a etapa inicial ficou marcada pelas faltas, reclamações com o árbitro e pouco futebol.

Se houve algum selecionado melhor, foi o chileno. Pela alta quantidade de jogadores técnicos no centro do campo, casos de Alexis Sánchez, Eduardo Vargas e outros, conseguia ter superioridade numérica e ser superior.

Criou a melhor chance com o toque desses jogadores. Com 15 minutos, Victor Dávila cruzou rasteiro para pequena área, onde, sozinho, Sánchez fez o inacreditável ao isolar a batida de canhota.

O camisa 10 da Roja voltou a chutar por cima do gol após bate e rebate na área e, pelo lado chileno, foi basicamente isso de chances.

Para o Peru, ainda pior. O selecionado de Jorge Fossatti só conseguia atacar quando Luis Advincula escapava pela esquerda. Aos 33, porém, o ala teve que ser substituído por Marcos López.

A única finalização mais perigosa da Blanquirroja veio já no fim, em cabeceio de Miguel Araujo, exigindo que Claudio Bravo se esticasse todo para encaixar.

Mais 45 minutos de nada entre Chile e Peru

O Peru voltou melhor para etapa final. Por pelo menos 15, jogou um futebol OK e conseguiu criar a grande oportunidade até ali.

Era 11 no relógio, Andy Polo fez grande jogada na direita e cruzou. Edison Flores escorou, a defesa não cortou bem, deixando redondinha para Gianluca Lapadula, que pegou mal na bola e recuou para Bravo.

Lapadula foi o jogador mais interessante desse segundo tempo. Já na parte final, ele exigiu nova defesa do experiente goleiro chileno em batida na segunda trave após escanteio. Bravo até soltou a bola, mas sofreu falta na sequência.

O Chile até acordou com uma finalização de longe de Erick Pulgar, encaixada por Gallese, e diminuiu o ritmo rival.

No fim, nem a entrada dos centroavante Paolo Guerrero e Ben Brereton Díaz causou um grande impacto ofensivo e a partida seguiu em um insuportável 0 a 0.

Próximos jogos do grupo A da Copa América 2024

  • 25/06 – Peru x Canadá – 19h (horário de Brasília) – SporTV e Globoplay
  • 25/06 – Chile x Argentina – 22h – SporTV e Globoplay
  • 29/06 – Argentina x Peru – 21h – SporTV e Globoplay
  • 29/06 – Canadá x Chile – 21h – SporTV e Globoplay
Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius AmorimRedator

Nascido e criado em São Paulo, é jornalista pela Universidade Paulista (UNIP). Já passou por Yahoo!, Premier League Brasil e The Clutch, além de assessorias de imprensa. Escreve sobre futebol nacional e internacional na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo