Eurocopa 2024

Após sofrer infarto na última Eurocopa, Eriksen nasceu de novo no empate da Dinamarca

Três anos depois de sofrer um ataque cardíaco na Eurocopa, Christian Eriksen foi o protagonista do empate da Dinamarca com a Eslovênia

Neste domingo (16), a Dinamarca empatou com a Eslovênia por 1 a 1, na MHP Arena, pela 1ª rodada do Grupo C da Eurocopa 2024. E o protagonista da partida não poderia ser outro: Christian Eriksen, que nasceu de novo após três anos.

No dia 12 de junho de 2021, o meia da Dinamáquina viveu um drama durante o jogo contra a Finlândia, pela Euro 2020. Pouco antes do intervalo, Eriksen desmaiou no gramado após sofrer uma parada cardíaca.

Por cinco minutos, o coração do craque da seleção dinamarquesa parou. A equipe médica da Dinamáquina agiu rapidamente para atender o jogador, então com 29 anos.

Christian Eriksen recebeu massagem cardíaca e foi encaminhado ao hospital, onde recebeu os devidos cuidados. Após se recuperar, o meia da Dinamarca foi obrigado a rescindir seu contrato com a Internazionale.

A legislação italiana não permite que um atleta dispute partidas com um desfibrilador interno, usado pelo meia. Eriksen voltou à Premier League e se destacou no Brentford, antes de se transferir para o Manchester United.

Aos 32 anos, Christian Eriksen voltou a jogar uma Eurocopa como titular e camisa 10 da Dinamáquina. Mesmo com o empate das Águias Verdes Europeias, o meia da seleção dinamarquesa tem motivos para comemorar.

Como foi Eslovênia x Dinamarca pela Eurocopa

Desde o início do 1º tempo, a Dinamarca controlou as principais ações do jogo contra a Eslovênia, que ficou fadada a fechar suas linhas. Com mais posse de bola, a Dinamáquina causou perigo à defesa das Águias Verdes Europeias.

A seleção eslovena até chegou a assustar em alguns momentos, porém, foi a seleção dinamarquesa que abriu o placar. E quem foi o responsável por balançar as redes foi Christian Eriksen, que marcou um gol simbólico.

O meia da Dinamarca recebeu um ótimo passe de calcanhar de Wind dentro da grande área. Ele dominou de peito e bateu, sem chances para Oblak defender.

Dali para frente, a Dinamáquina passou a administrar sua vantagem, enquanto as Águias Verdes Europeias mostraram muitas dificuldades de buscar uma reação antes do intervalo.

Quem recua demais…

Para o 2º tempo, o jogo ganhou ares de dramaticidade. A Eslovênia não desistiu sem lutar, e começou a povoar seu campo de ataque à procura de um gol de empate.

A Dinamarca ainda sofreu um susto com um possível pênalti cometido dentro de sua área. Contudo, a arbitragem de vídeo analisou o lance e recomendou ao árbitro dar sequência à partida,

Ciente do ímpeto rival, a Dinamáquina também respondeu, principalmente com as bolas paradas. As Águias Verdes Europeias quase marcaram um gol contra sem querer, mas a bola passou tirando tinta da trave.

O problema é que a seleção eslovena parecia mais preocupada em levar o segundo gol da seleção dinamarquesa do que arrancar um empate. Por conta disso, a Dinamáquina conseguiu segurar as Águias Verdes Europeias.

Entretanto, a Eslovênia percebeu que precisaria partir para o tudo ou nada. Acoada, a Dinamarca recuou demais, e acabou pagando o preço por sua falta de coragem. Após uma bola na trave que evitou um golaço do promossior Benjamin Sesko, o empate veio.

No escanteio gerado, a bola sobrou para Janza, que acertou um chutaço de fora da área. Um desvio no meio do caminho matou o goleiro dinamarquês, que não conseguiu evitar a igualdade no placar.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Jornalista formado pela Unesp, com passagens por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia. Na Trivela, é redator de futebol nacional e internacional.
Botão Voltar ao topo