Inglaterra

Eriksen chega ao Manchester United: “Eu vim para jogar futebol. Não vim só pelo escudo”

O meia de 30 anos assinou o seu contrato de três temporadas e vestiu a camisa dos Red Devils pela primeira vez nesta terça-feira

Christian Eriksen esteve muitas vezes especulado no Manchester United quando defendia o Tottenham, mas depois de ir para a Itália, imaginou que não teria novamente essa oportunidade ou teria essa vontade. O mundo dá essas voltas. Depois de um incidente que quase custou a sua vida durante a Eurocopa e seis meses de recuperação pelo Brentford, o dinamarquês de 30 anos vestiu a camisa dos Red Devils nesta terça-feira e deu sua primeira entrevista como jogador do maior vencedor do Campeonato Inglês.

Eriksen sofreu um ataque cardíaco na primeira rodada do torneio europeu e teve um desfibrilador instalado em seu peito, o que o impede jogar na Itália, de acordo com as regras locais. Ele aceitou o chamado do compatriota Thomas Frank, técnico do Brentford, e teve uma segunda metade de temporada muito boa, principalmente por não ter demonstrado dificuldades para disputar rodadas consecutivas em uma liga tão exigente quanto a inglesa.

Livre no mercado, atraiu o interesse de muitos clubes, mas escolheu o Manchester United, também influenciado pelo técnico Erik ten Hag, que compartilha da filosofia do Ajax, no qual Eriksen foi formado. “O trajeto da minha carreira, antes do incidente na Euro, não era voltar para o Reino Unido. Eu achava que o momento para ir ao Manchester United era antes. Obviamente, eu estava no Tottenham e depois fui para a Itália, mas agora, estar sentado aqui é definitivamente algo que eu não esperava, mas eu também estou muito feliz por estar aqui. Eu me sinto bem. É bom estar aqui”, disse.

“Acho que lá atrás, quando queria tentar algo novo, e fui embora (do país) depois de mais de sete anos muito, muito bons, eu fui para a Itália. Começou difícil, mas acabou sendo um lugar muito, muito bom. E eu estava planejando cumprir meu contrato lá na Itália. Mas, como eu disse, tive tempo para refletir e atendia todo mundo que me ligava. Felizmente, Thomas me ligou e o Brentford me queria muito e eu conseguia me ver jogando lá por seis meses e ver o que acontecia”.

“Foi um período muito, muito legal. Ficamos na primeira divisão, claro, e todo o clima do clube estava se transformando em algo positivo. Sempre serei grato pelo que fizeram. Eles expressaram interesse, mostraram que se importavam desde o primeiro dia ao me querer de volta. Conseguir me dar o palco para jogar, como fizeram, então foi um ótimo período e eu disse isso para eles, eu liguei e desejei o melhor. É um grande clube de futebol”, acrescentou.

Eriksen acredita que seu jogo se encaixa no estilo do novo técnico e deixou bem claro que está chegando a Old Trafford cheio ambições, de ser campeão e de ficar bastante tempo em campo. “Eu sou um cara que quer jogar futebol e acho que com a ideia do técnico que está chegando e as ideias que eu tinha, e também a conversa que tive com ele, eu conseguia me ver jogando futebol em Manchester. E ao mesmo tempo, é um clube muito, muito grande, se não for o maior. Se você disser o nome em qualquer lugar, eles sabem da onde é. Tem uma grande história e é legal sentir que estou fazendo parte de algo que é tão grande”, disse.

“Eu vim para jogar futebol. Eu não vim apenas pelo escudo”, encerrou um dos três reforços do Manchester United para a próxima temporada. O clube também contratou o zagueiro Lisandro Martínez, do Ajax, e o lateral esquerdo Tyrell Malacia, do Feyenoord.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo