Eurocopa

Relembre a última vez em que a Eslovênia disputou a Eurocopa

Geração de Zahovic e Pavlin conquistou classificação para a Euro de 2000 e depois para a Copa do Mundo de 2002

Liderados por Sesko, Oblak e Stojanovic, a Eslovênia foi a vice-líder do Grupo H das Eliminatórias da Eurocopa de 2024, atrás da Dinamarca e voltou a se classificar para a principal competição de seleções da Europa após 24 anos. A seleção eslovena surgiu em 1992, após a emancipação do país da República Socialista Federativa da Iugoslávia um ano antes. Oito anos após seu surgimento, a equipe que tinha como grandes destaques o meia atacante Zahovic e o meia Pavlin conseguiu se classificar para sua primeira grande competição na história, a Euro de 2000, disputada na Holanda e na Bélgica.

Contudo, até conseguir o feito inédito, o caminho não foi fácil, passando por uma repescagem contra a Ucrânia após ficar em segundo no Grupo 2 das Eliminatórias, atrás da seleção da Noruega, que ainda vivia dos últimos lampejos da boa equipe que se classificou para as copas de 1994 e 1998. Além da seleção nórdica, os eslovenos tiveram a companhia da Grécia, Letônia, Albânia e Geórgia.

Em dez jogos disputados, a Eslovênia venceu cinco, empatou dois e perdeu cinco, terminando na vice-liderança da chave com 17 pontos, a oito de distância da Noruega e dois na frente da Grécia, que terminou na terceira colocação do grupo. Na época, os líderes de cada chave avançavam diretamente para a fase de grupos, mais o segundo melhor vice-líder por índice técnico, no caso, Portugal, segundo colocado no Grupo 7, atrás da Romênia.

Relembre como foi a primeira participação dos eslovenos na principal competição de seleções da Europa e quais as chances da atual geração na edição deste ano.

Campanha da Eslovênia nas Eliminatórias da Euro de 2000

A caminhada da Eslovênia rumo à classificação para a Eurocopa de 2000 começou no dia seis de setembro de 1998, no Estádio Oaka Spiridon Louis, em Atenas, na capital grega. Na estreia do torneio eliminatório, a seleção eslovena conseguiu um empate interessante contra os donos da casa pelo placar de 2 a 2. Zlatko Zahovic marcou o primeiro gol aos 18 minutos da etapa inicial, mas Machlas e Frantzeskos viraram o confronto aos dez e aos 13 minutos do segundo tempo.

Mas Zahovic marcou seu segundo gol no jogo, deixando tudo igual e ajudando a Eslovênia a conquistar a seu primeiro ponto nas Eliminatórias. Após perder para a Noruega na segunda rodada por 2 a 1 em casa, os eslovenos conquistaram sua primeira vitória no torneio qualificatório para a Eurocopa de 2000 no dia 14 de outubro de 1998, na terceira rodada contra a Letônia. Sašo Udovič, aos 41 minutos do segundo tempo, marcou o único gol do time esloveno, que garantiu o triunfo da equipe.

Após empatar com a Geórgia por 1 a 1 na quarta rodada, a seleção treinada por Srecko Katanec engatou uma sequência fundamental de quatro vitórias seguidas contra a Letônia por 2 a 1, duas diante da Albânia, por 1 a 0 fora e 2 a 0 em casa e 2 a 1 diante da Geórgia em Ljubljana. As derrotas para a Noruega e Grécia nas duas últimas rodadas não impediram a classificação do time esloveno aos play-offs para enfrentar a Ucrânia.

Vale ressaltar que Zlatko Zahovic teve participação fundamental na sequência de quatro vitórias da equipe, que praticamente garantiu a Eslovênia em sua primeira Eurocopa da história. O meia-atacante jogava no Porto na época e marcou cinco gols nos jogos decisivos.

A repescagem diante da Ucrânia

O jogo de ida frente à Ucrânia aconteceu no dia 13 de novembro de 1999, no Estádio Bežigrad, em Ljubljana. Andriy Shevchenko abriu o placar para os ucranianos aos 33 minutos do primeiro tempo, porém, o fator Zahovic fez a diferença mais uma vez. Aos oito minutos do segundo tempo, o principal jogador da Eslovênia deixou tudo igual e Milenko Ačimovič, outro importante nome na história do futebol do país eslavo, virou o confronto, abrindo importante na eliminatória.

Na volta em Kiev, o atual treinador da seleção ucraniana, Serhiy Rebrov, marcou o gol que inaugurou o marcador aos 23 minutos do segundo tempo. O placar levaria o jogo para a prorrogação, não fosse o gol de Pavlin, dez minutos mais tarde, deixando o confronto empatado e classificando a Eslovênia de forma histórica para a Eurocopa da Holanda e Bélgica.

A primeira participação da Eslovênia em Eurocopa

O Estádio du Pays de Charleroi, na Bélgica, foi o palco do espetáculo da estreia da Eslovênia contra a Iugoslávia. Confronto que de certa forma chamou a atenção por conta da independência eslovena nove anos antes. Quando a bola rolou, as duas equipes protagonizaram um grande jogo, e a estreante na Euro por pouco não conseguiu um resultado surpreendente.

Zahovic, duas vezes e Pavlin abriram 3 a 0 de vantagem para a seleção da Eslovênia, deixando atônitos os torcedores da Iugoslávia, que conseguiu arrancar um empate heroico com dois gols do craque Milosevic e um Drulovic, que deixou tudo igual em um dos melhores jogos da competição naquele ano. Na sequência, a adversária da equipe eslava seria a boa seleção da Espanha, que aproveitando de sua maior experiência dentro do cenário internacional, conseguiu vencer pelo placar de 2 a 1.

Raúl e Etxeberria marcaram os gols do time espanhol, enquanto Zahovic, fez o único gol da Eslovênia. A estreante em Eurocopa tinha a chance de se classificar para a próxima fase da competição, desde que vencesse a Noruega, mesma adversária das Eliminatórias, por pelo menos dois gols de diferença. Contudo, as equipes ficaram no 0 a 0 e acabaram eliminadas de forma conjunta da competição.

Classificação para a Copa de 2002 e uma análise sobre o futuro

A mesma base da seleção da Eslovênia conseguiu mais um feito inédito dois anos depois da participação na Eurocopa de 2000, classificando-se para o Mundial da Coreia e do Japão em 2002. Como a história mesmo já nos contou, o time europeu não conseguiu passar da primeira fase da competição, perdendo os três jogos do Grupo B, que tinha como integrantes a África do Sul, Espanha e Paraguai.

A partir deste momento, o futebol da Eslovênia passou por um hiato de oito anos, até a classificação da seleção para o Mundial de 2010 e desde então, nunca mais voltou ao cenário competitivo internacional. Porém, a recente vaga para a Eurocopa deste ano, 24 anos após a primeira participação, é um alento e motivo de esperança por dias melhores para o torcedor eslavo.

No último amistoso, uma vitória convincente sobre Portugal por 2 a 0 em casa mostrou a força da equipe que tem bons valores individuais e aposta na força coletiva para tentar surpreender. No Grupo C da competição deste ano, ao lado da Inglaterra, Dinamarca e Sérvia, os comandados de Boštjan Cesar, ex-jogador da seleção eslovena e que fez parte da geração de ouro do país no início dos anos 2000, terá a chance de se provar e pode surpreender em uma das chaves mais difíceis do torneio.

Foto de Lucas de Souza

Lucas de Souza

Esse é Lucas de Souza, redator e repórter do Futebol na Veia e da Trivela. Jornalista especializado em Marketing digital é também narrador do Portal Futebol Interior e da RP2Marketing.
Botão Voltar ao topo