Copa do Brasil

Reservas dão alternativas a Diniz em vitória do Fluminense na Copa do Brasil

O Fluminense jogou para o gasto e venceu na Copa do Brasil, mas reservas aproveitaram chance para dar alternativas a Fernando Diniz

O Fluminense venceu o Sampaio Corrêa pela Copa do Brasil, mas não convenceu. O jogo não foi ruim, mas o torcedor continua receoso com os próximos passos do Tricolor em 2024. A parte boa da vitória foi a boa atuação de alguns reservas, que dão alternativas a Fernando Diniz em meio à má fase da equipe.

Sampaio Correa
01/05/24 - 16:00

Finalizado

0

-

2

Fluminense

Sampaio Correa - Fluminense

Copa do Brasil - Estadio Governador Joao Castelo

Diniz optou por poupar alguns titulares para o jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil, mas as ausências não fizeram o Flu jogar pior. O adversário não era dos mais fortes, mas seu time mostrou boas coisas no jogo, e para dizer a verdade, os veteranos não fizeram falta.

— Resultado importante. Difícil. Eles fizeram de tudo para marcar bem. Os jogadores souberam corresponder e saímos satisfeitos com que o time apresentou. Acho que todo mundo soube aproveitar, foram importantes e determinantes para o resultado do jogo. Gostei de todo mundo — declarou Fernando Diniz.

A vitória por 2 a 0 teve pontos que o técnico cobra bastante: intensidade, pressão após a perda da bola e muitas finalizações — foram 20, sendo 9 delas no gol do Sampaio Corrêa, dados do Sofascore.

Fluminense vê Felipe Andrade se destacar mais uma vez

A torcida do Fluminense pede mais chances para Felipe Andrade desde que o jovem se destacou improvisado nos primeiros jogos do Campeonato Carioca. Fernando Diniz, entretanto, colocou o polivalente zagueiro de 21 anos poucas vezes em campo em 2024.

Felipe Andrade foi um dos destaques do Fluminense na vitória sobre o Sampaio Corrêa - Foto: Marcelo Gonçalves/Fluminense FC
Felipe Andrade foi um dos destaques do Fluminense na vitória sobre o Sampaio Corrêa – Foto: Marcelo Gonçalves/Fluminense FC

O técnico pode não ter se convencido, mas o jogador mostra que merece chances em um setor que está longe de viver seus melhores dias. Veloz e com bom passe, Felipe é uma boa alternativa aos veteranos e lentos Manoel e Felipe Melo.

Pela direita da zaga, o jovem fez boa partida tanto na saída de bola quanto na recuperação. Antecipações, posicionamento e construção foram seus pontos altos contra o Sampaio Corrêa.

Alexsander entra bem e dá dinâmica ao Fluminense

O Fluminense se preparou para um 2024 sem André, já que a expectativa era que o volante fosse negociado na janela de transferências em janeiro. Sem propostas que o clube considerasse boas para todas as partes, entretanto, o jogador da Seleção Brasileira ficou e seguiu como dono do meio-campo tricolor. 

A esperança para substituí-lo sempre esteve dentro do CT Carlos Castilho: Alexsander. O camisa 5, entretanto, além de não mostrar grande evolução em campo na temporada, se envolveu em episódios de indisciplina e esteve afastado das atividades do elenco profissional. Justo quando André sofreu lesão e perderá algumas semanas fora de combate.

Reintegrado, o volante de 20 anos recebeu uma segunda chance de Fernando Diniz e entrou no segundo tempo na vaga de Lima, autor do primeiro gol. Em poucos minutos, o jovem acelerou o meio-campo do Fluminense e mostrou mais uma vez que sua qualidade nunca esteve em questão.

Alexsander certamente colocou uma pulga atrás da orelha do técnico. Ele pode ser uma opção ao lado de Martinelli no meio-campo, como, aliás, era o plano inicial do Tricolor para a temporada.

Próximos jogos do Fluminense: datas, horários e onde assistir

Veja os próximos confrontos do Fluminense na continuação da temporada:

  • Fluminense x Atlético-MG — Campeonato Brasileiro — sábado, 4 de maio — 16h (horário de Brasília);
  • Colo-Colo x Fluminense — Libertadores — quinta-feira, 9 de maio — 21h (horário de Brasília);
  • São Paulo x Fluminense — Campeonato Brasileiro — segunda-feira, 13 de maio — 19h (horário de Brasília);
Foto de Caio Blois

Caio Blois

Caio Blois nasceu no Rio de Janeiro (RJ) e se formou em Jornalismo na UFRJ em 2017. É pós-graduado em Comunicação e cursa mestrado em Gestão do Desporto na Universidade de Lisboa. Antes de escrever para Trivela, passou por O Globo, UOL, O Estado de S. Paulo, GE, ESPN Brasil e TNT Sports.
Botão Voltar ao topo