Copa América 2024

Oito anos depois, Messi volta ao palco onde disse adeus à Seleção Argentina

Argentina e Chile se enfrentam no MetLife Stadium, palco onde Messi viveu grandes emoções em 2016

O mundo do futebol celebra, nesta segunda-feira (24), os 37 anos de Lionel Messi. Quando ainda tinha 29, porém, o argentino viveu um dos momentos mais incertos da sua carreira na Seleção Argentina.

Apesar de ser multicampeão com o Barcelona desde a sua formação na base, o camisa 10 não sabia o que era levantar um troféu defendendo as cores do seu país.

Até por isso, Messi era muito criticado pelos argentinos. Após falhas sucessivas, em 26 de junho de 2016, ele decidiu dar um “basta”.

Copa América 2024: Messi volta a palco do “adeus” à Seleção Argentina

A Argentina figura entre as favoritas da Copa América 2024 e, nesta terça-feira (25), reencontra o Chile no MetLife Stadium, local onde Messi viveu momentos de incerteza em sua carreira.

Há 8 anos, o atacante ainda era muito criticado pelo seu desempenho com a equipe nacional. Era comum escutar de argentinos que o futebol de Messi na Seleção não é o mesmo do Barcelona”.

Tricampeão europeu com o Barça, Messi conviveu com esse rótulo por anos. Em 2015, porém, ele poderia acabar com a sequência de derrotas e conquistar seu primeiro título após chegar à final da Copa América, no Chile.

Nem sempre as coisas saem como foram previstas. Os donos da casa, comandados por Arturo Vidal e Alexis Sánchez, se deram melhor na decisão e conquistaram o primeiro troféu da história de La Roja.

Em 2015, Messi perdeu a 1ª final para os chilenos na Copa América. Foto: Icon Sport
Em 2015, Messi perdeu a 1ª final para os chilenos na Copa América. Foto: Icon Sport

O troco poderia vir já no ano seguinte, quando a Conmebol celebrou os 100 anos da Copa América com uma edição especial nos Estados Unidos. 

Parecia um enredo perfeito para Messi, mas os deuses do futebol não queriam que o camisa 10 terminasse como o herói desse filme. Pelo menos, não naquele momento. 

No MetLife Stadium, a Argentina enfrentava o Chile na decisão e, assim como em Santiago, o confronto foi decidido nos pênaltis.

Messi chutou por cima do travessão, perdeu sua cobrança e viu os chilenos celebrarem o bicampeonato da Copa América. Mais um baque para o camisa 10.

Um ano depois, Messi viu os chilenos conquistarem o bicampeonato no MetLife Stadium, em Nova Jersey. Foto: Icon Sport
Um ano depois, Messi viu os chilenos conquistarem o bicampeonato no MetLife Stadium, em Nova Jersey. Foto: Icon Sport

Aos prantos no gramado do MetLife, Messi dava sinais de que não poderia mais continuar com a seleção argentina. Horas depois, confirmou o seu desligamento do time, que era comandado por Gerardo Martino:

“É isso. A seleção acabou para mim. São quatro finais, não é para mim. Eu queria o título, era o que eu mais queria e não consegui. Eu me esforcei muito. Dói não poder ser campeão com a Argentina, mas é assim que as coisas são. Não aconteceu e, infelizmente, estou indo embora sem ter conseguido”.

A volta e o triunfo em 2022

Campeão mundial em 2022, Messi superou as incertezas e corou seu protagonismo com um título emblemático para os argentinos. Foto: Icon Sport
Campeão mundial em 2022, Messi superou as incertezas e corou seu protagonismo com um título emblemático para os argentinos. Foto: Icon Sport

Semanas após aquela Copa América, Messi voltaria atrás e anunciaria seu retorno à Seleção. Em 2021, quando passava por uma crise, a Associação de Futebol Argentina (AFA) resolveu apostar em Lionel Scaloni como interino, e as coisas mudaram na seleção a partir de 2021.

Em julho daquele ano, Messi, enfim, levantou o seu primeiro troféu com a albiceleste. No Maracanã, o argentino superou Neymar e a Seleção Brasileira, tirando um caminhão das costas com o título da Copa América. O caminho estava pavimentado para o ano seguinte.

No Catar, ele foi o nome da Copa do Mundo e conquistou um título emblemático. No final das contas, a história de Messi com a Argentina não acabou naquela final de 2016.

Agora, oito anos após um adeus precipitado, o craque se reencontra com o Chile no mesmo estádio onde pode reescrever um novo capítulo da sua carreira.

Foto de Lucas Gervazio

Lucas Gervazio

Jornalista pela Unesp. Antes da Trivela, também contribuiu para portais como Guia do Boleiro, Quinto Quarto e FNV Sports.
Botão Voltar ao topo