Copa América 2024

‘Voz muito importante’: Beraldo defende fala de Mbappé sobre momento político na França

Capitão da seleção francesa se posicionou contra a ascensão da extrema direita em seu país natal

No último domingo (16), Kylian Mbappé aproveitou a entrevista coletiva como capitão da seleção francesa para se manifestar sobre o momento político vivido por seu país natal. E a postura do atacante foi recebida com apoio por Lucas Beraldo na seleção brasileira que se prepara para a Copa América.

Em entrevista coletiva nesta segunda-feira (17), o zagueiro defendeu o posicionamento de Mbappé, agora seu ex-companheiro de PSG. De acordo com o defensor de 20 anos, o atacante do Real Madrid é uma voz influente que pode ajudar a população na hora de tomar decisões assim tão importantes.

— Sobre a questão política, do Mbappé e dos outros meninos, como eles são franceses, a questão é muito importante para ele na França política. Para ele demonstrar isso, ele tem uma voz muito importante na França. Ele expressando o que ele pensa, pode ajudar os outros também — Beraldo, sobre Mbappé.

O que disse Mbappé

Em entrevista coletiva na véspera da estreia da França na Eurocopa, nesta segunda-feira (17), em Düsseldorf, Mbappé usou sua voz para fazer um posicionamento político.

Capitão e grande referência da seleção francesa, o atacante expressou sua preocupação com a ascensão da extrema-direita em seu país. Ele também convocou seus conterrâneos a votarem em massa nas eleições marcadas para os dias 30 de junho e 7 de junho.

— Estamos num momento crucial na história do país. Você tem que saber resolver as coisas e ver suas prioridades. Somos cidadãos acima de tudo, não devemos estar desligados do mundo. Estamos numa situação sem precedentes. Quero me dirigir a todos os franceses e, em particular, à geração jovem. Vemos que os extremos estão às portas do poder. Temos a possibilidade de mudar tudo — afirmou Mbappé.

Beraldo apoia posicionamento político de Mbappé (IconSport)

Entenda a situação política da França

No último dia 9 de junho, o presidente francês, Emmanuel Macron, dissolveu o parlamento e antecipou eleições legislativas. O motivo de tal movimento? Avanço da extrema-direita no Parlamento Europeu.

O anúncio de Macron ocorreu logo após a derrota de seu partido nas eleições do Parlamento Europeu. A sigla de Marine Le Pen, principal líder da extrema-direita na França, saiu vitoriosa no pleito e ligou o alerta do presidente. 

Preocupado com o revés, Macron disse que a ascensão de nacionalistas representa um perigo para a Europa.

— O resultado das eleições da União Europeia não é bom resultado para o meu governo (…) Decidi devolver-vos a escolha do nosso futuro parlamentar através da votação. Estou, portanto, dissolvendo a Assembleia Nacional — informou o presidente.

Mbappé e Macron se cumprimentam em premiação da Copa da França 2023/24 (Foto: Icon Sport)

Jogos da Seleção na Copa América

  • Brasil x Costa Rica — segunda-feira, 24 de junho, às 22h (horário de Brasília) — Los Angeles
  • Brasil x Paraguai — sexta-feira, 28 de junho, às 22h (horário de Brasília) — Las Vegas
  • Brasil x Colômbia — terça-feira, 2 de julho, às 22h (horário de Brasília) — Santa Clara

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Jornalista pela PUCRS, é setorista de Seleção e do São Paulo na Trivela desde 2023. Antes disso, trabalhou por uma década no Grupo RBS. Foi repórter do ge.globo por seis anos e do Esporte da RBS TV, por dois. Não acredite no hype.
Botão Voltar ao topo