Premier League

Após demissão na Arábia Saudita, Nuno Espírito Santo tem tudo para voltar à Premier League

Com passagens por Wolverhampton e Tottenham, ex-técnico do Al-Ittihad é cogitado no Nottingham Forest

O Nottingham Forest deve ser o próximo clube da Premier League a trocar de treinador. Sem vencer há seis jogos e ocupando o 17º lugar na tabela de classificação — primeira posição fora da zona de rebaixamento — os Reds confirmaram nesta terça-feira (19) a saída de Steve Cooper, técnico responsável pelo acesso da equipe à elite do futebol inglês na temporada 2021/22 e permanência na passada. Para o lugar do galês, a expectativa é que Nuno Espírito Santo seja contratado.

Segundo a Sky Sports, Nuno deixará sua casa em Portugal e embarcará em um avião rumo à Inglaterra ainda nesta terça-feira. Evangelos Marinakis, empresário grego e dono do Nottingham Forest, teria considerado positivas as conversas iniciais com o português, mas tem o espanhol Julen Lopetegui e o austríaco Oliver Glasner como planos reservas.

Já o The Guardian aponta que Nuno Espírito Santo concordou em assumir o comando do Nottingham Forest e será anunciado em breve. O contrato com o time do City Ground seria de dois anos e meio, terminando ao fim da temporada 2025/26. Ele está sem clube desde o início de novembro, quando foi demitido do Al-Ittihad, da Arábia Saudita.

Nuno fez boas campanhas com os Wolves, mas vem de trabalhos ruins

Nuno Espírito Santo tem experiência de sobra no futebol inglês. Após passar por Rio Ave, Valencia e Porto, o ex-goleiro assumiu o Wolverhampton no início da temporada 2017/18 e conquistou rapidamente a Championship, garantindo também o retorno do time à Premier League após sete anos.

Suas primeiras temporadas na elite do país foram ainda mais impressionantes que a da conquista da segunda divisão. Na Premier League 2018/2019, os Wolves terminaram na sétima colocação e se classificaram as fases eliminatórias da Liga Europa, além de terem sido semifinalistas da FA Cup.

Na temporada seguinte, o Wolverhampton ficou mais uma vez em sétimo lugar na Premier League e por muito pouco não garantiu novamente vaga em um torneio continental, empatando em pontos com o Tottenham e levando a pior nos critérios de desempate. Na Liga Europa, chegou até as quartas de final e foi eliminado pelo Sevilla, que acabaria como campeão do torneio.

O último ano de Nuno no clube foi o mais modesto. Os Wolves terminaram a Premier League 2020/21 na 13ª posição e não avançaram longe nas copas, caindo nas oitavas de final da FA Cup e na segunda fase da Copa da Liga Inglesa.

As boas campanhas com uma equipe recém-promovida da Championship indicavam que Nuno Espírito Santo poderia alçar voos mais altos. O português recebeu essa chance logo que deixou o Wolverhampton ao ser contratado em junho de 2021 pelo Tottenham. Sua passagem pelos Spurs, no entanto, foi rápida e não deixou saudade.

Ao todo, foram 17 partidas no comando do Tottenham, com oito vitórias, dois empates, sete derrotas, 22 gols marcados e 23 sofridos. Na Premier League, o time londrino até começou bem com um triunfo sobre o Manchester City, mas ao fim da décima rodada era o nono colocado com 15 pontos conquistados. Na Conference League, estava em terceiro lugar no Grupo G após três jogos, atrás de Rennes e Vitesse. As campanhas ruins junto com o futebol pragmático e semelhante ao do apresentado pelos Spurs na época do antecessor José Mourinho custaram a demissão em novembro daquele ano.

Nuno, então, ficou oito meses fora da ativa. Quando retornou, em julho de 2022, foi para treinar o Al-Ittihad, da Arábia Saudita. Sua primeira temporada no Oriente Médio foi bem positiva, levando os Tigres até as semifinais na Copa do Rei Saudita, ao título da Supercopa nacional e a encerrar um jejum de 14 anos com a conquista do Campeonato Saudita, além de garantir a participação da equipe no Mundial de Clubes de 2023.

Sua segunda temporada, por outro lado, foi ruim. Além da queda de rendimento do Al-Ittihad, que perdeu os dois clássicos que disputou com o Al-Nassr e chegou a ter uma sequência de três partidas seguidas sem vencer no Campeonato Saudita, uma discussão tensa entre Nuno Espírito Santo e Karim Benzema teria sido o estopim para que a direção do clube optasse por sua demissão.

A fase do Nottingham Forest

O Nottingham Forest vem de duas temporadas em que excedeu as expectativas com Steve Cooper. Na primeira, ficou em quarto lugar na Championship e retornou à Premier League depois de 23 anos. Já na segunda, escapou do rebaixamento ao terminar em 16º com quatro pontos a mais que o Leicester, 18º colocado.

Já na atual temporada, as coisas começaram a degringolar. Segundo a Sky Sports, a relação entre Steve Cooper e Evangelos Marinakis piorou a ponto de se tornar “difícil”. Com a sequência de apenas uma vitória em 13 partidas e por acreditar que o treinador galês estava cansado do projeto do projeto, o proprietário do Forest decidiu que estava na hora de uma mudança no comando.

O grego quer evitar a qualquer custo que o Nottingham Forest volte para a Championship, especialmente pelo alto investimento feito após o acesso em 2022 — foram 44 contratações desde então. Por mais que os Reds hoje sejam o primeiro time fora da zona de rebaixamento da Premier League, a distância de cinco pontos para o Luton Town, 18º lugar, ainda é relativamente tranquila. O rival na luta contra a queda, no entanto, disputou um jogo a menos.

Foto de Felipe Novis

Felipe Novis

Felipe Novis nasceu em São Paulo (SP) e cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Antes de escrever para a Trivela, passou pela Gazeta Esportiva.
Botão Voltar ao topo