Premier League

Qual a tabela mais fácil? Arsenal, Liverpool e City estão divididos por um ponto faltando 10 jogos

Arsenal lidera Premier League, seguido por Liverpool e Manchester City. Faltando 10 rodadas, veja o caminho de cada um

Chegamos a reta final da Premier League 2023/24. E, ao olhar a tabela, vemos uma disputa sensacional, que não acontece há um bom tempo no futebol inglês. A 10 rodadas do fim da competição, temos três clubes separados por apenas um ponto. Hoje, quem lidera é o Arsenal com 64 de pontuação, mesmo número do Liverpool, mas superior no saldo de gols. O “tubarão” Manchester City, campeão em cinco das últimas seis edições, está logo atrás, com um a menos.

Uma disputa à altura dos treinados do trio. Mikel Arteta, no cargo desde o fim de 2019 e com apenas três taças pelos Gunners (duas Community Shields e uma Copa da Liga Inglesa), busca o que seria a maior glória de sua curta carreira à beira do campo. Para isso, terá que superar a dupla que monopolizou o futebol inglês desde que chegaram ao país. Jürgen Klopp quer finalizar sua passagem em Anfield com a segunda PL na bagagem, enquanto Pep Guardiola sonha em fazer história ao conquistar o quarto título do Campeonato Inglês, algo inédito na centenária competição.

Confira nesta análise da Trivela a tabela do trio nas 10 rodadas finais e quem, teoricamente, tem o caminho mais acessível.

Arsenal

Ao falarmos da sequência mais “fácil” na teoria, definitivamente, não é o caso do clube do norte de Londres. Para ser campeão inglês pela primeira vez em 20 anos, o Arsenal terá que pela frente dois clássicos da capital, além de mais dois duelos Big Six e os complexos Brighton, fora (só perderam uma vez no Amex Stadium na atual PL), e Aston Villa, no Emirates Stadium.

O próximo confronto, marcado para o último dia desse mês, é “apenas” o Manchester City, no Etihad, em duelo direto pela ponta da PL. Guardiola costuma ser um rival ingrato para Arteta, que só foi ganhar a primeira do “mestre” (o técnico do Arsenal foi auxiliar de Pep por três anos) pelo Campeonato Inglês no primeiro turno desta edição, 1 a 0 gol de Gabriel Martinelli. Antes disso, a última vitória gunner frente aos Citizens em jogos de Premier tinha sido no fim de 2015.

Os dois clássicos londrinos do líder do campeonato serão contra Tottenham, no estádio do rival, pela 35ª rodada, e ainda recebe o Chelsea, em casa, em data a ser definida porque os Blues jogam a Copa da Inglaterra neste final de semana e o jogo foi adiado – o mesmo aconteceu com City e Liverpool.

Em comparação aos elenco de Klopp e Guardiola, ainda dá para considerar que Arteta tem o com menor profundidade, por assim dizer, e qualquer lesão ou suspensão tende a atrapalhar o padrão de jogo do time. Não há zagueiros reservas confiáveis (hoje, os titulares na lateral são defensores centrais de origem), o meio-campo, firme com Declan Rice, Martin Odegaard e Kai Havertz, muda de característica caso entrem Jorginho ou Thomas Partey. O ataque dá para afirmar que há boas opções para centroavante, porque Gabriel Jesus, recuperado de lesão, é banco atualmente, mas não há substitutos nos lados que mantenham o nível de Martinelli e Bukayo Saka.

Com apenas 41 anos, Arteta será colocado a prova, ainda tendo que conciliar tudo isso com a Champions League, competição na qual enfrenta o gigante Bayern de Munique nas quartas de final. A ida, na Inglaterra, acontece em 9 de abril, enquanto a volta, na Allianz Arena, será disputada em 17 do mesmo mês.

Os 10 jogos restantes do Arsenal na Premier League 2023/24

  • x Manchester City, fora, 31/03;
  • x Luton Town, em casa, 03/04;
  • x Brighton, fora, 06/04;
  • x Aston Villa, em casa, 13/04;
  • x Wolverhampton, fora, 20/04;
  • x Tottenham, fora, 27/04;
  • x Bournemouth, em casa, 04/05;
  • x Manchester United, fora, 11/05;
  • x Everton, em casa, 19/05;
  • x Chelsea, em casa, data a definir.

Liverpool

Se a sequência dos Gunners é ingrata, dá para considerar a dos Reds a mais acessível. A equipe terá metade dos confrontos contra rivais da parte de baixo da tabela. Como o Arsenal, eles enfrentam Brighton e Tottenham, mas ambos os confrontos serão em Anfield, uma verdadeira fortaleza onde o clube não costuma perder. Os mais complexos jogos acontecem fora, primeiro contra o Manchester United – mais por ser o maior clássico da Inglaterra do que uma possível dificuldade – e depois com o Aston Villa, que, além de ser um time bem treinado por Unai Emery, joga muito bem em casa. Em dezembro do ano passado, alcançou 15 vitórias seguidas no Villa Park pela Premier League (considerando também resultados da temporada anterior).

Ao contrário dos dois adversários, Klopp não precisa se preocupar com a Champions, pois disputa a Liga Europa (enfrenta a Atalanta nas quartas, em 11 de abril) e não há a obrigação de ganhar ou poupar jogadores para esta competição. Óbvio, seria histórico o técnico alemão finalizar seus quase 10 anos na Inglaterra com quatro taças em 23/24 – já levou a Copa da Liga e está vivo na FA -, mas o foco principal deve ser a PL.

E o time de Anfield Road consegue chegar vivo em quatro competições mesmo com as várias lesões no elenco. Basicamente todas as posições do time titular sofreram com problemas físicos, desde o goleiro Alisson ao atacante Mohamed Salah. Klopp tem tirado isso de letra com a utilização de vários garotos. No empate frente ao Manchester City, por exemplo, tinha Conor Bradley (20 anos), Jarell Quansah (21) e Harvey Elliot (20) entre os titulares.

O garoto Conor Bradley entrou no Liverpool por lesão de Arnold e virou essencial (Foto: Icon Sport)

Com o passar do tempo, a tendência é os principais jogadores voltarem do departamento médico. Salah tem pegado o ritmo recentemente, enquanto Alisson e Trent Alexander-Arnold devem voltar nas próximas semanas. “Reforços” bem-vindos para colocar os Reds como favoritos em tudo que disputam.

Os 10 jogos restantes do Liverpool na Premier League 2023/24

  • x Brighton, em casa, 31/03;
  • x Sheffield United, em casa, 04/04;
  • x Manchester United, fora, 07/04;
  • x Crystal Palace, em casa, 14/04;
  • x Fulham, fora, 20/04;
  • x West Ham, fora, 27/04;
  • x Tottenham, em casa, 04/05;
  • x Aston Villa, fora, 11/05;
  • x Wolverhampton, em casa, 19/05;
  • x Everton, fora, em data a definir.

Manchester City

A equipe de Guardiola também tem coincidências com os rivais nos 10 jogos finais. Brighton, Wolverhampton e Tottenham (este, enfrenta os três líderes em sequência) enfrentam City, Liverpool e Arsenal. Enfrentar os Spurs, fora de casa, costuma ser complexo para os azuis de Manchester. Desde a inauguração do novo estádio do clube londrino, os Citizens só venceram uma vez, em janeiro desse ano, quando marcaram o primeiro gol no local e eliminaram os donos da casa da Copa da Inglaterra. Antes, foram cinco vitórias seguidas do Tottenham, todas sem sofrer um gol sequer daquele que é o ataque mais efetivo da Inglaterra nos últimos anos.

Em casa, terá o Arsenal, em 31 de março, que tende a ser um confronto chato, apesar do histórico positivo, e o Aston Villa, visitante indigesto e que colocou o City na roda em uma vitória em dezembro. No restante, os comandados por Pep devem se sair bem como costumam fazer nos jogos contra equipes menores.

Porém, tudo pode não ser tão regular por conta da Champions. O sorteio das quartas de final colocou os dois favoritos ao título europeu, City e Real Madrid, frente a frente, o que obrigará mais focos dos ingleses e maior cansaço no futebol local. A equipe também luta pela Copa da Inglaterra.

Será testada a força do elenco, o mais qualificado do trio que disputa o título da Premier. Praticamente toda posição tem um reserva à altura, o time já lidou bem até sem Erling Haaland e Kevin de Bruyne, com exceção de Rodri, o pilar da equipe e, quando esteve fora, o clube perdeu os únicos três jogos em 23/24.

Os 10 jogos restantes do Manchester City na Premier League 2023/24

  • x Arsenal, em casa, 31/03;
  • x Aston Villa, em casa, 03/04;
  • x Crystal Palace, fora, 06/04;
  • x Luton Town, em casa, 13/04;
  • x Tottenham, fora, 20/04;
  • x Nottingham Forest, fora, 27/04;
  • x Wolverhampton, em casa, 04/05;
  • x Fulham, fora, 11/05;
  • x West Ham, em casa, 19/05;
  • x Brighton, em casa, em data a definir.
Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de eSports no The Clutch. Além disso, atuou como assessor de imprensa no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo