Brasil

Até que ponto o contexto desfavorável explica as dificuldades da dupla Gre-Nal?

Logística, ausência de fator local, desgaste e desfalques são frequentemente citados pelos treinadores de Grêmio e Internacional

Historicamente interligada, a dupla Gre-Nal sofre com dificuldades parecidas depois da tragédia climática que assolou o Rio Grande do Sul em maio. Por não poderem atuar em seus estádios, que foram inundados pelas enchentes em Porto Alegre, Grêmio e Internacional precisam superar a ausência do fator local, além de logísticas complicadas, desgaste físico e desfalques maiores do que o habitual.

Tudo isso ajuda a explicar o momento de instabilidade das duas equipes, em especial no Campeonato Brasileiro. O Grêmio vem de quatro derrotas consecutivas na competição e figura na zona de rebaixamento. Já o Inter perdeu para o Vitória, que ainda não havia triunfado no Brasileirão.

Nos dois lados, em suas entrevistas coletivas, Renato Gaúcho e Eduardo Coudet citam repetidamente o contexto desforável que seus times enfrentam. A questão que se impõe é até que ponto isso realmente justifica as dificuldades apresentadas por Grêmio e Internacional dentro de campo.

Dupla Gre-Nal tem mandado jogos em outros estados

— O nosso torcedor tem que ter paciência. O primeiro turno basicamente vai ser assim. É muito difícil jogar fora de casa. Hoje o mando era do Grêmio, mas 90% do estádio era do Botafogo. Peço que o torcedor entenda nossa situação — solicitou Renato após a derrota por 2 a 1 no último domingo (16), no Estádio Kleber Andrade, em Cariacica/ES.

A diretoria gremista foi muito criticada pelo acordo feito com o Botafogo para que as duas partidas entre as equipes no Brasileirão fosse em campo neutro. Ao priorizar a logística, já que havia atuado no Rio de Janeiro três dias antes, na derrota por 2 a 1 para o Flamengo, o Grêmio teve minoria nas arquibancadas mesmo como mandante no Espírito Santo.

No caso do Inter, depois de retornar com derrota por 2 a 1 para o Belgrano, pela Copa Sul-Americana, a decisão foi por mandar os jogos em Santa Catarina, mais perto de sua torcida, assim como o Grêmio vinha fazendo no Paraná. Entretanto, com partidas a cada três dias isso impacta no desgaste das viagens.

Jogos a cada três dias obrigam mudanças na escalação

Assim como Renato, Coudet mudou radicalmente o time do Inter do empate em 0 a 0 com o São Paulo, em Criciúma, para a derrota por 2 a 1 para o Vitória, em Salvador, três dias depois. Ele revelou que definiu a escalação apenas 12 horas antes do jogo, conforme indicação do departamento médico.

— Tivemos sete trocas do último jogo para este. É muito. Não é que gostaria de fazer isso. Queria repetir grande parte do time, mas não posso. Os jogadores não vêm somando só minutos de jogo, são horas e horas de viagem e concentração. Não é tão fácil. Acho que sou o mais positivo do clube, sigo achando que vamos brigar. Mas quando aparecem tantas dificuldades para armar o time, é difícil — lamentou Coudet.

O calendário sempre apertado do futebol brasileiro ficou ainda pior para a dupla Gre-Nal por conta das partidas adiadas devido à tragédia climática no Rio Grande do Sul. Desde que voltaram a atuar, no final de maio, Grêmio e Internacional entraram em campo seis vezes em 20 dias.

Desfalques agravam a situação da dupla Gre-Nal

Para agravar a situação, ambos times sofrem com desfalques, principalmente de jogadores importantes que se preparam para a disputa da Copa América com suas seleções. São os casos de Villasanti e Soteldo, no Grêmio, e Rochet, Borré e Enner Valência, no Inter.

Outras peças importantes também se encontram no departamento médico. Como consequência inevitável de um período sem treinar, e da falta de ritmo de jogo, Diego Costa, do Grêmio, e Alan Patrick, do Inter, sofreram lesões musculares em partidas recentes.

Grêmio desde a retomada dos jogos

6 jogos, 2 vitórias, 1 empate e 3 derrotas — 38% de aproveitamento

  • Grêmio 4 x 0 The Strongest — 29/05/24 — Libertadores
  • Grêmio 0 x 2 RB Bragantino — 01/06/24 — Campeonato Brasileiro
  • Huachipato 0 x 1 Grêmio — 04/06/24 — Libertadores
  • Grêmio 1 x 1 Estudiantes — 08/06/24 — Libertadores
  • Flamengo 2 x 1 Grêmio — 13/06/24 — Campeonato Brasileiro
  • Grêmio 1 x 2 Botafogo — 16/06/24 — Campeonato Brasileiro

Internacional desde a retomada dos jogos

6 jogos, 3 vitórias, 1 empate e 2 derrotas — 55% de aproveitamento

  • Internacional 1 x 2 Belgrano — 28/05/24 — Copa Sul-Americana
  • Cuiabá 0 x 1 Internacional — 01/06/24 — Campeonato Brasileiro
  • Real Tomayapo 0 x 2 Internacional — 04/06/24 — Copa Sul-Americana
  • Internacional 1 x 0 Delfín — 08/06/24 — Copa Sul-Americana
  • Internacional 0 x 0 São Paulo — 13/06/24 — Campeonato Brasileiro
  • Vitória 2 x 1 Internacional — 16/06/24 — Campeonato Brasileiro
Foto de Nícolas Wagner

Nícolas WagnerSetorista

Gaúcho, formado em jornalismo pela PUC-RS e especializado em análise de desempenho e mercado pelo Futebol Interativo. Antes da Trivela, passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. Também é coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo