Copa América 2024

James Rodriguez quebra recorde de Messi e chora após feito histórico pela Colômbia

Tricolores retornam a uma final de Copa América após 23 anos

James Rodríguez tinha apenas dez anos quando a Colômbia bateu o México por 1 a 0 e consagrou-se campeã da Copa América em 2001.

Passados 23 anos, e o meia se tornou um dos mais notáveis personagens da seleção de seu país que voltará a disputar a decisão do torneio continental.

Nesta quarta-feira, a Colômbia bateu o Uruguai por 1 a 0, e enfrentará a Argentina na grande final da competição deste ano.

Após uma intensa batalha em campo, James Rodríguez não conteve a emoção, e foi às lágrimas durante entrevista concedida ao final do jogo. 

— Viemos para fazer história nessa noite. Fizemos um excelente jogo. Quando queremos (….) Os caras que entraram bem, foi um jogo muito complicado, com um adversário duro, mas estamos na final — disse o meia.

Lerma marcou o único gol da partida, aos 39 minutos da primeira etapa, aproveitando cruzamento do meia do São Paulo em cobrança de escanteio.

Sendo assim, James Rodríguez chegou às seis assistências nesta edição da Copa América, se tornando o jogador com mais passes para gol em uma edição desde 2011, ano em que a estatística passou a ser computada.

Perguntado sobre a importância de chegar na final da competição continental, James não se conteve e chorou ao lembrar do caminho feito até aqui.

— Para mim (começa a chorar) estou quase 13 anos aqui, sonhando com isso. Somos felizes — complementou James.

A marca anterior, quebrada pelo meia colombiano na noite desta quarta-feira, pertencia à Lionel Messi, que somou cinco assistências na última Copa América, em 2021.

A importância de James Rodríguez pela Colômbia nesta Copa América

O camisa dez da Colômbia transforma seu futebol quando está defendendo sua seleção. Com a sexta assistência computada na competição, James chegou ao quarto jogo em cico disputados com ao menos um passe para gol.

Foram duas na vitória contra o Paraguai na estreia da competição, somou mais uma contra a Costa Rica, e outras duas na goleada de 5 a 0 sobre o Panamá nas quartas de final.

Logo, o único jogo no qual James não gerou passe para gol foi diante do Brasil, apesar de ter feito um grande jogo individualmente.

James Rodríguez comemorando mais um gol da Colômbia
Jogadores da Colômbia se sacrificam para potencializar jogo de James Rodríguez. Foto: Icon Sport

Elenco colombiano se une para potencializar futebol de James

Néstor Lorenzo, técnico da Colômbia, arma a sua equipe para facilitar e potencializar o jogo de James Rodríguez. Responsável direto pela armação das jogadas, o meia flutua entre os volantes Richard Ríos e Lerma, achando passes em profundidade, ou mesmo pisando na área.

Portanto, o jogador não tem tantas obrigações defensivas, e sem a bola, recua só até o meio-campo. Sendo procurado assim que a equipe recupera a bola.

Luis Díaz, atacante do Liverpool, também falou sobre a classificação colombiana após o jogo, destacando a importância de James para o bom funcionamento da equipe.

— Ele tem muita capacidade para jogar, para dar uma assistência. Ele merece muito. Além do individual, tem o grupo. Mas ele merece. Sou orgulhoso de primeiro ter visto ele pela televisão e hoje poder compartilhar com ele e ver o que ele faz. Tenho que desfrutar esse momento lindo. E agora é descansar para o que vem pela frente — afirmou o atacante.

Foto de Lucas de Souza

Lucas de SouzaRedator

Lucas de Souza é jornalista formado pela Universidade São Judas em São Paulo. Possui especialização em Marketing Digital pela Digital House, e passagens pelos sites Futebol na Veia e Futebol Interior.
Botão Voltar ao topo