Copa América

Copa América 2021 não será mais realizada na Colômbia e Argentina deve ser sede única

Conmebol confirmou na noite de quinta-feira que o país não receberá o torneio; crise social fez colombianos pedirem adiamento, recusado pela entidade sul-americana

A Conmebol confirmou que a Colômbia não será mais sede da Copa América 2021. Em comunicado divulgado na noite desta quinta-feira, a entidade que dirige o futebol sul-americano confirmou a mudança. Com isso, a Argentina deve receber a competição sozinha, embora ainda não tenha sido confirmado. A competição está marcada para começar no dia 13 de junho, como prevê a tabela.

A competição deveria ter acontecido em 2020, mas assim como diversos eventos pelo mundo, foi adiado diante da pandemia da COVID-19. Seria a primeira dividida em dois países. A ideia era uma divisão por zonas geográficas. Seria também a estreia de um novo formato, com mais jogos na fase de grupos.

Há tensão social crescente na Colômbia, que tem afetado os jogos de Libertadores e Sul-Americana, como o jogo do Atlético Mineiro contra o América de Cali, paralisado várias vezes. Houve protestos do lado de fora do estádio, com a polícia atirando gás que entrava em campo e afetava os jogadores e o árbitro.

Foi uma cena constante em diversos jogos sul-americanos realizados no país, a ponto de alguns jogos terem sido transferidos para outros locais. Um exemplo foi o duelo entre Independiente Santa Fe e River Plate, com mando dos colombianos, realizado no Paraguai.

Já são 21 dias de protestos na Colômbia, com a morte de ao menos 42 pessoas. Mais de 1.700 pessoas ficaram feridas ao longo dos protestos. O estopim da revolta foi uma reforma tributária, mas a pauta aumentou para outras questões sociais e também a violência da polícia. O presidente Iván Duque reconheceu que houve abusos da polícia na sua atuação. O presidente, contudo, também criticou o vandalismo e o bloqueio de vias, que causam, segundo o governo, perdas milionárias.

Os protestos chegaram ao futebol, assim como aconteceu em 2013, quando os protestos sociais no Brasil atingiram a então Copa das Confederações. Manifestantes colombianos colocaram uma faixa com os dizeres “Copa de Sangue”, se referindo à violência policial.

Os manifestantes não queriam que a Copa América fosse realizada, até pela estratégia do governo usada no passado de usar o torneio para desviar das negociações e dos protestos. O governo colombiano pressionava a federação de futebol do país para manter a realização do torneio como um trunfo político e pedia também que não fosse parado o futebol de clubes. A realidade acabou se impondo.

Colômbia e Argentina sediariam o torneio em dois países pela primeira vez na história da Copa América. Esta edição seria parcialmente realizada em cada país, mas há semanas ficou claro que a Colômbia teria problemas para manter a competição, em meio a protestos que pediam a paralisação também do futebol.

O Mascote da Copa América 2020, que seria na Colômbia e Argentina (Imago / OneFootball)

A Colômbia chegou a pedir à Conmebol que adiasse o torneio para novembro, o que é obviamente impossível. “Por razões relacionadas ao calendário internacional de competições e à logística do torneio, se torna impossível mudar a Copa América 2021 para o mês de novembro”, justificou a entidade.

“A Conmebol agradece o entusiasmo e empenho postos pelo presidente da República da Colômbia, senhor Iván Duque, e seus colaboradores, assim como o presidente da Federação Colombiana de Futebol, Ramón Jesurún, e sua equipe. É certo que no futuro surgirão novos projetos em conjunto para o crescimento do futebol colombiano e sul-americano”, continua a nota.

A entidade não confirmou que a Argentina receberá todos os jogos, mas assegurou a realização do torneio. “A Conmebol assegura a realização da Conmebol Copa América 2021 e informará nos próximos dias a relocalização das partidas que deviam ser disputadas na Colômbia”, diz a nota.

Inicialmente, a Colômbia teria quatro sedes: Barranquilla, Bogotá, Cali e Medellín. A Argentina está programada para receber os jogos em Buenos Aires (Estádio Monumental), Córdoba, Mendoza e Santiago Del Estero. La Plata seria sede, mas foi retirada.

Os jogos do Grupo B seriam na Colômbia. Além do país-sede, estão no grupo o Brasil, Venezuela e Equador. Além disso, o país receberia também dois jogos das quartas de final, uma semifinal e os jogos de terceiro lugar e final. Com a saída do país, todos os jogos devem ser na Argentina. Resta saber se serão usadas novas sedes, algo muito provável e que será definido nos próximos dias.

Antes da pandemia de COVID-19, Catar e Austrália participariam como convidados. As condições da pandemia fizeram com que os dois times desistissem da participação. A Copa América prevê o jogo de abertura no dia 13 de junho, com Argentina e Chile no Estádio Monumental, em Buenos Aires. A final está marcada para o dia 10 de julho e estava prevista para o Estádio Metropolitano, em Barranquilla, e ainda não tem um novo local. É provável que seja transferida para o próprio estádio Monumental, em Buenos Aires.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo