Copa América 2024

Conheça o cartão rosa, novidade da Conmebol para a Copa América

A Copa América 2024 implementará o uso do cartão rosa; saiba para que ele serve e quando pode ser aplicado

No dia 20 de junho, a bola rola pela primeira vez na Copa América, que terá como sede os Estados Unidos. Além da disputa pelo título, o torneio trará uma novidade para o futebol: o cartão rosa.

Nesta semana, a Conmebol anunciou a novidade em seu regulamento, que permitirá a substituição extra em casos de suspeita de concussão e de traumatismo cranioencefálico.

Vale lembrar que, pelas regras da Copa América, cada seleção tem direito a cinco substituições durantes as partidas, com no máximo três paradas.

Caso um jogador sofra um choque de cabeça e precise ser substituído sob o risco de concussão ou traumatismo craniano, a equipe utilizará o cartão rosa para sinalizar à arbitragem e receber a substituição extra.

Essa medida já é usada nas séries A e B do Campeonato Brasileiro, porém, você pode não ter percebido. Por conta disso, a Trivela te explica como e quando o cartão rosa poderá ser utilizado na Copa América 2024.

Conheça o cartão rosa

Um detalhe importante dessa novidade é que o cartão rosa não é mostrado pelo árbitro, como acontece com o amarelo e o vermelho, que são punições disciplinares.

Cabe à comissão técnica sinalizar o pedido de substituição extra quando há suspeita de concussão e de traumatismo cranioencefálico. A Conmebol divulgou um comunicado explicado a função do cartão rosa:

– A Direção de Competições e Operações da CONMEBOL anunciou que, além das cinco substituições por equipe autorizadas pelo regulamento oficial do torneio, será concedida uma possível sexta substituição pelo cuidado à saúde dos jogadores. Trata-se de uma substituição extra em caso de suspeita de traumatismo cranioencefálico e concussão cerebral. Para isso, a troca deve ser informada ao árbitro principal ou ao quarto árbitro, e será sinalizado com um cartão rosa

A implementação do cartão rosa foi adicionada como o artigo 96 do regulamento da Copa América, que diz:

  1. Até 1 (uma) substituição por equipe por partida poderá ser feita em caso de suspeita de traumatismo craniano e concussão cerebral, independente das 5 (cinco) substituições mencionadas neste Regulamento no artigo anterior (no caso de prorrogação, seis substituições). A substituição devido à concussão cerebral pode ocorrer independentemente do número de substituições feitas até o momento em que ela ocorre.
  2. Se a equipe decidir realizar a substituição por concussão cerebral, deve informar ao árbitro principal ou ao quarto árbitro. Para essa substituição, será utilizada um cartão de cor rosa para sinalização, diferente dos outros cartões de substituição.
  3. Entretanto, se uma substituição normal for feita ao mesmo tempo que uma substituição por concussão cerebral, uma chance de substituição será descontada. Quando uma equipe tiver usado todas as chances regulares de substituição, ela não poderá usar uma substituição por concussão cerebral para fazer uma substituição regular.
  4. Quando se fizer uso de substituição por concussão cerebral, a equipe adversária terá automaticamente a possibilidade de fazer uma substituição adicional. O árbitro principal ou o quarto árbitro informará a equipe adversária que ela agora tem a opção de usar um substituto adicional e uma oportunidade de substituição adicional, que pode ser feita simultaneamente ou após a substituição por concussão cerebral da equipe adversária. Esta oportunidade adicional só poderá ser utilizada para uma substituição adicional, não para substituições regulares.
  5. Um jogador que sofre uma concussão cerebral ou suspeita de ter sofrido uma concussão cerebral não poderá reincorporar-se à partida nem participar da disputa de pênaltis e, sempre que possível, será escoltado ao vestiário ou a um centro médico.
Foto: (IconSport) - O cartão rosa será mostrado pela comissão técnica, que renderá uma substituição extra em casos de suspeita de concussão e traumatismo craniano
Foto: (IconSport) – O cartão rosa será mostrado pela comissão técnica, que renderá uma substituição extra em casos de suspeita de concussão e traumatismo craniano

Novidade foi testada e aprovada pela IFAB

A substituição extra em casos de suspeita de concussão e traumatismo craniano foi testada até mesmo na Copa do Mundo de 2022, no Catar.

Em março deste ano, a International Board (IFAB) – que é o órgão que regulamenta as regras do futebol – aprovou o uso do cartão rosa, cuja alteração entra oficialmente nos regulamentos a partir do dia 1 de julho.

A novidade pode ser aplicada a critério das federações e ligas, tanto que a Conmebol apoiou a nova ideia para a Copa América 2024.

Fato é que o cartão rosa e sua substituição extra representam um avanço na forma que o futebol lida com choques de cabeça, que é uma preocupação geral dos jogadores.

Com o cartão rosa, nenhuma seleção da Copa América será prejudicada ao “queimar” uma substituição em casos de concussão e traumatismo cranioencefálico.

Grupos da Copa América 2024

Confira abaixo os grupos da Copa América 2024:

  • Grupo A: Argentina, Peru, Chile e Canadá
  • Grupo B: México, Equador, Venezuela e Jamaica
  • Grupo C: Estados Unidos, Uruguai, Panamá e Bolívia
  • Grupo D: Brasil, Colômbia, Paraguai e Costa Rica
Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Jornalista formado pela Unesp, com passagens por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia. Na Trivela, é redator de futebol nacional e internacional.
Botão Voltar ao topo