Copa América

Com belo gol em jogada ensaiada, Colômbia começa Copa América vencendo o Equador

Um lance de muita qualidade acabou decidindo um jogo complicado de se assistir na Arena Pantanal de Cuiabá

Um lance de muita qualidade acabou decidindo um jogo complicado de se assistir na Arena Pantanal de Cuiabá. A Colômbia anotou o único gol da segunda partida da Copa América em uma cobrança de falta ensaiada que terminou com a finalização de Edwin Cardona. Isso e ter conseguido resistir à pressão equatoriana no segundo tempo foram suficientes para arrancar a vitória por 1 a 0.

Mudanças na Colômbia

O treinador Reinaldo Rueda fez mudanças em relação ao time que empatou com a Argentina pelas Eliminatórias Sul-Americanas. Entrou com dois atacantes, Miguel Borja e Santos Borré, em vez de Duván Zapata. Juan Cuadrado se manteve como válvula de escape pela direita, e Edwin Cardona entrou pela esquerda. Wilmar Barríos se juntou a Mateus Uribe no meio-campo. O Equador manteve a estrutura que enfrentou Brasil e Peru. Um 4-4-2, com Michael Estrada e Enner Valencia à frente.

E quem diria, um belo gol

Foi um pequeno milagre que tenha saído um gol no primeiro tempo – ou no jogo até. Durante muito tempo, uma isolada de Michael Estrada, para fora, claro, era a única finalização do jogo. Os dois lados cometiam faltas, erravam passes e não criavam nada. Até que a Colômbia conseguiu encaixar uma linda jogada ensaiada em cobrança de falta. Cardona tabelou com Cuadrado, devolveu ao jogador da Juventus, que passou por elevação à entrada da área, onde Borja ajeitou de cabeça para a infiltração do próprio Cardona, que bateu de primeira e fez o único gol da partida. O lance foi inicialmente anulado por impedimento, mas confirmado com a ajuda do assistente de vídeo.

Segundo tempo melhor

A partida ficou mais dinâmica depois do intervalo. O Equador partiu para cima. Pulou de 49% para 69% de posse de bola e conseguiu dar sete finalizações. Exigiu inclusive duas defesas de David Ospina, ambas em jogadas de Pervis Estupiñán, e a primeira, em cobrança de falta pela direita, acabou sendo bem difícil. Acuada, a Colômbia conseguiu fazer pouco mais do que se defender e esperar o apito final. Uma cabeçada fraca de Mina, já nos minutos finais, foi seu único arremate correto no segundo período.

.

.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo