Espanha

Sem centroavante, Bellingham vira inesperado homem gol no Real Madrid

Após a saída de Karim Benzema, quem vem suprindo a ausência do francês é o inglês Jude Bellingham, que marcou cinco gols em quatro jogos

A vitória do Real Madrid no último sábado (2) teve roteiro parecido aos três triunfos anteriores: gol decisivo do inglês Jude Bellingham. Dessa vez, o meio-campista, ocupando a área como se fosse um autêntico nove, apareceu para concluir rebote dado pelo goleiro David Soria, do Getafe, após chute de Lucas Vázquez. Essa foi a quinta bola na temporada 2023/24 para o camisa cinco do time merengue em quatro partidas.

Quando Karim Benzema optou pelo Al-Ittihad, da Arábia Saudita, muitos imaginaram que o Real iria ao mercado em busca de um centroavante (naturalmente, seria Kyllian Mbappé). Mas não foi o que aconteceu – apesar da novela envolvendo o francês e o Paris Saint-Germain. Para a posição, o Madrid optou pela chegada do experiente Joselu para compor o elenco.

As quatro partidas iniciais pelo Campeonato Espanhol mostram que Bellingham não é necessariamente o centroavante do Real – é o meia do novo 4-3-1-2 montado por Carlo Ancelotti. Porém, o inglês mostrou facilidade para ocupar a área em momentos específicos e contribuir como se fosse um nove, visto que a dupla de ataque brasileira Vinicius Júnior e Rodrygo sabe abrir ótimos espaços.

Essa formação com atacantes móveis resulta nos números impressionantes do meia, que ainda distribuiu uma assistência. Em sua estreia oficial pelo clube, contra o Athletic, marcou belo gol concluindo escanteio cobrado por David Alaba. O Almería, na segunda rodada, foi a maior vítima: além de um passe para um tento de Vinicius Júnior, Bellingham apareceu duas vezes como um oportunista dentro da área, primeiro concluindo após bate e rebate da defesa e depois, como um centroavante, dividiu com o goleiro para marcar de cabeça.

Na vitória magra em cima do Celta, mostrou novamente seu poder no cabeceio, ao testar forte após desvio de Joselu. Sem os gols ou a assistência do inglês, o Real Madrid – hoje, líder do Espanhol com 12 pontos – somaria apenas três de pontuação e não teria nenhuma vitória.

Bellingham, alvo também dos gigantes da Premier League, escolheu o Madrid e chegou ao clube espanhol para essa temporada vestindo a camisa cinco pelo valor de €103 milhões (que pode chegar a €133.9 milhões com cláusulas de objetivos). Aos 20 anos, o inglês mostra que o negócio foi barato.

Sem um nove, Ancelotti buscou nova formação no Real

A ausência de um centroavante do nível do clube obrigou o italiano Carlo Ancelotti largar o característico 4-3-3 dos últimos anos com pontas bem abertos para uma dupla de ataque móvel no 4-3-1-2 com Bellingham pisando na área como o meia. Com Vini Júnior machucado, o técnico promoveu Joselu como o parceiro de Rodrygo nos últimos jogos.

O gol e a defesa estão desfalcados: tanto Thibaut Courtois quanto Éder Militão sofreram lesões ligamentares no joelho e devem ficar de fora do restante do ano. Kepa Arriza­balaga e Antonio Rüdiger ocupam as ausências. Na lateral direita, Daniel Carbajal segue como o titular absoluto, com David Alaba e Fran Garcia no lado esquerdo da defesa.

Sabendo gerir o elenco, Ancelotti tem rodado o trio de meio-campistas. Aurélien Tchouaméni é único que foi titular em todas as partidas e viu seus parceiros, à esquerda e à direita, alternarem entre Luka Modric, Toni Kroos, Eduardo Camavinga e Federico Valverde (este, parece ser o mais próximo a ser absoluto nos 11 iniciais).

Sem centroavante, Bellingham vira inesperado homem gol no Real Madrid
Ancelotti tem apostado no 4-3-1-2 como esquema na temporada 2023/24 (Foto: ShareMyTatics)

Real Madrid contrata um centroavante em janeiro ou espera até a próxima temporada?

O início de temporada tem sido mágico para Belligham e a ausência de um atacante até o momento não parece incomodar, mas a lesão de Vinicius mostra que o elenco madridista precisa de um nome para essa posição. O contrato de Mbappé finaliza em junho de 2024 (há, no entanto, boatos de uma possível renovação), o que faz o Real esperar, pelo menos, uma temporada pela chegada de um craque para a posição, período que pode custar caro para o que almeja o clube. Existe a possibilidade de uma chegada emergente em janeiro para dar melhores opções ao time.

No Campeonato Espanhol, a disputa deve ser franca entre o time de Ancelotti e o Barcelona de Xavi, tendo o Atletico de Madrid de Diego Simeone correndo por fora. Na Uefa Champions League, o equilíbrio de forças é maior, dividido entre o atual campeão Manchester City e o Bayern de Munique, agora reforçado do que mais lhe fazia falta, um centroavante como Harry Kane – que o Real nem cogitou contratar.

Bellingham mostra evolução na carreira e se aproxima cada vez mais do gol

Desde que estreou pelo profissional do Birmingham City na temporada 2019/20, com apenas 16 anos, Bellingham mostra como foi “avançando” no campo. Isso porque o inglês iniciou como um volante, teve períodos de camisa oito, para, enfim, ser o meia que vemos no Real Madrid.

Já na Alemanha, pelo Borussia Dortmund, o jogador mostrou maior gosto pelas redes: enquanto em 2021/22 marcou seis vezes e distribuiu 14 assistências, na temporada passada praticamente inverteu os números, com 14 gols e sete assistências.

Veja a evolução de Bellingham, temporada a temporada:

  • Birmingham City – 2019/20: 44 jogos, quatro gols e duas assistências;
  • Borussia Dortmund 2020/21: 46 jogos, quatro gols e quatro assistências;
  • Borussia Dortmund 2021/22: 44 jogos, seis gols e 14 assistências;
  • Borussia Dortmund 2022/23: 42 jogos, 14 gols e sete assistências;
  • Real Madrid 2023/24: quatro jogos, cinco gols e uma assistência.
Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de esports no The Clutch. Como assessor de imprensa, atuou no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo