Brasil

Dirigentes do Grêmio explicam contratações em reunião, e respostas preocupam conselheiros

Em sessão ordinária do Conselho Deliberativo, vice-presidente de futebol Antônio Brum e executivo de futebol Luis Vagner Vivian responderam questionamentos

Na noite de segunda-feira (8), o Conselho Deliberativo do Grêmio realizou uma reunião ordinária. Como a Arena segue em reformas após ser inundada pelas enchentes de maio, em Porto Alegre, o evento ocorreu no teatro da Pontifícia Universidade do Rio Grande do Sul (PUCRS).

Além da apresentação do balanço financeiro, que registrou R$ 49 milhões de déficit no primeiro trimeste de 2024, a reunião também foi dedicada à explanação do departamento de futebol sobre o mau momento do Grêmio dentro de campo. O Tricolor Gaúcho está na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, na 18ª colocação, com 11 pontos em 13 jogos.

As respostas do vice-presidente de futebol Antônio Brum e do executivo de futebol Luis Vagner Vivian, principalmente sobre contratações, preocuparam os conselheiros presentes, sobretudo os 64 que solicitaram, em requerimento subscrito, tais explanações.

Vice-presidente e executivo de futebol falam sobre contratações

O conselheiro Phillipe Jardim ocupou a tribuna para perguntar a Brum quais foram as premissas que balizaram as contratações de jogadores como João Pedro Galvão, Iturbe e Lucas Besozzi, que não deram o retorno técnico esperado.

A resposta do vice-presidente de futebol gremista teria sido que as premissas foram as mesmas da contratação de Luis Suárez. Além disso, Brum lembrou que o departamento de scouting do Botafogo também recomendou a contratação de JP Galvão.

De acordo com Lucas Von, outro conselheiro, Luis Vagner Vivian teria exaltado o simples fato de todas contratações para a temporada 2024 terem sido utilizadas na equipe em algum momento.

Brum também teria dito que o técnico Renato Gaúcho é ‘peça-chave' no processo de contratações do Grêmio. Até para que não haja o risco de que um reforço buscado pelo clube não seja utilizado pelo comandante.

Dirigentes também explicam venda de Cuiabano

Outra pauta foi Cuiabano, que atualmente é um dos melhores laterais esquerdos do Campeonato Brasileiro pelo Botafogo, após ter sido vendido pelo Grêmio em abril.

De acordo com os dirigentes gremistas, tratou-se de um negócio de ocasião. Cuiabano vinha de sucessivas lesões musculares, e sua pedida salarial para renovar contrato foi considerada alta pelo Tricolor Gaúcho.

Oposição fala em discurso alheio à realidade

Entrevistados pela Rádio Imortal, alguns conselheiros de oposição disseram que os discursos de Brum e Vivian, em muitos aspectos, foram alheios à realidade.

— Tive que escutar o Brum exaltando o vice campeonato da Recopa Gaúcha deste ano. Tive que escutar o Brum falar que o Grêmio fez ótimas contratações com Jemerson e Rodrigo Caio. Por fim, tive que escutar o Brum falar que o Grêmio reforçou bem os goleiros, contratando Rafael Cabral, Caíque e Marchesín. Parece que não estão na realidade — disparou o conselheiro Décio De Marchi.

— Nada de concreto. Muita fantasia — resumiu Odorico Roman, que concorreu contra o atual presidente Alberto Guerra na última eleição do clube, no final de 2022.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas WagnerSetorista

Gaúcho, formado em jornalismo pela PUC-RS e especializado em análise de desempenho e mercado pelo Futebol Interativo. Antes da Trivela, passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. Também é coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo