Brasil

O Grêmio desprestigiou completamente a Recopa Gaúcha, e a consequência foi lógica: o vice

Sem o técnico Renato Portaluppi e jogadores titulares, que permaneceram em Porto Alegre, o Grêmio foi amplamente dominado pelo São Luiz, em Ijuí, e perdeu o título da Recopa Gaúcha

Após a derrota no clássico Gre-Nal, no último domingo (25), o Grêmio definiu seu planejamento para a Recopa Gaúcha, contra o São Luiz, na noite de quarta-feira (28), no 19 de Outubro, em Ijuí. Todos os titulares permaneceram em Porto Alegre, assim como o técnico Renato Portaluppi. Após atividade na manhã do jogo, no CT Luiz Carvalho, o treinador ressaltou que faria a partida em ‘home office‘.

— Hoje de manhã treino forte aqui no CT do Grêmio, preparando a equipe para o final de semana, mais uma rodada. E hoje à noite o time tem uma oportunidade de levantar uma taça. A gente sabe que o jogo é difícil, é complicado, mas temos a oportunidade de disputar a Recopa, e conquistarmos esse título aí. Trabalhamos para isso. Farei o jogo pela televisão, ajudando meus companheiros, ajudando a comissão técnica, através do celular. Boa sorte para a gente hoje, e vamos ver se a gente já consegue erguer a primeira taça do ano — disse Renato em vídeo postado em seu Instagram.

A consequência foi lógica. Comandado na beira do campo pelo auxiliar técnico Alexandre Mendes, o limitado time reserva do Grêmio foi dominado pelo São Luiz e perdeu, ao natural, por 2 a 0, com gols de Bruno Uvini (contra) e Gabriel Pereira. E deveria ter sido mais, já que o Rubro de Ijuí teve um gol legítimo de Borasi anulado por impedimento, mal marcado pelo auxiliar Jorge Bernardi. Caíque ainda salvou o Tricolor com boas defesas.

Jogadores mais experientes como Fábio, Bruno Uvini, Galdino e Nathan mostraram, novamente, insuficiência técnica. E fica a dúvida sobre o quanto a permanência de Renato em Porto Alegre desmotivou os atletas que foram utilizados em Ijuí. ‘Se nem meu treinador está aqui, qual a relevância desse jogo? Por que vou me esforçar ao máximo?', podem ter pensado.

Prática de Renato é recorrente, e não fez sentido desta vez

Essa prática de Renato — que é exclusiva no Brasil e conta com conivência da direção tricolor — é recorrente, e não costuma render bons resultados. Há duas semanas, no Colosso da Lagoa, em Erechim, o Grêmio fez jogo sofrível e empatou em 0 a 0 com o Ypiranga, igualmente com time reserva e Alexandre Mendes na casamata.

Especificamente nesta semana, também não havia necessidade de preservar todos os titulares, mesmo com o desgaste do Gre-Nal. Afinal, no próximo sábado (2), às 16h30min na Arena do Grêmio, o Tricolor apenas cumpre tabela contra o Guarany de Bagé, pela última rodada da primeira fase do Campeonato Gaúcho, uma vez que já tem sacramentado o segundo lugar e, por consequência, o enfrentamento com o sétimo nas quartas de final.

Grêmio se recusou a receber medalhas de vice-campeão

Para completar o show de horrores que foi o Grêmio em Ijuí, atletas, comissão técnica e diretoria se recusaram a receber as medalhas de vice-campeão. A atitude foi, com razão, criticada pelo presidente da Federação Gaúcha de Futebol, Luciano Hocsman, em entrevista às rádios após a cerimônia, no gramado do 19 de Outubro.

— Acho que é uma falta de respeito com o torcedor gremista que veio aqui. Não digo nem com o clube São Luiz, que é um filiado, que no ano passado perdeu de três ou quatro lá na Arena e fez uma fila para, humildemente, receber suas medalhas de vice. Acho que o Grêmio poderia ter tido outra postura aqui sim. Seria digno. Estou entristecido, mas essa é uma decisão que o clube tomou, cabe à direção explicar a vocês as razões que levaram a cometer esse ato de falta de fair play desportivo, de falta de educação, e de falta de respeito com o torcedor — criticou Hocsman.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho e formado em Jornalismo pela PUC-RS, já passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. É, também, coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo