Brasil

Grêmio anuncia contratações de Rafael Cabral e Edenílson, que têm traços em comum

Tricolor confirmou chegada de reforços com idades parecidas e em busca de retomar prestígio

Nesta sexta-feira (19), último dia da janela de transferências para atletas que disputaram os campeonatos estaduais, o Grêmio anunciou as contratações de Rafael Cabral e Edenílson. O ex-goleiro do Cruzeiro chega por empréstimo até o final do ano, com opção de compra, em troca por Gabriel Grando. Já o meio-campista, que jogou por seis temporadas no co-irmão Internacional e estava no Atlético-MG, assina contrato definitivo até final de 2025.

As duas contratações apresentam traços em comum. Além da idade parecida — Rafael Cabral tem 33 anos, e Edenílson, 34 –, ambos estavam em baixa nos clubes mineiros, e enxergam no Grêmio uma boa oportunidade de reviver bons momentos que tiveram ao longo de suas carreiras.

Com falhas, Rafael Cabral terminou em baixa passagem pelo Cruzeiro

Rafael Cabral surgiu muito bem no Santos, onde fez parte da vitoriosa geração dos Meninos da Vila, com Neymar, Ganso e cia, que conquistou três campeonatos paulistas, Copa do Brasil, Libertadores e Recopa Sul-Americana. O goleiro, inclusive, foi o mais jovem a conquistar a principal competição continental como titular, e ainda foi eleito o melhor de sua posição no torneio, em 2011.

O grande início de carreira rendeu convocações para a Seleção Brasileira, e a ida para o futebol europeu, onde permaneceu por nove temporadas — seis na Itália, em Napoli em Sampdoria, e três na Inglaterra, no Reading. Rafael retornou ao Brasil em 2022, quando ajudou o Cruzeiro a conquistar o título da Série B do Campeonato Brasileiro com a defesa menos vazada da competição.

Entre altos e baixos, Rafael sempre se manteve como titular absoluto do Cruzeiro. Mas tudo pareceu mudar nas últimas semanas. O goleiro falhou feio contra o Atlético-MG, no jogo de ida da final do Campeonato Mineiro; não conseguiu ajudar a equipe na volta; e voltou a falhar bisonhamente no empate com o modesto Alianza FC, da Colômbia, pela Copa Sul-Americana.

Agora, Rafael busca retomar o bom nível em um Grêmio que há anos não consegue encontrar um goleiro confiável o bastante para ser titular indiscutível. Contratado com esse intuito, Marchesín ainda não caiu nas graças da torcida gremista, e Caíque não aproveitou bem as chances recebidas ao longo do Campeonato Gaúcho.

No suposto clube do coração, Edenílson quer recuperar prestígio perdido nos últimos anos

Já Edenílson, que é gaúcho de Porto Alegre e — diz-se — gremista de infância, vestirá sua quarta camisa no Rio Grande do Sul. Ele iniciou a carreira no Guarani de Venâncio Aires e se destacou no Caxias, de quem foi contratado pelo Corinthians. Campeão paulista, brasileiro, continental e mundial com o Timão, ele partiu para o futebol italiano em 2014, onde atuou por três temporadas pelo Genoa e pela Udinese.

Edenílson retornou ao futebol brasileiro em 2017. Ele foi peça importante no processo de reconstrução de um Internacional que, rebaixado em 2016, voltou a ser competitivo no cenário nacional no ano seguinte. Titular absoluto, o meio-campista foi um dos principais jogadores do Colorado nas campanhas de terceiro lugar no Campeonato Brasileiro de 2018 e dos vice-campeonatos da Copa do Brasil de 2019 e do Brasileirão de 2020. O bom desempenho, inclusive, rendeu uma convocação para a Seleção Brasileira em 2021.

Porém, Edenilson ficou marcado justamente pelos insucessos em momentos decisivos para o Internacional. Na final da Copa do Brasil de 2019, levou caneta de Marcelo Cirino no lance que rendeu o gol que sacramentou a conquista inédita do Athletico-PR em pleno Beira-Rio. No Brasileirão de 2020, tinha tudo para se tornar ídolo do clube ao marcar o gol do título que não vinha há 41 anos, mas o impedimento, por centímetros, contra o Corinthians, virou folclórico. Mais tarde, o meio-campista desperdiçou pênaltis em eliminações em casa para Olímpia, pela Libertadores de 2021, e Melgar, pela Copa Sul-Americana, de 2022.

A reta final da passagem de seis temporadas de Edenilson pelo Internacional foi melancólica. Marcado pela torcida, que o enxergava como personificação dos fracassos que afligiam o Colorado ano após ano, ele deixou o clube no início de 2023, rumo ao Atlético-MG, que o contratou a partir de indicação de Eduardo Coudet, seu treinador no Inter em 2020. No Galo, com exceção de um bom momento na reta final da temporada passada, sob o comando de Felipão, o rendimento do meio-campista não foi dos melhores.

Agora, Edenilson espera recuperar o prestígio no Grêmio, que tem na figura do técnico Renato Portaluppi um grande apreciador do seu futebol. Além de segundo volante, o novo reforço poderá ser utilizado na meia direita, na função consagrada no Tricolor Gaúcho por Ramiro nos títulos da Copa do Brasil de 2016 e da Libertadores de 2017.  Seria uma opção para ter mais um homem no meio de campo, partindo do lado.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho e formado em Jornalismo pela PUC-RS, já passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. É, também, coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo