Brasil

Após pacotão de reforços, Cruzeiro muda posição no mercado; entenda

Novo CEO de futebol do Cruzeiro, Alexandre Mattos concedeu sua primeira entrevista coletiva nesta terça-feira (2)

Alexandre Mattos, novo CEO de futebol do Cruzeiro, foi apresentado oficialmente no clube nesta terça-feira (2). O dirigente, que já trabalha há dois meses na Raposa, concedeu entrevista coletiva ao lado de Pedro Lourenço, o Pedrinho BH, dono da SAF celeste, e Pedro Júnior, filho de Pedrinho e novo vice-presidente da instituição.

Inicialmente, apenas Mattos responderia perguntas da imprensa, mas os dois Pedros também falaram. Inclusive, as intervenções do pai, muito bem humoradas, deixaram o ambiente leve e descontraído.

Ainda assim, várias declarações importantes aconteceram, como, por exemplo, o adiantamento da renovação com a casa de apostas que patrocina o clube celeste por mais dois anos.

— Com relação à Betfair já está resolvido, acho que já até assinaram. Está tudo certo por mais dois anos — afirmou Pedrinho.

No início da coletiva, Pedro Lourenço explicou que a apresentação só foi acontecer hoje porque estavam aguardando a oficialização da compra da SAF do Cruzeiro Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).

Com a venda da SAF do Cruzeiro, de Ronaldo Fenômeno para Pedrinho BH, houve mudança no perfil de investimentos do clube, que se tornou mais agressivo no mercado
Com a venda da SAF do Cruzeiro, de Ronaldo Fenômeno para Pedrinho BH, houve mudança no perfil de investimentos do clube, que se tornou mais agressivo no mercado – Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Cruzeiro encerra mercado em 2024

O trio também foi enfático ao apontar que o mercado do Cruzeiro está encerrado. O clube contratou sete jogadores antes mesmo da abertura da janela de transferências — que acontecerá no próximo dia 10 de julho —, e não pretende mais se movimentar.

Até aqui, o Cruzeiro se reforçou com:

A contratação do atacante Gabriel Barbosa, do Flamengo, constantemente ligado ao Cruzeiro, também foi rechaçada.

— Tem muita especulação. Fala-se do Gabigol. É um jogador que dispensa comentários, mas são duas coisas: nós não temos nem caixa para comprar e não está nos nossos planos — afirmou Pedrinho.

O Cruzeiro só irá voltar ao mercado se perder um jogador importante. Mas isso só acontecerá se receber uma proposta irrecusável, visto que o Cruzeiro não tem urgência em fazer caixa e Pedrinho prioriza o desempenho esportivo da equipe do que os lucros.

— Caso venha uma futura venda de um jogador importante, a gente reavalia, mas no momento a gente não tem proposta oficial para nenhum atleta. Então a gente não tem nenhuma saída e as entradas estão encerradas no momento — apontou Pedro Júnior.

Fernando Seabra é elogiado por Alexandre Mattos

Quem assistiu à coletiva feliz foi o treinador Fernando Seabra, muito elogiado por Alexandre Mattos e Pedrinho BH.

Mesmo sem os reforços, o Cruzeiro ocupa, hoje, a sétima colocação com 20 pontos em 12 jogos, uma partida a menos que alguns de seus adversários.

— As coisas estão caminhando muito bem. O trabalho dele, a avaliação interna que ele vem desempenhando é um trabalho muito bom e os jogos mostram por si. Nesse momento é satisfatório e vamos seguir em frente — afirmou Mattos.

Ideia é que o Cruzeiro caminhe sem a ajuda de Pedrinho BH

Apesar dos grandes aportes feitos por Pedrinho BH ao Cruzeiro em 2024, a ideia é que o clube possa “caminhar com suas próprias pernas” em breve.

Alexandre Mattos revelou, inclusive, que se sente envergonhado de pedir dinheiro para o mandatário. Que foi assim em sua primeira passagem pelo clube, entre 2012 e 2014, e que é assim hoje,

— Essa vergonha continua hoje. Quando falo que vamos comprar o Matheus Henrique e peço para colocar (dinheiro), não queremos isso.

O Cruzeiro vai andar com as próprias pernas. É claro que eles fizeram um investimento para acelerar o processo. Ele entrou porque não quer o torcedor sofrendo mais — apontou Mattos.

Cruzeiro terá um novo estádio ou o Mineirão é prioridade?

Outra pergunta respondida foi sobre o Mineirão. Segundo Pedro Lourenço, a ideia é administrar o estádio no futuro, ainda que ele respeite o contrato firmado entre Minas Arena e Governo Estadual. A ideia de construir um estádio próprio está descartada.

— Mineirão vai ficar por minha conta, eu vou tratar desse assunto. Fazer estádio é fora de cogitação, nós temos o Mineirão. Eu vou tratar do assunto Mineirão. Não é prioridade o Mineirão. Eu não estou preocupado, temos contrato até o fim de 2025.

A ideia é do Mineirão ser do Cruzeiro. Mas, temos que respeitar a Minas Arena, que gastou dinheiro e fez o Mineirão. O contrato é muito ruim para o Cruzeiro, muito ruim mesmo. Vou tentar melhorar esse contrato e ver o que fazer para o futuro. A ideia é o Mineirão ser nosso. Essa batata quente vai ficar comigo — revelou Pedrinho.

Família Lourenço não pretende lucrar com o Cruzeiro

Outro ponto importante da coletiva se deu quando Pedro Júnior revelou os planos da família Lourenço para o Cruzeiro. Segundo ele, não há a possibilidade de uma revenda.

— Queria salientar que nós adquirimos a SAF do Cruzeiro não como um negócio, vai ser uma empresa familiar, então, toda a família vai estar envolvida no processo. A gente comprou o Cruzeiro por amor, não é para negócio de dois, três, quatro, cinco anos. Não queremos fazer uma venda milionária. Não, o Cruzeiro vai ser herdado pelos meus filhos, pelos meus netos, então aqui é um compromisso que a gente tem com o torcedor, por amor e por paixão a esse clube — declarou o novo vice-presidente celeste.

Destacou-se ainda a afirmação de que a gestão de Ronaldo Nazário deixou um Cruzeiro organizado e que a ideia da nova diretoria é seguir arcando com os compromissos firmados pelo clube.

Apesar dos maiores investimentos, o grande objetivo é sanear o clube celeste, erradicando as dívidas.

Além disso, os diretores reafirmaram o compromisso em investirem na base e no Feminino do clube, vistos como ativos importantes.

Mattos também afirmou que já avisou ao mercado que não irá cair num “inflacionamento” pela nova condição financeira do Cruzeiro.

Por fim, o dirigente ressaltou que precisa do apoio da torcida, no sócio-torcedor, estádio, compra de produtos oficiais e nas redes sociais para que o clube celeste se torne ainda mais forte e competitivo.

Foto de Maic Costa

Maic CostaSetorista

Maic Costa é mineiro, formado em Jornalismo na UFOP, em 2019. Passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas, antes de se tornar setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo