Brasil

Por que Matheus Henrique, reforço do Cruzeiro, era desejo de vários clubes no Brasil?

Jogador de 26 anos reúne características fundamentais para o meio-campista de elite e promete ser importantíssimo no Cruzeiro

O Cruzeiro anunciou a contratação do volante Matheus Henrique, de 26 anos, adquirido junto ao Sassuolo, da Itália, por 6 milhões de euros (cerca de R$ 35 milhões na cotação atual), com mais 2 milhões de euros (R$ 11,5 milhões) em variáveis por metas definidas no contrato. O vínculo vai até junho de 2029.

Matheus já está em Belo Horizonte. Ele chegou nessa segunda-feira (24) e revelou quando estará disponível para estrear. Após realizar exames médicos e finalizar a parte burocrática, o volante assinou contrato e foi oficializado como reforço celeste em uma produção bem humorada:

O jogador é visto como uma grande contratação e chega para ser titular num setor carente do elenco do Cruzeiro.

Atualmente, o time celeste tem jogado com uma trinca composta pelo argentino Lucas Romero e pelos criticados Lucas Silva e Ramiro.

A dupla não tem conseguido entregar a intensidade necessária para o meio de campo azul. Tem sido comum que o Cruzeiro perca o setor quando atuam.

Normalmente, a defesa celeste se mostra exposta em descidas em velocidade, muito pela dificuldade da dupla em acompanhar os adversários.

A insistência nos experientes jogadores é, inclusive, o motivo das maiores críticas ao trabalho de Fernando Seabra.

Porém, é preciso ressaltar as poucas opções no setor. Filipe Machado, que foi titular na nona rodada, contra o Fluminense, negocia para deixar o clube, José Cifuentes defende a Seleção Equatoriana na Copa América, Japa voltou recentemente de lesão que o deixou muitos meses sem jogar e Jhosefer ainda transita entre equipes sub-20 e principal.

Com Matheus Henrique e Walace, este segundo também acertado com a Raposa, o Cruzeiro ganha uma dupla de alto nível para compor seu meio de campo.

Matheus Henrique chega para ser o dono do meio de campo do Cruzeiro
Matheus Henrique chega para ser o dono do meio de campo do Cruzeiro – Imagem: WyScout

Matheus Henrique é um jogador que “todo time queria”

O volante Matheus Henrique chega com status de grande jogador ao Cruzeiro. As diversas procuras por ele durante seu período na Itália reforçam a forma positiva com que é enxergado no futebol brasileiro.

Matheus Henrique chegou a ser procurado por Atlético-MG, Grêmio e São Paulo na temporada atual. Em outros momentos, clubes como Flamengo e Corinthians foram ligados ao jogador.

Alguns pontos explicam esse desejo do futebol brasileiro pelo atleta, sendo eles:

  • Boa técnica e qualidade na construção;
  • Inteligência defensiva e boa condução de bola;
  • Capacidade de atacar espaços;
  • Versatilidade;
  • Experiência, apesar da pouca idade.

Boa técnica e qualidade na construção

Apesar de realizar ações defensivas, Matheus Henrique se destaca pela construção de jogadas. O volante costuma ir bem com a bola nos pés, buscando enfiadas para os atacantes e ajudando muito na organização de jogo.

Além disso, o jogador tem a capacidade de recuperar bolas no campo ofensivo, o que, com sua velocidade de raciocínio e boa visão de jogo, pode pegar os adversários desprevenidos, no momento de transição da defesa para o ataque.

Sua visão de jogo é potencializada com a qualidade que possui para construir jogadas mesmo pressionado.

O meio de campo é um dos setores onde menos se tem espaço para jogar e Matheus consegue sair da pressão com facilidade, seja jogando de primeira ou usando giros.

Uma vez com a bola nos pés, tem a qualidade para encontrar companheiros livres, aproveitando o espaço gerado pelos adversários que o pressionaram.

Como podemos ver na publicação acima, suas características se complementam bem com as de Walace, seu novo companheiro.

Inteligência defensiva e boa condução de bola

Outra valência de Matheus Henrique também muito valorizada pelos treinadores é sua inteligência na hora de ocupar espaços.

O jogador costuma mapear bem o movimento dos adversários, fechando espaços às costas dos laterais, algo que pode passar despercebido no momento do jogo, mas que é decisivo para frear ataques adversários.

Essa qualidade também aparece em momentos de antecipação. Como é leve e veloz, Matheus tem facilidade de identificar ações ofensivas adversárias e se adiantar, podendo interceptar ou desarmar e, em caso de manutenção da posse, puxar contra-ataques rápidos.

Sua condução de bola é rápida e próxima dos pés, o que faz dele um motorzinho interessante para o meio de campo estrelado. Veja:

Capacidade de atacar espaços

Matheus Henrique, por sua vocação ofensiva, pisa na área e costuma dar opções para o último ou penúltimo passe.

Mais uma vez destaco sua leveza e velocidade, que faz ele realmente ser um elemento surpresa, pois consegue passar pelas linhas de defesa quase que despercebido.

Também é interessante o fato do jogador conseguir fazer essas infiltrações no prosseguimento de jogadas que ele próprio começou, o que demonstra ótima capacidade associativa.

Matheus Henrique do Cruzeiro, ainda no Sassuolo
Matheus Henrique ainda em ação pelo Sassuolo (Foto: MAGO / Antonio Balasco)

Versatilidade

Matheus Henrique atua majoritariamente como um segundo volante, o famoso “box to box”, circulando todo o campo de jogo, mas caindo especialmente pela esquerda, dando dinamismo, podendo tanto defender quanto pisar na área para finalizar.

Assim, Matheus se mostra uma opção versátil, que pode atuar tanto na contenção, quanto com papeis mais ofensivos.

O jogador tem a capacidade de revezar tais movimentações nas partidas ou até mesmo fazer os dois, caso receba a liberdade para tal.

Esta característica é muito cara ao futebol atual, onde os treinadores procuram, cada vez mais, atletas multifuncionais.

Experiência, apesar da pouca idade

Matheus Henrique tem apenas 26 anos e completará 27 somente em dezembro. Mesmo com boa experiência europeia, o jogador tem muita lenha para queimar e é um reforço para muitos anos.

E ainda que seja jovem, talvez ainda nem em seu auge, Matheus é um jogador experiente, com passagem pela Seleção Brasileira principal e tendo conquistado o Ouro Olímpico em 2021 com a Amarelinha.

Além disso, o volante não é daqueles jogadores “que deram errado na Europa”. Em todo o seu período na Itália, foi importante para a Sassuolo, um clube que não está entre os gigantes do país, mas que muitas vezes incomodou.

Seu desempenho foi bom e certamente poderia permanecer na equipe se conseguissem evitar o rebaixamento.

Na última temporada, a campanha do Sassuolo no Campeonato Italiano foi decepcionante. Com apenas 30 pontos conquistados em 38 rodadas, o time do norte da Itália foi rebaixado para a segunda divisão nacional.

O diretor de futebol do Cruzeiro, Alexandre Mattos, aproveitou o momento da equipe italiana para viajar à Europa e iniciar a negociação que terminou com um final feliz para os mineiros.

Embora o desejo do jogador fosse permanecer no Velho Continente, a proposta da Raposa fez o volante repensar.

Carreira de Matheus Henrique

Matheus Henrique começou sua carreira no São Caetano, mas ganhou projeção atuando pelo Grêmio, chegando e se destacando no clube gaúcho ainda bem jovem.

Suas primeiras oportunidades no time profissional do Tricolor aconteceram em 2018, quando ainda vivia período de transição entre a equipe principal e a sub-23.

Foram 17 jogos disputados e quatro gols anotados, o que corroborou a titularidade no ano seguinte, quando disputou 46 partidas, marcando um gol e dando uma assistência.

No ano seguinte, Matheus se destacou ainda mais. Foram 53 jogos, com três gols e um passe para gol.

Em 2021, atuou até o meio da temporada no Grêmio. Ele jogou 22 partidas, com três gols e uma assistência.

O jogador foi negociado com o Sassuolo, da Itália, no meio daquele ano por cerca de R$ 60 milhões e se tornou um jogador importante da equipe.

Foto de Maic Costa

Maic CostaSetorista

Maic Costa é mineiro, formado em Jornalismo na UFOP, em 2019. Passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas, antes de se tornar setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo