Brasileirão Série A

A surpreendente marca positiva de Ganso em meio ao caos no Fluminense

Camisa 10 vive boa fase em 2024 apesar de péssimo momento do Tricolor no Campeonato Brasileiro

Paulo Henrique Ganso é o jogador há mais tempo no Fluminense. O camisa 10 chegou em fevereiro de 2019 e já viveu de tudo no clube em mais de cinco anos. Agora, em meio ao caos no Campeonato Brasileiro, chegou a uma marca positiva.

O golaço que valeu o empate por 1 a 1 com o Internacional, no Maracanã, fez Ganso igualar uma fase artilheira.

Em 2022, o meia teve o ano com mais participações diretas em gols, com nove bolas na rede e mais nove assistências. Àquela altura, Ganso era o cobrador oficial de pênaltis do Fluminense. Mas de lá para cá, ele não esteve mais na marca de cal com a camisa tricolor.

Ganso iguala ano com mais gols de bola rolando

O camisa 10 deixou de ser o cobrador de pênaltis, mas não parou de balançar as redes.

Em 2023, além de bater seu próprio recorde de assistências ao alcançar 10, Ganso ainda fez quatro gols. Os quatro foram de bola parada, superando o ano anterior, em que fez três, assim como 2019.

Principalmente com Fernando Diniz, a função do meia não era marcar gols. Ainda mais com Germán Cano e Jhon Arias em grande fase. Agora, entretanto, as coisas estão diferentes.

Paulo Henrique Ganso marou um golaço no empate do Fluminense com o Internacional - Foto: Icon sport
Paulo Henrique Ganso marou um golaço no empate do Fluminense com o Internacional – Foto: Icon sport

Tanto que o golaço sobre o Internacional fez Paulo Henrique Ganso igualar o ano passado. A temporada de 2024 já é a com mais gols de bola rolando pelo Fluminense.

Veja os números de Ganso pelo Fluminense ano a ano

  • 2019: 4 assistências e 5 gols (2 de pênalti)
  • 2020: 2 assistências e 1 gol (de pênalti)
  • 2021: 2 assistências e 3 gols
  • 2022: 9 assistências e 9 gols (6 de pênalti)
  • 2023: 10 assistências e 4 gols (1 de pênalti)
  • 2024: 3 assistências e 4 gols

Total: 30 assistências e 26 gols em 240 jogos

Mano quer Ganso mais perto do ataque no Fluminense

A mudança de treinador fez Paulo Henrique Ganso perder espaço no Fluminense em 2020, quando Odair Hellmann passou a ser o comandante da equipe. Também por isso, a torcida esperava que Mano Menezes, de estilo similar ao “Papito”, também retirasse protagonismo do camisa 10.

Mas Mano é fã do futebol do meia, assim como Fernando Diniz. Se não diz publicamente que “Ganso é um gênio”, como o antecessor, foi ele o responsável por convocar e bancar o jogador na Seleção Brasileira, entre 2010 e 2012. O tempo passou, mas a admiração e amizade seguiram.

Ganso é um dos jogadores que Mano Menezes quer ajudar a potencializar no Fluminense - Foto: Lucas Merçon/Fluminense FC
Ganso é um dos jogadores que Mano Menezes quer ajudar a potencializar no Fluminense – Foto: Lucas Merçon/Fluminense FC

A Trivela apurou que o novo técnico do Flu, entretanto, tem uma visão diferente do jogador.

Mano Menezes quer que Ganso fique mais próximo ao ataque, por dentro. É ali que o treinador acredita que, nesta fase da carreira, o camisa 10 irá ajudar mais a equipe, não só pela capacidade de passes decisivos, mas pelo poder de finalização.

Com três gols e duas assistências, Paulo Henrique Ganso participou de cinco das 11 bolas na rede da equipe no Campeonato Brasileiro. A campanha é ruim, mas Mano acredita que pode melhorar com o camisa 10 próximo aos atacantes.

Foto de Caio Blois

Caio Blois

Jornalista pela UFRJ, pós-graduado em Comunicação pela Universidad de Navarra-ESP e mestre em Gestão do Desporto pela Universidade de Lisboa-POR. Antes da Trivela, passou por O Globo, UOL, O Estado de S. Paulo, GE, ESPN Brasil e TNT Sports.
Botão Voltar ao topo