Brasileirão Série A

Muitas diferenças e uma dura semelhança: como foi o Fluminense na estreia de Mano Menezes

Tricolor teve muita coisa diferente com novo técnico, mas manteve uma igual aos seus antecessores: não venceu

O Fluminense teve a estreia de Mano Menezes e muitas diferenças, mas uma dura semelhança: não venceu. O empate por 1 a 1 contra o Internacional mantém o Tricolor na lanterna do Campeonato Brasileiro.

Em bom número, com 40 mil pessoas no Maracanã, a torcida apoiou desde o minuto inicial, mas chegou a reclamar do time em alguns momentos. No fim, o Flu saiu vaiado e com gritos de “time sem vergonha!“, além de xingamentos ao presidente Mário Bittencourt.

Mano Menezes tenta fazer Fluminense acelerar no grito

O jogo mal começou e Mano Menezes estava agitado na área técnica. No grito, o novo treinador tentava corrigir um problema crônico do Fluminense: a lentidão na saída.

A cada troca exagerada de passes, o técnico ia à loucura. A torcida parecia concordar e chiava quando o Flu não conseguia ser mais direto. Os chutões de Fábio eram comemorados na arquibancada.

Alguns erros seguem, outros são corrigidos

Mano aceitou a proposta do Fluminense na segunda-feira e só treinou o elenco terça e quarta. É pouco tempo para cobrar qualquer coisa. Também por isso, os gritos eram constantes à beira de campo.

O Flu sofreu menos na defesa e adiantou suas linhas já no começo do jogo. Mas seguia lento nas transições, sem contra-ataque e com alguns jogadores ainda perdidos.

Samuel Xavier e Martinelli pareciam no meio do caminho entre o que pedia Diniz e o que quer Mano Menezes. Ganso também não ia bem, até que fez algo que o técnico pedia.

Azar ou sorte? Fluminense sofre gol raro e empata com golaço

O camisa 10 recebeu no meio-campo e arriscou um chutaço de muito longe para surpreender Fabrício e empatar o jogo. Pareceu até sorte. O gol foi no apagar das luzes: a bola nem saiu do meio-campo e o primeiro tempo acabou.

Antes, o azar. Em um erro coletivo da defesa tricolor, Igor Gomes já acertara um foguete no ângulo de Fábio. O zagueiro, improvisado na lateral, fez apenas o seu terceiro gol como profissional.

Igor Gomes comemora gol do Inter contra o Fluminense no Maracanã (Foto: Icon sport)
Igor Gomes comemora gol do Inter contra o Fluminense no Maracanã (Foto: Icon sport)

Maracanã tem noite de vaias e xingamentos 

Os 40 mil torcedores que foram ao Maracanã se dividiram entre vaias e aplausos.

Martinelli, Keno e Douglas Costa sofreram com a ira do torcedor. Os dois foram vaiados algumas vezes.

A torcida, por outro lado, aplaudiu Mano Menezes, a volta de André — que não fez bom jogo —, e a entrada de Guga. Mas já chiou contra Douglas e Renato Augusto antes mesmo que pisassem em campo.

Os tricolores chiaram também de lentidão e falta de senso de urgência do Fluminense. A equipe, lanterna do Campeonato Brasileiro, fez jogo que parecia descompromissado em boa parte do tempo.

Foto de Caio Blois

Caio Blois

Jornalista pela UFRJ, pós-graduado em Comunicação pela Universidad de Navarra-ESP e mestre em Gestão do Desporto pela Universidade de Lisboa-POR. Antes da Trivela, passou por O Globo, UOL, O Estado de S. Paulo, GE, ESPN Brasil e TNT Sports.
Botão Voltar ao topo