Brasileirão Série A

‘Avenida Reinaldo’ é um dos tantos problemas defensivos do Grêmio

Quarto time mais vazado do Campeonato Brasileiro, Grêmio tem sofrido com a fragilidade defensiva do lateral-esquerdo Reinaldo

Com os três gols do Atlético-MG na goleada por 3 a 0, no último domingo (26), na Arena MRV, em Belo Horizonte, o Grêmio chegou a impressionantes 53 sofridos em 35 jogos no Campeonato Brasileiro. É a quarta pior defesa da competição, à frente apenas do Santos e dos rebaixados Coritiba e América-MG. Comparando com o próprio Tricolor Gaúcho que caiu para a Série B em 2021, o time de Renato Portaluppi levou dois gols a mais, faltando ainda três rodadas para o término do Brasileirão.

São muitos os motivos que levam a isso. Principalmente, coletivos. Porém, nos últimos jogos, tem ficado escancarada a fragilidade defensiva do lateral-esquerdo Reinaldo. Na vitória por 4 a 3 sobre o América-MG, no Independência, os três gols do Coelho surgiram no lado do camisa 6. Fato que se repetiu na derrota para o Atlético-MG.

Três gols do Atlético-MG tiveram origem no lado de Reinaldo

Na jogada do primeiro gol, aos 24 minutos do primeiro tempo, Zaracho não foi acompanhado por Ronald e recebeu nas costas de Reinaldo. Após o cruzamento, Kannemann afastou parcialmente de cabeça, mas Guilherme Arana acertou belo sem pulo para mandar a bola no ângulo de Gabriel Grando e abrir o placar.

No segundo, aos 4 minutos do segundo tempo, Hulk recebeu na direita, encarou a marcação de Reinaldo e deu passe para Zaracho, que infiltrou e tocou na saída de Grando para ampliar.

No terceiro, aos 12 da segunda etapa, Paulinho recebeu nas costas de Reinaldo. O atacante atleticano trouxe para dentro e tentou passe que foi mal cortado pelo lateral gremista. A bola sobrou para Hulk, que bateu de perna direita para transformar o placar em goleada.

Reinaldo tem dificuldade tanto como ala, quanto como lateral

No primeiro tempo, Reinaldo estava posicionado como ala no 3-4-2-1 montado pelo técnico Renato Portaluppi. Na segunda etapa, com a saída de Bruno Uvini, o esquema tático com três zagueiros foi desmanchado, e Reinaldo passou a ser lateral na linha de quatro defensiva. Ou seja: a dificuldade defensiva do camisa 6 independente da formação, embora a presença de um zagueiro a mais, em tese, lhe dê mais proteção.

Por outro lado, também é preciso considerar que a mudança constante de sistema tático de um jogo para o outro, e até mesmo durante as partidas, pode estar prejudicando Reinaldo. Afinal, os comportamentos mudam significativamente de uma formação para a outra. Por exemplo, quando é ala, o camisa 6 muitas vezes sobe para abordar o lateral-direito adversário — no caso do Atlético-MG, Saravia.

Reinaldo se sustenta somente pelos números ofensivos

O que ainda sustenta Reinaldo é a relativa qualidade ofensiva. O lateral já contribuiu com três gols e sete assistências em 46 jogos pelo Grêmio, onde chegou para esta temporada após cinco anos no São Paulo. No Tricolor Paulista, também terminou contestado pelo desequilíbrio entre ataque e defesa.

Apesar das dificuldades de Reinaldo, Cuiabano não recebe chances

O curioso é que, apesar das dificuldades apresentadas por Reinaldo, e da contestação cada vez maior da torcida, Renato sequer cogita dar oportunidade para Cuiabano, reserva imediato. O lateral-esquerdo de 20 anos, formado na base do Grêmio, ainda não ganhou minutos desde que se recuperou de lesão muscular, voltando a ser relacionado há cinco rodadas, contra o Coritiba, no dia 1º novembro.

Cuiabano comemora seu gol na vitória sobre o Athletico-PR. Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Aparentemente, Renato vê o jovem jogador com características para jogar mais avançado, no meio-campo ou na ponta, onde se destacou em algumas partidas nesta temporada. Inclusive, marcou gols: na vitória sobre o Athletico-PR, em Curitiba, pelo Campeonato Brasileiro, e no empate com o Bahia, em Salvador, pelas quartas de final da Copa do Brasil.

Marlon, do Cruzeiro, é especulado no Grêmio

Diante desse cenário, crescem especulações sobre o Grêmio buscar um lateral-esquerdo para a próxima temporada. O nome mais cotado é o de Marlon, do Cruzeiro. Porém, focadas na reta final do Campeonato Brasileiro, as direções de ambos clubes garantem não tratar de possível negociação neste momento. O jogador de 26 anos tem contrato com a Raposa até o final de 2024.

Lateral-esquerdo Marlon em ação pelo Cruzeiro. Foto: IconSport

Grêmio no Campeonato Brasileiro 2023

  • 5ª colocação com 59 pontos
  • 35 jogos, 18 vitórias, 5 empates e 12 derrotas
  • 56% de aproveitamento
  • 57 gols feitos e 53 gols sofridos

 

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho. Formado em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Antes de escrever pela Trivela, esteve na Rádio Grenal e na RDC TV. Também é coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo