Brasileirão Série A

Atlético-MG faz o jogo do ano na Arena MRV, amassa o Grêmio e segue acreditando no título

Atlético fez a sua melhor partida da temporada ao fazer um 3 a 0 no Grêmio que poderia ter sido o dobro pelas chances criadas

Empurrado por uma Arena MRV lotada, o Atlético-MG fez a sua grande exibição de 2023 neste domingo (26), ao amassar e vencer o Grêmio por 3 a 0. O Galo dominou praticamente toda a partida e deu show na sua última exibição na nova casa em 2023. A partida do time atleticano foi tão boa que até os lances de grande perigo do adversário viraram motivos de comemoração, já que a defesa se portou de forma quase impecável.

O Atlético só não dominou o Grêmio desde o primeiro minuto porque foi o Tricolor Gaúcho que teve a primeira grande chance da partida. Mas, depois disso, o Galo amassou o adversário empilhando chances. Muitas delas perdidas, até Arana acertar um sem-pulo espetacular e abrir o caminho para a grande vitórias, que foi sacramentada no início do segundo tempo por Zaracho e Hulk.

Domínio completo do Atlético

Empurrado pela torcida, o Atlético dominou praticamente todo o primeiro tempo. O Galo não deixou o Grêmio respirar e levava perigo em praticamente todos os lances de ataque. No entanto, quem assustou primeiro foram os visitantes, com Reinaldo recebendo livre na esquerda e batendo para boa defesa de Everson. Isso logo aos três minutos. Depois, só deu Galo.

O amasso do Atlético começou com duas chegadas em cobranças de escanteio que arrancaram o “uh” do torcedor na arquibancada. Na sequência, Paulinho deu lindo passe para Hulk, que ficou cara a cara com Gabriel Grande, mas, ao invés de chutar, ele tentou driblar o goleiro e acabou ficando sem ângulo, desperdiçando grande chance. Um minuto depois, Edenilson recebeu na entrada da área e bateu colocado no ângulo, mas a bola caprichosamente pegou na trave. No minuto seguinte, Hulk fez jogada e Igor Gomes só não marcou porque foi travado na pequena área.

A pressão do Atlético sem conseguir balançar as redes quase puniu o clube aos 22 min, quando Galdino fez grande jogada, invadiu a área e tocou para Suarez que, na hora de finalizar, foi desarmado por Arana. Dois minutos depois, o grito de gol do atleticano finalmente saiu. Zaracho cruzou da direita, Paulinho disputou no alto e a bola sobrou para Arana, que livre dentro da área pegou um sem-pulo perfeito para estufar as redes e abrir o placar.

O jogo esfriou um pouco depois do gol atleticano e o Grêmio conseguiu equilibrar um pouco as coisas, tendo, inclusive, uma falta muito perigosa no círculo central, que Reinaldo isolou. O Atlético ainda chegou duas vezes, primeiro com Saravia, que recuperou a bola no meio e correu para o ataque para receber e finalizar para defesa de Grando, e depois com Hulk cruzando da direita, Zaracho não conseguindo alcançar e Jemerson chutando da forma que foi possível, mas ela subiu demais. Apesar disso, o lance mais perigoso do final do primeiro tempo foi do Tricolor Gaúcho, que acertou a trave após cruzamento de escanteio.

Início de jogo sem VAR

Os 15 primeiros minutos da partida não contaram com a tecnologia do VAR para o árbitro no campo.Em nota, a CBF informou que a Hawk-Eye, empresa responsável pelo funcionamento da tecnologia, não conseguiu montar inicialmente a área do VAR na beira do campo devido a um “erro humano durante a configuração e estabelecimento dos serviços”. O árbitro avisou os técnicos e os capitães dos dois times sobre o ocorrido e a partida se iniciou mesmo assim. Aos 14 minutos, foi informado que já estava tudo resolvido e o VAR estava disponível para o árbitro.

Show do Atlético no segundo tempo

O Grêmio começou o segundo tempo melhor e quase empatou em dois lances com apenas três minutos. Primeiro com Nathan, que bateu cruzado e viu Jemerson salvar quase em cima da linha. Depois, Everson se esticou todo para salvar chute de Ferreirinha. Mas a tarde do Atlético era tão especial que, logo no primeiro ataque (na verdade, contra-ataque), Hulk deu belo passe para Zaracho na área, e o argentino bateu na saída do goleiro para ampliar o placar.

Poucos minutos depois do gol de Zaracho, o Atlético teve um novo contra-ataque, dessa vez puxado por Paulinho. O camisa 10 achou belo passe para Hulk, assim como o camisa 7 encontrou o argentino no gol anterior, e o artilheiro atleticano não perdoou, batendo de direita para fazer o 3 a 0. Depois do gol de Hulk, o jogo ficou equilibrado e o Galo tirou um pouco o pé, dando mais espaço para o Grêmio, que até chegou, mas sempre parando na ótima atuação do sistema defensivo atleticano.

Defesa em noite perfeita

O Atlético dominou o Grêmio e criou chances até para fazer uma goleada muito mais expressiva. Mas um dos grandes destaques do jogo foi também o sistema defensivo atleticano. Como citado anteriormente, até os lances de perigo do Tricolor Gaúcho viraram gritos de alegria dos atleticano por conta dos desarmes dos quatro defensores e as defesas de Everson.

Quem merece muito destaque é o zagueiro, que passou a ser vaiado pela torcida desde quando fez o gol contra que deu a vitória para o Cruzeiro no primeiro clássico da Arena MRV. O jogador ganhou a confiança de Felipão e seguiu no time. Neste domingo, foi um dos melhores na defesa, ganhando praticamente todos os lances e se doando como poucos.

Invertendo os lugares na tabela

Antes separados por dois pontos, Atlético e Grêmio trocaram de lugar na tabela após a grande vitória atleticana. O Galo subiu ao G4, enquanto o Tricolor Gaúcho desceu ao G6. No momento, eles estão em 3° e 5°, respectivamente. O Alvinegro ainda pode terminar a rodada dos quatro primeiros, se Flamengo e Bragantino vencerem seus jogos. Nesse caso, os times que se enfrentaram na Arena MRV neste domingo ocupariam 5° e 6° lugar.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick se formou em Jornalismo na PUC Minas em 2021. Antes da Trivela, passou por Esporte News Mundo, EstrelaBet e Hoje em Dia.
Botão Voltar ao topo