Inglaterra

‘Não deu certo’: Solskjær é definitivo sobre retorno de Cristiano Ronaldo ao Manchester United

Solskjær reconhece que trazer Cristiano Ronaldo de volta ao Manchester United parecia certo, mas não ficou feliz com o resultado

No início da temporada 2021/22, o Manchester United surpreendeu ao contratar Cristiano Ronaldo junto à Juventus. O retorno do atacante ao Old Trafford parecia um sonho se tornando realizada, já que o craque português fez história nos Red Devils entre 2003 a 2009 com Sir Alex Ferguson. Contudo, a volta de CR7 não saiu como o esperado para ninguém envolvido nessa história.

Pelo menos, isso é o que garante Ole Gunnar Solskjær, que era o técnico do Manchester United na chegada de Cristiano Ronaldo. Contudo, o norueguês foi demitido do cargo apenas três meses após trabalhar com a estrela portuguesa. Em entrevista ao podcast Stick to Football, o treinador explicou o retorno conturbado do atacante aos Red Devils, expondo problemas de bastidores:

“Fiquei animado, então disse ‘sim’ (para contratá-lo). Eles (o conselho) me perguntaram ‘você gostaria que tentássemos isso?’ então eu disse que sim. Ele (Cristiano Ronaldo) tinha 37 anos, mas pensei que teríamos que administrá-lo, ele é o melhor artilheiro do mundo. A decisão foi minha, não deu certo para mim, não deu certo para o Cristiano, mas foi a decisão certa na hora”.

Vale lembrar que, quando CR7 decidiu sair da Juventus, o Manchester City apareceu como o grande favorito no mercado. Nesse momento, o Manchester United, a pedido de Solskjær, entrou na briga pelo craque português e selou sia contratação. Entretanto, o ex-treinador dos Red Devils revelou que seu breve contato com Cristiano Ronaldo não saiu como o esperado.

Cristiano Ronaldo não gostou de ir para o banco

O norueguês contou que combinou uma gestão de partidas com Cristiano Ronaldo. Devido à idade avançada e a intensidade da Premier League, Ole Gunnar Solskjær montou um planejamento para escalar o atacante como titular em uma sequência de partidas para, na sequência, colocá-lo no banco, como forma de controle de carga física. Entretanto, CR7 não gostou de ir para a reserva:

— Quando chegou no clube, ele me disse para colocá-lo de titular em três jogos seguidos, e então como reserva no quarto jogo. Mas é tão apaixonado que não gostou quando eu fiz isso.

Outro detalhe importante revelado pelo técnico é que ele teve que mudar a maneira do Manchester United jogar devido a Cristiano Ronaldo. Com o atacante em campo, os Red Devils se comportavam de uma forma. Se o astro português estava fora de ação, a abordagem era completamente diferente. Solskjær justifica que, antes do ídolo chegar, sua equipe era adepta à pressão alta no ataque:

— Quando a equipe tinha a bola, não havia problema algum. Mas sem ele na pressão, tivemos que mudar um pouco as funções às quais estávamos acostumados. Éramos um dos times com maior pressão antes.

O fim melancólico no Manchester United

Já sem Ole Gunnar Solskjær, Cristiano Ronaldo não conseguiu engrenar no Manchester United. Para ele, tudo piorou ainda mais quando Erik ten Hag assumiu. Chegou ao ponto que o atacante concedeu uma entrevista para lá de polêmica no final de 2022. À época, CR7 declarou que se sentiu forçado a ir embora “não só pelo técnico, como também por duas ou três pessoas envolvidas com os Red Devils”.

Na mesma entrevista, o craque português disse que se sentiu “traído” no Manchester United. Os Red Devils então entraram com um processo legal contra Cristiano Ronaldo por quebra de uma das cláusulas do contrato. A informação foi revelada pelo jornal The Athletic. Após a Copa do Mundo no Catar, o atacante assinou com o Al Nassr, onde continua até hoje e ajudando a Arábia Saudita a se tornar um novo mercado de estrelas no futebol.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Formado em Jornalismo pela Unesp, é apaixonado por esportes, acima de tudo futebol. Ama escrever sobre o que acontece dentro e fora de campo. Após passar por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia, se juntou à equipe da Trivela com muita vontade de continuar crescendo.
Botão Voltar ao topo