Inglaterra

Leicester também pode enfrentar punições na Premier League por fair play financeiro

O Leicester pode até mesmo sofrer uma dedução de pontos da Premier League por possíveis violações do fair play financeiro

O Leicester caminha passos largos rumo ao acesso na Championship. Líder do campeonato com 81 pontos em 36 rodadas, os Foxes querem sacramentar seu retorno à Premier League o mais rápido possível. Contudo, fora de campo, a equipe corre risco de sofrer punições por possível infrações das Regras de Lucratividade e Sustentabilidade (PSRs). Com isso, pode sofrer punições.

Segundo a Sky Sports, o Leicester enfrenta uma suposta acusação de violar o fair play finaneiro da Premier League antes de ser rebaixado para a Championship, em 2022/23. As contas dos Foxes referentes à última temporada serão reveladas ainda em março, mas existe a suspeita da quebra das PSRs. Vale lembrar que o limite de dívidas em um período de três anos não pode ultrapassar £ 105 milhões (cerca de R$ 663,7 milhões).

Se a quebra do teto de perdas financeiras for confirmado, o Leicester pode ser punido com a perda de pontos em 2024/25, independente de qual divisão esteja. Vale lembrar que a medida não é novidade na Premier League, já que o Everton levou uma dedução de 10 pontos – que depois diminuíram para seis – por quebrar as regras do fair play financeiro.

Entretanto, os Toffees, assim como o Nottingham Forest, estão sendo investigados por novas violações das PSRs. Fato é que os Foxes não serão afetados em 2023/24. Apesar das violações financeiras cometidas na Premier League possam gerar ganchos na Championship, o Leicester vai “escapar” nesta temporada porque a mudança na regra foi aprovada após o rebaixamento ser sacramentado.

Por que o Leicester não vai ser punido nesta temporada?

Antes do início desta temporada, a assembleia-geral da Premier League votou para acelerar as punições àqueles que descumprem as Regras de Lucratividade e Sustentabilidade. Entretanto, as medidas entraram em vigor depois do Leicester já ter caído para a Championship, em 2022/23. Por isso, o novo regulamento de ganchos não se aplicam aos Foxes.

Outro fator determinante para o Leicester não ser punido em 2023/24 é a demora do processo de julgamento. Primeiro, é preciso montar uma comissão disciplinar independente para que o caso seja ouvido. Caso o Leicester seja realmente culpado, o clube tem direito de recorrer de qualquer tipo de sanção que sofra da Premier League. Ou seja, a tendência é que a situação se arraste até o início do segundo semestre.

Até lá, a Championship já terá acabado. Mesmo assim, os Foxes podem começar 2024/25 com um número negativo de pontos, seja na primeira ou na segunda divisão inglesa. Entretanto, os rivais diretos na briga pelo acesso estão de olho na situação, já que vão considerar entrar com um processo legal contra o Leicester se entenderem que houve uma vantagem injusta na volta para a Premier League.

Problemas com fair play financeiro não são novidades

Nesta semana, o Leicester evitou uma punição da English Football League (EFL), que organiza a Championship. Isso porque os Foxes estão a caminho de quebrar as regras de fair play financeiro da segunda divisão em 2023/24. Até o momento, a equipe não cometeu nenhuma irregularidade, baseando seu argumento de que ainda tem bastante tempo – até 30 de junho – para provar que está em conformidade financeira com a liga.

Para diminuir as dívidas, o Leicester pode ser obrigado a vender jogadores até o final da temporada para ter lucros. No ano passado, os Foxes registraram um déficit de £ 92,5 milhões (em torno de R$ 584,7 milhões) referente a 2021/22. Em relação à última temporada, a expectativa é de uma nova perda significante nos cofres. A ver cenas dos próximos capítulos envolvendo as PSRs da Premier League.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Formado em Jornalismo pela Unesp, é apaixonado por esportes, acima de tudo futebol. Ama escrever sobre o que acontece dentro e fora de campo. Após passar por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia, se juntou à equipe da Trivela com muita vontade de continuar crescendo.
Botão Voltar ao topo