Inglaterra

Por que permanência de Bruno Fernandes é o melhor reforço para o novo Manchester United

Após especulações, meia português confirmou que ficará nos Red Devils para a próxima temporada

A próxima temporada do Manchester United será a primeira completa sob comando da nova gestão da INEOS, empresa do bilionário Sir Jim Ratcliffe, no comando do futebol do clube desde dezembro do ano passado.

E os novos donos receberam uma ótima notícia com a confirmação da permanência de Bruno Fernandes no Old Trafford, conforme publicou em uma carta no site Player’s Tribune nesta sexta-feira (24).

— Adoro pisar em Old Trafford mais do que qualquer coisa no mundo. Eu não quero ir embora. Este sempre foi meu maior sonho […] Eu só quero continuar lutando. Eu quero estar aqui. Minha família quer estar aqui.

A declaração vem depois de uma entrevista enigmática dizendo que precisaria saber que o clube queria a permanência e, caso contrário, sairia.

Se a INEOS e Ratcliffe querem que os Red Devils voltem aos tempos de glória, não basta apenas trazer novas caras e um novo técnico. Isso também tem que passar por Fernandes, quem tem segurado as pontas em meio aos problemas do clube nas últimas temporadas.

Bruno Fernandes tem futebol de melhor do mundo em time desorganizado

O United sob comando de Erik Ten Hag é um desastre em 2023/24. Em campo, vemos jogadores sem confiança, uma defesa frágil e um ataque ineficaz.

Até por isso, caiu na fase de grupos da Champions League (atrás de Galatasaray e Copenhagen) e na quarta rodada da Copa da Liga Inglesa para o Newcastle, além de terminar a Premier League em oitavo – fora da zona de classificação para competições europeias.

A salvação é a final da Copa da Inglaterra, mas tem pela frente o rival Manchester City, atual tetracampeão inglês.

Se há alguma esperança do torcedor em sair campeão nesta temporada, ela vem pelo que Bruno Fernandes faz. O português, que passou a ser o capitão do time, é basicamente responsável por tudo que acontece no sistema ofensivo quando está em campo.

Meia de articulação por dentro, apoia a saída de bola, dá opção por trás da marcação e deixa vários companheiros em boas condições para marcar. Também não perde o faro de gol ao arriscar finalizações de longe ou aparecer na área.

Até por isso, liderou quase todas as estatísticas ofensivas no elenco Manchester United na Premier League 23/24, segundo o SofaScore. É que teve mais gols (10), assistências (8), finalizações certas (1.2), chances criadas (21), passes decisivos (3.3) e lançamentos certos (4.3), e o segundo em passes certos (43.3) e chutes (2.7).

Os números não são impressionantes apenas para o time de Old Trafford, mas para toda Europa. Nas cinco grandes ligas do velho continente, ninguém criou mais chances que o meia (155) considerando todas as competições, segundo o OptaJoe.

Ou seja, poderia ter terminado a temporada com muito mais assistências que teve, mas os companheiros de ataque não tiveram a mesma efetividade.

Quem vê os jogos do United também percebe o quão importante Fernandes também é dedicado na marcação. Recompõe, combate, ajuda na pressão, é um jogador completo. Por isso, também aparece em estatísticas defensivas, sendo o quarto do time em desarmes (1.9).

Fernandes também fez pedido, justo para o nível que tem

Na mesma carta ao Player’s Tribuneo jogador da seleção portuguesa também faz um justo pedido ao clube: a luta por títulos.

Só quero que as minhas expectativas correspondam às expectativas do clube. Se você for falar com qualquer torcedor, ele dirá a mesma coisa. Queremos competir pelo campeonato. Queremos jogar futebol na Champions League. Queremos estar nas finais da copa. Esse é o padrão. Isso é o que eu quero. Isso é o que todos vocês merecem.

Todos os números citados comprovam: Bruno é um jogador de elite. Se estivesse em uma equipe que lutasse por grandes taças, poderia facilmente estar entre os melhores do mundo na Bola de Our ou The Best, da Fifa. Nada mais justo que ele tenha colegas e um coletivo do mais alto nível europeu.

Ratcliffe, parece, achar um caminho interessante para o United

Claro, as próximas temporadas contarão e mostrarão se a nova gestão realmente tomou decisões boas para o clube.

Mas, pelo menos nos movimentos iniciais, parece ser um caminho de profissionalização e contratação de pessoas capacitadas.

O novo CEO será Omar Berrada, que ficou de 2011 a 2024 no rival City, onde exerceu por último a função de diretor de operações. O executivo francês de 46 anos também passou pelo Barcelona.

Já o cargo de diretor esportivo será ocupado Dan Ashworth, conhecido pelo ótimo trabalho no Brighton entre 2019 e 2022, além de participar do projeto saudita no Newcastle e um período na Federação Inglesa (FA), onde foi o responsável pelas formações das seleções masculina e feminina, estabelecendo um estilo de jogo em todas as categorias.

O sucesso não será garantido, mas esses novos executivos sabem que o projeto deverá ser construído em volta de Bruno Fernandes, conforme revelou o jornal The Athletic.

Com contrato até o meio de 2026, o meia tem pelo menos mais dois anos em Old Trafford. Aos 29, quem sabe ele não fique mais tempo para entrar de vez na história do clube com algum título de maior expressão – até hoje, só venceu a Copa da Liga de 2023.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Nascido e criado em São Paulo, é jornalista pela Universidade Paulista (UNIP). Já passou por Yahoo!, Premier League Brasil e The Clutch, além de assessorias de imprensa. Escreve sobre futebol nacional e internacional na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo