Eurocopa 2024

Southgate bem que tentou, mas não conseguiu eliminar Inglaterra diante da Suíça na Euro

Gareth Southgate parece fazer de tudo para fracassar, mas o talento individual da Inglaterra deixa o sonho da Euro vivo

Neste sábado (6), a Inglaterra venceu a Suíça, nos pênaltis, após empatar por 1 a 1, na Merkur Spiel-Arena, em Düsseldorf, pelas quartas de final da Eurocopa. Com isso, a vaga na semifinal do torneio está garantida.

Apesar dos esforços de Gareth Southgate, o English Team segue vivo no sonho de conquistar o título inédito da Euro. Contudo, para isso, o talento individual teve que salvar o treinador (mais uma vez).

Como de costume, Southgate não foi capaz de extrair o melhor dos ingleses no que diz respeito ao jogo coletivo. A falta de jogadas trabalhadas no ataque são uma prova disso.

Para a Inglaterra não cair para uma valente Suíça, o técnico contou com uma forcinha de Bukayo Saka (autor do gol no tempo regulamentar) e Jordan Pickford (que pegou um pênalti na hora da decisão).

Entre trancos e barrancos, os Three Lions vão brigar por uma vaga na final da Euro. Só que, se dependesse de Gareth Southgate, os ingleses não mereciam passar sequer da fase de grupos do torneio.

Como foi Inglaterra x Suíça pela Eurocopa

O 1º tempo ficou marcado pela falta de oportunidades claras de gol. E muito disso é por causa da Inglaterra, já que a Suíça não escondeu de ninguém que entrou em campo com uma mentalidade defensiva.

Talvez essa tenha sido a melhor estratégia do time da Cruz Vermelha, pois o English Team parecia não saber o que fazer com a posse de bola, se limitando a trocar passes de um lado para o outro.

Sem criatividade para furar o bloqueio dos suíços, a seleção inglesa voltou a apresentar os mesmos problemas desta Eurocopa: um time previsível, monótono e sem qualquer expectativa de melhora.

Os raros momentos de superioridade da Inglaterra sobre a Suíça antes do intervalo vieram dos pés de Saka, que tentava jogadas individuais pela direita para tentar balançar as redes.

Haja coração

Para o 2º tempo, o roteiro mudou. A equipe da Cruz Vermelha percebeu que os Three Lions estavam assustados como gatinhos e começaram a partir para o ataque em busca do gol.

Após começar a criar gosto pelo jogo, a Suíça finalmente balançou as redes em um cruzamento rasteiro vindo da direita. Stones tentou afastar, mas entregou nos pés de Embolo, que não perdoou.

Foi só nesse momento que os ingleses perceberam que estavam dormindo em plena decisão de Euro. Entretanto, sem qualquer tipo de jogo coletivo, a individualidade quem fez a diferença contra os suíços.

Saka pegou a bola na direita, cortou para o meio e, da entrada da área, mandou um chute colocado com a perna esquerda. Ela ainda tocou na trave antes de morrer no fundo da rede.

Se a prorrogação não é suficiente, os pênaltis resolvem

Na prorrogação, a parte física foi um problema para a equipe da Cruz Vermelha e para o English Team. Como consequência, o ritmo da partida caiu ainda mais.

Inglaterra e Suíça sabiam que qualquer erro poderia ser fatal. Mesmo assim, os suíços foram mais ousados e quase marcaram o gol da classificação. Como nada foi resolvido, tudo foi para os pênaltis.

Nas cobranças, brilhou a estrela de Pickford, que pegou o chute de Akanji. Sommer, por sua vez, não impediu nenhum gol dos ingleses, selando a queda dos suíços na Eurocopa 2024.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus CristianiniRedator

Jornalista formado pela Unesp, com passagens por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia. Na Trivela, é redator de futebol nacional e internacional.
Botão Voltar ao topo