Eurocopa 2024

Bicicleta incrível de Bellingham no último lance resgata Inglaterra e Southgate de desastre

Inglaterra faz novo jogo sofrível, mas recorre à prorrogação para se manter na Eurocopa

O futebol é o esporte no qual o impossível não existe. Na tarde deste domingo, tivemos mais uma prova de que até o apito final, tudo pode acontecer. 

A Inglaterra perdia por 1 a 0 para a Eslováquia até o último lance do jogo em Gelsenkirchen, em confronto válido pelas oitavas de final da Eurocopa.

Até que Jude Bellingham tirou uma bicicleta da manga, aproveitou assistência de Guehi após lateral, e fez a história acontecer na Alemanha.

Mesmo sonolenta, irritante, e ainda decepcionando nesta Euro, tendo em vista o potencial de jogo de seu talentoso elenco, o fator tradição fez a diferença.

Na prorrogação, Harry Kane ainda foi oportunista para deixar a sua marca, virando o jogo para a Inglaterra, e salvando o incompetente Southgate de uma demissão precoce.

Em competições eliminatórias como a Eurocopa, Copa América, ou mesmo a Copa do Mundo, um resultado como este pode embalar um grupo em busca de algo maior.

Para o time eslovaco fica a tristeza pela eliminação, e o sentimento de frustração após ficar tão próximo de causar uma surpresa enorme na Alemanha.

Previsível, Inglaterra sai atrás do placar contra a Eslováquia

Logo aos 25 minutos do primeiro tempo, Strelec recebeu na entrada da área, e ajeitou para Schranz abrir o marcador em Gelsenkirchen.

Mais uma vez, a Inglaterra foi lenta, previsível, e ainda sofreu com a pressão imposta pelos eslovacos durante a etapa inicial.

Mesmo na frente do placar, a Eslováquia seguia marcando no campo de ataque, e quando a Inglaterra conseguia passar da primeira linha de marcação, conseguia se fechar rapidamente.

Sem a intensidade necessária para ultrapassar a defesa eslovaca, o Engish Team quase não deu trabalho ao time da Eslováquia no primeiro tempo.

Bellingham salva no último lance do tempo normal

O segundo tempo teve dois fatores cruciais para o desfecho do jogo na prorrogação. Primeiro que a Eslováquia recuou demais, e deu campo para a Inglaterra subir sua marcação.

A equipe de Southgate, embora parecesse perdida e sem saber o que fazer em campo, foi avançando suas linhas, e na base do chuveirinho tentou empatar o jogo a qualquer custo.

Aos 35 minutos, o time inglês teve uma chance clara após Rice acertar a trave, e Harry Kane mandar por cima do gol vazio.

Parecia que, finalmente, o fraco jogo inglês seria punido diante de um time mais organizado, mas a situação virou completamente aos 50 minutos da etapa complementar.

Após cobrança de lateral, Guéhi desviou de cabeça, e Bellingham, em uma extraordinária puxeta, fez o improvável, empatando o jogo, e levando a disputa para a prorrogação.

Harry Kane decide, e Inglaterra segue viva na Eurocopa

Bastou apenas um minuto no primeiro tempo da prorrogação para a Inglaterra conseguir o gol da virada, e ficar a frente do jogo pela primeira vez.

Após cobrança de escanteio, Eberechi Eze tentou aproveitar o rebote da entrada da área, e mandou para o gol, Ivan Toney subiu na primeira trave e ajeitou de cabeça. Harry Kane, completamente livre de marcação, só teve o trabalho de empurrar a bola para o fundo do gol.

Sem força para reagir, a Eslováquia abusou de bolas na área, mas não tinha mais mental para buscar o empate, e desabou ao final do tempo extra.

Festa dos ingleses, decepção dos eslovacos, e mais um momento mágico escrito de maneira sublime, na maior competição de seleções do Velho Continente.

Foto de Lucas de Souza

Lucas de SouzaRedator

Lucas de Souza é jornalista formado pela Universidade São Judas em São Paulo. Possui especialização em Marketing Digital pela Digital House, e passagens pelos sites Futebol na Veia e Futebol Interior.
Botão Voltar ao topo