Eurocopa 2024

Geopolítica e Eurocopa: jogador é suspenso por 2 jogos por gritos nacionalistas

Mirlind Daku, da Albânia, recebe sanção após gritos contra sérvios e macedônios após o empate com a Croácia

Para quem gosta de geopolítica e futebol, a Eurocopa 2024 tem sido um prato cheio, especialmente entre os países da região dos Balcãs, como Albânia, Sérvia, Croácia.

A Uefa busca frear esse clima tenso entre as nações, causados por históricas guerras e disputas de território, com punições.

Em pouco mais de uma semana de futebol, as federações de futebol albanesas e croatas já receberam multas de 47 mil e 28 mil euros, respectivamente, após denúncias da Sérvia por conta de gritos de “mate os sérvios” – além de utilização de sinalizadores e objetos jogados no gramado.

Agora, neste domingo (23), a sanção da entidade máxima do futebol europeu atingiu um jogador especificamente, também envolvido nessa polêmica entre os Balcãs.

Atacante da Albânia xingou sérvios e macedônios e será desfalque para Sylvinho

O atacante Mirlind Daku, reserva nas duas primeiras rodadas da Albânia, foi suspenso por dois jogos pelos gritos “F… a Sérvia, F… os macedônios!”, que emitiu, com um megafone, após o empate em 2 a 2 com a Croácia.

[O jogador foi punido pelo] não cumprimento dos princípios gerais de conduta, por violação das regras básicas de conduta digna, por utilização de eventos esportivos para manifestações de natureza não esportiva e por descrédito do esporte futebol. – detalhou a Comissão de Ética e Disciplina da Uefa.

Com a repercussão pós-jogo, o atacante do Rubin Kazan já tinha se desculpado em sua conta oficial no Facebook.

Como qualquer jogador, nesses momentos as emoções estão em outro nível, onde só dentro de campo se entende, é difícil descrever a sensação de jogar por esta seleção, por esses torcedores maravilhosos que nos dão um amor ilimitado, como é e o nosso lema, “Amar a Albânia sem fronteiras”. Sentindo que ofendi alguém depois da partida com a Croácia, o efeito do jogo cobra seu preço, continuo trabalhando junto com todo o grupo pelos nossos sonhos. O perdão é honroso e sinto a obrigação moral e profissional de fazê-lo, por todos aqueles que foram feridos.

Daku desfalcará o selecionado treinado pelo brasileiro Sylvinho na rodada final, contra a Espanha, nesta segunda-feira (24). A Albânia enfrenta uma seleção já garantida na liderança e ainda tem chances de se classificar.

Por que Daku provocou Sérvia e a região da Macedônia?

Os problemas entre sérvios e albaneses são antigos. A mais recente tensão tem a ver com a independência de Kosovo, em 2008, reconhecida pela Albânia, mas não pela Sérvia, três países que fizeram parte da antiga Iuguslavia.

Kosovares, de etnia albanesa, sofreram com uma guerra contra os iugoslavos entre 1998 e 1999, quando se estima que morreram ou desapareceram mais de 10 mil pessoas, além de denúncias de violência contra mulheres por parte do exército sérvio.

Já a questão com a Macedônia do Norte tem a ver com o que os nacionalistas albaneses pensam como a “Grande Albânia”, um enorme território que teria, além de parte do território macedônio, locais da Sérvia, Grécia e Montenegro.

As polêmicas envolvendo a Sérvia nesta Eurocopa 2024

Não é apenas as torcidas de Albânia e Croácia que provocaram a nação vizinha. Nesta Euro, os sérvios exibiram faixas nacionalistas, nas quais incluíam o território de Kosovo como parte deles, e a frase “não à rendição“.

A Federação Sérvia de Futebol foi multada em 10 mil euros por isso.

A Uefa ainda investiga possíveis gritos racistas dos torcedores da Sérvia contra jogadores ingleses, na vitória do English Team por 1 a 0.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Nascido e criado em São Paulo, é jornalista pela Universidade Paulista (UNIP). Já passou por Yahoo!, Premier League Brasil e The Clutch, além de assessorias de imprensa. Escreve sobre futebol nacional e internacional na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo