Champions League

Manchester City busca feito contra Real Madrid que apenas Milan histórico conseguiu

Milan de Sacchi é o único a eliminar Real Madrid duas vezes seguidas, feito que pode ser repetido pelo Manchester City

O confronto europeu mais espetacular dos últimos anos ganhará mais um capítulo nesta quarta-feira (17). Após o emocionante 3 a 3 na ida, no Santiago Bernabéu, agora o Manchester City recebe o Real Madrid no Etihad Stadium pela volta das quartas de final da Champions League. Qualquer vitória simples garante para ambos os lados a classificação, enquanto outro empate leva a eliminatória para prorrogação e, se persistir, pênaltis. Na última edição da competição europeia, os Citizens também eliminaram os Merengues antes de se tornarem campeões europeus pela primeira vez. Caso repitam a dose nesta temporada, alcançarão um feito que só um time na histórica conseguiu.

O revolucionário Milan de Arrigo Sacchi, que marcou o fim da década de 80 e início de 90, é a única equipe a eliminar o Real Madrid duas vezes consecutivas em Champions Leagues. Em ambas eliminatórias terminou campeão europeu.

Esse recorde começou a ser construído na semifinal da edição de 1988/89. Mesmo com o empate por 1 a 1 na ida da então Copa dos Campeões, o Real sabia que tinha saído barato e se safou de uma derrota para mais de 100 mil torcedores no Bernabéu.

Na volta, a justiça foi feita de forma cruel aos espanhóis: um 5 a 0 histórico que machuca até hoje o fã blanco que assistiu. Ironicamente, quem começou construindo a goleada foi o então meio-campista Carlo Ancelotti, hoje técnico dos Merengues, com um golaço. Frank Rijkaard, Ruud Gullit, Marco Van Basten e Roberto Donadoni fecharam aquela que é a derrota mais dolorida na Champions do maior vencedor da competição. Justamente na próxima sexta, 19 de abril de 2024, completa-se 35 anos desse jogaço, um marco de um time que revolucionou o futebol pela forma de pressionar, se movimentar no ataque e irritar os adversários ao efetuar uma linha de impedimento insuportável.

Campeão em cima do Steaua Bucareste em 1989, o Milan repetiria a dose no Benfica no ano seguinte. Antes disso, dessa vez nas oitavas, superou novamente o Real. Avassalador na Itália, o clube rossonero abriu 2 a 0 em 15 minutos e segurou o resultado, enquanto os espanhóis venceram a volta por 1 a 0 e foram eliminados de novo.

Aquela geração do Real era conhecida como “Quinta del Buitre”, pois muitos saíram da base do clube para serem extremamente vencedores na década de 80 e 90. O ex-atacante Emilio Butragueño (daí o nome Buitre) era o grande destaque desse grupo de jogadores, campeões de várias La Ligas, Copas da UEFA (hoje Liga Europa) e Copas do Rei. Faltou a Champions, que à época não era conquistada pelos Blancos desde 1966.

Se não há dúvidas o quanto aquele Milan era bom, último campeão consecutivo da Champions até o tricampeonato seguido do Real (2016, 17 e 18), é a mesma coisa para esse City de Pep Guardiola. Inclusive, poderá também ser bi, como aquele elenco comandado por Sacchi, e terá na bagagem uma goleada em cima do maior campeão europeu. O mesmo choque visto no 5 a 0 dos Rossoneri aconteceu no 4 a 0 dos Citizens no ano passado.

Conhecendo dessa dificuldade, Guardiola definiu como “quase impossível” eliminar o Real duas vezes seguidas durante a entrevista coletiva antes do primeiro jogo.

— Vencer o Real Madrid duas vezes seguidas da mesma forma é quase impossível. O objetivo não é fácil. Na temporada passada vencemos, na anterior foram eles, é como um clássico entre nós, mas não tenho a sensação de que seja a mesma situação da temporada passada — afirmou Pep.

Saberemos quem avançará hoje, a partir das 16h (horário de Brasília). O time que for às semifinais da Champions enfrenta Bayern de Munique ou Arsenal, que jogam ao mesmo tempo na Alemanha.

PSG também já eliminou o Real duas vezes seguidas, mas não pela Champions

Se considerarmos competições europeias e não apenas a Champions League, o Paris Saint-Germain também pode se orgulhar de ter derrubado duas vezes seguidas o Rei da Europa. E, não, não estamos falando da era atual com os petrodólares do Catar. Na verdade, foi na década de 90, quando os principais craques eram George Weah e David Ginola.

A primeira eliminação veio nas quartas da Copa da UEFA de 1992/93, quando o Real até venceu a ida por 3 a 1, mas o PSG conseguiu fazer 4 a 1 em Paris e confirmou a classificação. No fim, os franceses foram eliminados para a Juventus, que terminaria como campeã naquela temporada.

No ano seguinte, agora com o meia brasileiro Raí, o Paris avançou nas quartas da extinta Recopa Europeia da UEFA, que reunia os clubes campeões das copas nacionais. Na ocasião, após vencer por 1 a 0 no Bernabéu com gol de Weah (um ano depois seria Bola de Ouro no Milan), empatou em casa por 1 a 1. Novamente os parisienses ficaram pelo caminho na semifinal caindo para o campeão Arsenal.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de eSports no The Clutch. Além disso, atuou como assessor de imprensa no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo