Espanha

Existe alguma possibilidade de Xavi continuar no Barcelona?

Após anúncio de demissão, Xavi Hernández fez Barcelona evoluir e futuro está aberto

Muitas coisas mudaram no Barcelona desde que o técnico Xavi Hernández anunciou, em janeiro desse ano, que deixaria o clube ao término da temporada após a derrota por 5 a 3 para o Villarreal. Nos dias anteriores ao pronunciamento do treinador, os Culés não estavam nem em segundo em La Liga e tinham acabado de cair na Copa do Rei, além de tomar quatro do rival Real Madrid na decisão da Supercopa da Espanha. E por incrível que possa parecer, o cenário é totalmente diferente três meses depois.

O Barcelona ficou invicto por 13 jogos, justamente a partir do ‘aviso prévio’, vencendo nove e empatando três. Com isso, alcançou as quartas de final da Champions League e subiu para a vice-liderança do Campeonato Espanhol, esboçando uma reação contra o Real. Essa sequência sem perder foi interrompida na última semana com a eliminação da Champions para o PSG (um traumático 4 a 1) e o revés para o rival de Madrid no Santiago Bernabéu, no último domingo (21). Apesar desses dois resultados que tiraram qualquer chance de título ao Barça nesta temporada, tudo parece indicar que o técnico catalão continuará no cargo.

Reunião nos próximos dias definirá futuro de Xavi no Barcelona

  • Uma reunião decisiva está marcada para os próximos dias com Xavi, o presidente do clube Joan Laporta, o vice-presidente Rafa Yuste e o diretor esportivo Deco para definir se o técnico continuará no cargo até o meio de 2025, o prazo original de seu contrato antes do anúncio há três meses
  • Durante a sequência invicta, o ídolo do Barça tentava afastar a possibilidade de continuar em entrevistas coletivas. Aos poucos, foi mudando o discurso e está “aberto a continuar no clube”, segundo o jornal catalão Mundo Deportivo
  • Ainda conforme o periódico, Xavi, além de ter bom relacionamento com Deco, também se sente apoiado internamente por Laporta e Yuste. Os jogadores também têm adotado uma postura de continuidade do trabalho
  • Até o retorno dos jogos no Camp Nou, previsto para novembro desse ano, é um motivo para Hernández querer ficar e estrear a casa de cara nova

Já existe até ‘lista de desejos’ do técnico para próxima temporada

O Mundo Deportivo também publicou os nomes que Xavi esboçou antes e ainda planeja para próxima temporada, caso fique. Um deles seria o volante Guido Rodríguez, alvo antigo que agora finalizará o contrato com o Betis ao término da temporada. O técnico já teria dado o OK para a contratação do argentino.

Por conta da negociação sem custos, Guido parece um alvo possível e dentro do orçamento do clube. Muito diferente do Dani Olmo, outro que Xavi sonha em contar, mas que parece fora da realidade porque deve custar uns bons milhões de euros. O espanhol de 25 anos está valorizado e tem contrato com o RB Leipzig até o meio de 2027.

Por que o Barça de Xavi melhorou?

Há muitos fatores por trás da melhora do Barcelona após o anúncio de saída do ídolo (em março, a Trivela analisou a questão com maior profundidade). Um deles foi uma sequência de jogos contra adversários da parte debaixo da tabela de La Liga (Osasuna, Alavés, Granada, Celta, Getafe e Cádiz) que permitiu vitórias tranquilas ou, no caso do Granada, um agitado empate. Mas não foi apenas isso. Com muitas lesões, o técnico deu ainda mais espaço aos jovens, especialmente Pau Cubarsí, Fermín López e Lamine Yamal, que deram um novo gás ao time, já não tão pressionado por imprensa e torcida porque, até então, Xavi já sairia de toda forma.

A equipe também se mostrou mais adaptativa aos jogos, por vezes renunciando à média de posse de 60% e passando a dividir a bola ou até ter menos ela em seus domínios em alguns casos.

Tomar quatro gols do PSG em “casa” – aspas pelos jogos serem no Olímpico de Montjuïc – foi pesado, mas muita gente entendeu que tudo ficou condicionado pela expulsão de Ronald Araújo. No entanto, outra derrota para o Real, a terceira em 2023/24, sempre causa pressão.

Os próximos serão decisivos para o que esperar do Barcelona em 2024/25, quando novamente jogará a UEFA Champions League e será pressionado para desbancar os Merengues, praticamente campeões nacionais nesta temporada.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de eSports no The Clutch. Além disso, atuou como assessor de imprensa no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo