Brasil

Fluminense aproveita alta de mercado de apostas e terá patrocínio master bem maior em 2024

Fluminense se aproxima de novo acordo de patrocínio master e pode entrar no top 5 do país após título da Libertadores, alta do mercado de apostas e 'efeito-dominó' no futebol carioca

Desde 2021 com a Betano estampada no espaço mais nobre de seu uniforme, o Fluminense pode mudar de patrocinadora master em 2024. O Tricolor abriu conversas com algumas empresas do setor de apostas e tem em sua mesa propostas muito mais lucrativas. A diretoria espera até o fim dessa semana por sua atual parceira, a quem deu o direito de igualar os números das concorrentes.

A melhor das propostas na mesa do Fluminense neste momento é da Superbet, que ofereceu mais de R$ 35 milhões fixos e outras variáveis correspondentes ao desempenho esportivo do clube em 2024, incluindo competições já no primeiro semestre como o Campeonato Carioca e a Recopa.

Os valores podem mudar um pouco durante a negociação que ainda não está fechada. Se fechar contrato nestes moldes, o Tricolor estaria entre os cinco clubes mais bem pagos do país em patrocínios.

Além da Superbet, que é a nova parceira do São Paulo, a Estrela Bet e outras casas de apostas buscaram o Flu com ofertas maiores que o atual contrato da Betano, considerado defasado pelo clube e pelo mercado.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Betano Brasil (@betano_brasil)

Quando fechou contrato com a empresa do grupo europeu Kaizen Gaming, uma das maiores empresas do segmento no mundo, o Tricolor tinha sua camisa um pouco desvalorizada pelo tempo sem patrocínio master. As casas de apostas também ainda davam seus primeiros passos, e mudanças na legislação brasileira ao longo dos anos modificaram o panorama.

Fluminense tem a Betano como patrocinadora master desde 2021 - Foto: Leonardo Brasil/ Fluminense FC
Fluminense tem a Betano como patrocinadora master desde 2021 – Foto: Leonardo Brasil/ Fluminense FC

Por que mercado de apostas está aquecido no Brasil

Em 2023, por conta da necessidade de tributação do setor e formalização das atividades econômicas e trabalhistas, o governo brasileiro promoveu duas movimentações importantes sobre o tema.

Em julho, editou a Medida Provisória (MP) 1.182/2023 e, submeteu aos parlamentares o Projeto de Lei (PL) 3626/23. Após aprovação da Câmara, o PL foi para o Senado, onde acabou transformado na Lei Ordinária 14790/2023 e foi sancionada, com alguns vetos, pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no último dia do ano.

Principal anuncio do Corinthians em 2024, nova patrocinadora pode ter que depositar valores à concorrente
Corinthians anunciou patrocínio master recorde em 2024 – Foto: Divulgação

A lei versa que as empresas de apostas precisam se credenciar para atuar no Brasil, assim como os apostadores. Todos agora estão sujeitos a obrigações tributárias. Essa regulamentação precisa ser feita até o fim do primeiro semestre — o que ajuda a explicar a corrida das empresas por investimentos em clubes de futebol e o aumento dos valores envolvidos.

Um levantamento da Folha de São Paulo mostrou que 15% da população brasileira já apostou ou se interessou por apostas esportivas, que geraram R$ 2,1 bilhões em 2023 no país.

Fluminense espera valores altos após título da Libertadores

O acordo entre Fluminense e Betano, que já havia sido atualizado em 2023, pagava cerca de R$ 15 milhões fixos ao clube, além de premiações por conta do que o mercado chama de “gatilhos por performance”. Os lucros das empresas aumentaram e movimentaram mais dinheiro na última temporada. O Flu, campeão da Libertadores, vê sua marca valorizada e quer um pagamento condizente.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Betano Brasil (@betano_brasil)

Ao mesmo tempo que recebe assédio do mercado e negocia de maneira limpa com a Betano, que está ciente do interesse de suas concorrentes, o Fluminense observa inflações “propositais” em valores divulgados por outros clubes.

Alguns venderam outras propriedades comerciais além do patrocínio master, e por isso, recebem valores mais altos, como o São Paulo. Outros fecharam negócios ainda obscuros, como o Corinthians, provocado por Leila Pereira, presidente do Palmeiras, que duvida dos R$ 123 milhões anunciados pelo rival.

Mercado das apostas causa efeito dominó no futebol carioca

Um dos rivais do Tricolor, o Vasco busca um patrocinador que pague R$ 50 milhões pela propriedade principal de seu uniforme. Mas diferente do que chegou a ser veiculado, não recebeu propostas desse valor. A sondagem que mais se aproximou está distante após o vazamento dos valores de maneira inflacionada.

Flamengo fechou acordo de R$ 85 milhões com a Pixbet, que modificou investimentos no Brasil em 2024 (Foto: Marcelo Cortes/CRF)
Flamengo fechou acordo de R$ 85 milhões com a Pixbet, que modificou investimentos no Brasil em 2024 (Foto: Marcelo Cortes/CRF)

Assim como o Corinthians, o Vasco tinha acordo com a Pixbet, que decidiu mudar seu foco de investimento. A empresa passou o investimento que fez nos dois clubes para o Flamengo, o que causou um efeito dominó no futebol carioca. O Rubro-Negro agora recebe R$ 85 milhões por ano da casa de apostas, uma das mais populares do país.

A Trivela apurou que o Cruz-Maltino já aceita menos de R$ 40 milhões, entre fixos e variáveis, neste momento, em acordo que pode ser até menor que o do Fluminense. O clube de São Januário também deve ter um novo parceiro nos próximos dias.

Vasco tinha acordo com a Pixbet até 2023, e busca um patrocínio master mais alto em 2024 (Foto: Icon sport)
Vasco tinha acordo com a Pixbet até 2023, e busca um patrocínio master mais alto em 2024 (Foto: Icon sport)

Os valores envolvidos em negociações com outros grandes servem de balizadores para o Fluminense, que quer investimento próximo aos rivais, que quer estar entre os primeiros cinco colocados do ranking de patrocínios masters do Brasil em 2024 em valores fixos.

  1. Corinthians — Vaidebet — R$ 120 milhões por ano — contrato até dez/2026;
  2. Flamengo — Pixbet — R$ 85 milhões por ano — contrato até dez/2025;
  3. Palmeiras — Crefisa — R$ 81 milhões por ano — contrato até dez/2024;
  4. São Paulo — Superbet — R$ 52 milhões por ano — contrato até dez/2026;
  5. Grêmio e Internacional — Banrisul — R$ 30 milhões por ano — contrato até dez/2025.

Empresa próxima do Fluminense contratou executivos de atual parceira

A Superbet chegou com força ao mercado brasileiro. E para isso, uma explicação é a forma de entrada. A empresa contratou executivos que já operavam no segmento, e no Rio de Janeiro, tirou representantes da Betano, atual parceira do Fluminense. A mudança corporativa pavimentou a aproximação na negociação.

São Paulo fechou acordo de R$ 52 milhões com a Superbet, que chegou forte ao mercado de apostas do Brasil (Miguel Schincariol/sãopaulofc.net)
São Paulo fechou acordo de R$ 52 milhões com a Superbet, que chegou forte ao mercado de apostas do Brasil (Miguel Schincariol/SPFC)

O Flu ainda espera pela Betano, que cogita igualar os valores para manter o Tricolor como parceiro. A empresa, que também patrocina o Atlético-MG, investe forte também em naming rights, e já tem a Copa do Brasil e a Série B do Brasileirão. Bem vista no mercado, a casa de apostas negocia outras propriedades pelo país.

Já a Superbet vê o Fluminense com perfil parecido ao do São Paulo e quer ter um clube nos dois maiores centros do país. A empresa também observa Minas Gerais e o Rio Grande do Sul, onde aguarda definições dos clubes, ainda sem propostas.

Foto de Caio Blois

Caio Blois

Caio Blois nasceu no Rio de Janeiro (RJ) e se formou em Jornalismo na UFRJ em 2017. É pós-graduado em Comunicação e cursa mestrado em Gestão do Desporto na Universidade de Lisboa. Antes de escrever para Trivela, passou por O Globo, UOL, O Estado de S. Paulo, GE, ESPN Brasil e TNT Sports.
Botão Voltar ao topo