Brasileirão Série A

Por que o confronto entre Inter e Juventude na Copa do Brasil remete ao início dos anos 2000

'Touca' colorada no início dos anos 2000, equipe de Caxias do Sul chega melhor para os 180 minutos do clássico regional

Por diferentes fatores, sendo a capacidade de investimento o principal deles, o Internacional quase sempre é favorito diante do Juventude, em confronto gaúcho que teve a rivalidade acentuada nas décadas de 1990 e 2000.

Após aplicar um histórico 4 a 0, em pleno Beira-Rio, na semifinal da Copa do Brasil de 1999, da qual seria campeão em cima do Botafogo, o Juventude até virou uma ‘touca' do Inter nos primeiros anos do século 21, em que se mantinha firme na Série A do Campeonato Brasileiro.

Nesse sentido, o confronto desta quarta-feira (10), às 19h, no Beira-Rio, pela terceira fase da Copa do Brasil, parece um retorno ao início dos anos 2000, quando o Inter sequer tinha títulos fora do Brasil.

https://twitter.com/NicoWagner/status/1810718487532216756

Internacional chega pressionado, e Juventude embalado por goleada sobre o Grêmio

Com desfalques da Copa América, e desgaste acumulado pela sequência de jogos a cada três dias devido às enchentes de maio, no Rio Grande do Sul, o Inter de Eduardo Coudet não vive bom momento.

Pelo contrário, chega pressionado após perder por 2 a 1 para o Vasco da Gama, no último domingo (7), pelo Campeonato Brasileiro, no retorno ao Beira-Rio depois de 70 dias.

Por outro lado, o Juventude é uma das boas surpresas do Brasileirão. Imbatível no Alfredo Jaconi, onde goleou o Grêmio por 3 a 0, no último domingo (7), e tem cinco vitórias e dois empates em sete jogos, o time de Roger Machado ocupa o seguro 11º lugar, com 19 pontos em 14 jogos.

O fator local pode ser determinante. Até porque a relação entre time e torcida, no momento, está longe das melhores no Beira-Rio. Coudet, por exemplo, foi muito xingado durante e após a derrota para o Vasco.

Sei o clima que vamos encontrar. Quando não ganhamos, é assim — lamentou o treinador.

Além disso, para o Inter, há o trauma da eliminação para o próprio Juventude na semifinal do Campeonato Gaúcho, no final de março. Depois de dois empates, o Colorado perdeu nos pênaltis no Beira-Rio, com Robert Renan errando cavadinha.

No geral, entretanto, a superioridade colorada é avassaladora. Em 145 jogos ao longo da história, foram 76 vitórias do Inter, 37 empates e 32 vitórias do Juventude.

Internacional conta com o retorno de Enner Valencia

O alento para o Inter pode ser o retorno de Enner Valencia, que inclusive, por conta de dores no pé, jogou descontado nos confrontos do Gauchão. Após disputar a Copa América, o equatoriano volta a ficar à disposição de Coudet.

Enner Valencia em treinamento do Internacional no CT Morada dos Quero-Queros, em Alvorada
Enner Valencia em treinamento do Internacional no CT Morada dos Quero-Queros, em Alvorada. Foto: Ricardo Duarte/SC Internacional

A ausência de Valencia foi muito sentida nos últimos jogos do Inter. Assim como a de Borré, que disputa a semifinal do torneio de seleções pela Colômbia, contra o Uruguai, nesta quarta-feira (10), às 21h.

Também sem poder contar com Lucca, lesionado, e com Alario desgastado fisicamente, Coudet utilizou o jovem Lucca Drummond nas partidas mais recentes.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas WagnerSetorista

Gaúcho, formado em jornalismo pela PUC-RS e especializado em análise de desempenho e mercado pelo Futebol Interativo. Antes da Trivela, passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. Também é coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo