Brasileirão Série A

Recheado de desfalques, Atlético-MG tenta manter tabu histórico contra o RB Bragantino

Sem vários titulares e seus substitutos, Atlético vai até Bragança Paulista tentar manter invencibilidade histórica

Com muitos desfalques importantes, o Atlético-MG volta a campo nesta terça-feira (11), às 21h30 (horário de Brasília), para encarar o Red Bull Bragantino em Bragança Paulista, local onde nunca foi derrotado pelo rival.

Para esta terça, o Atlético não conta com os titulares Guilherme Arana (seleção), Otávio (lesão), Alan Franco (seleção) e Hulk (lesão), seu principal jogador, que perdeu poucos jogos desde que chegou ao clube.

Para piorar, o reserva de Arana, Rubens, também está fora por lesão. O de Hulk, Vargas, está com a seleção chilena. E o de Otávio, poderia ser o próprio Franco.

Com muitas ausências, inclusive dos reservas imediatos dos titulares que não pode contar, Gabriel Milito vai mandar um time diferente a campo, e com algumas improvisações. Mas, uma das modificações, deve causar o fim de uma improvisação.

O volante Battaglia, que vinha atuando (e muito bem) como zagueiro, deve voltar a sua posição de origem agora que o time não tem mais Otávio e Franco. Dessa forma, abre-se uma vaga na defesa ao lado de Saravia e Bruno Fuchs. Rabello, Lemos e o jovem Rômulo disputam essa chance no time titular.

Na esquerda, Gustavo Scarpa deve substituir Arana, com Alisson sendo mantido na direita e uma vaga se abrindo no meio-campo para a disputa de Igor Gomes e Pedrinho. No ataque, sem Hulk e Vargas, o jovem Cadu deve ganhar oportunidade ao lado de Paulinho.

Milito ainda ganhou mais um desfalque, com o experiente Mariano sentindo incômodo na coxa direita e ficando de fora dos relacionados. A única notícia de retorno é do jovem volante Paulo Vitor, que sofreu uma grave lesão no tornozelo esquerdo em março, e já trabalhando com os demais companheiros. A novidade mesmo fica para Robert, que pode ganhar a primeira chance pelo Galo.

Provável Escalação do Galo: Everson; Saravia, Bruno Fuchs, Rabello (Lemos/Rômulo) e Scarpa; Battaglia, Zaracho, Igor Gomes (Pedrinho) e Alisson; Paulinho e Cadu (Kardec). Técnico: Gabriel Milito.

Histórico favorável para o Atlético

Apesar dos importantes desfalques, o Atlético tem ao seu lado um histórico muito positivo contra o Bragantino. São 17 jogos oficiais entre os clubes, com apenas uma vitória dos paulistas, que ocorreu no Brasileiro de 1998, no Mineirão, por 2 a 0.

Com exceção desse jogo em 98, não houve mais vitórias do Bragantino em jogos contra o Atlético. O Galo venceu cinco vezes, inclusive na última vez que se enfrentaram. Em 2023, em Bragança Paulista, o Alvinegro levou a melhor por 2 a 1, conquistando a primeira vitória em solo paulista.

No último duelo em Bragança, Hulk, que está fora do jogo desta terça, deixou a marca dele (Pedro Souza/Atlético)

Mas o principal placar entre os clubes é o empate. Foram 11 ao todo. Desde que o Bragantino voltou a elite nacional, em 2020, foram três vitórias atleticanas e cinco empates.

Atlético quer se livrar do problema de ‘empatite’

Apesar do empate ser o resultado mais comum do confronto contra o Bragantino e os desfalques importantes derem a noção de que esse resultado pode não ser de todo ruim nesta terça, o Atlético quer se livrar de mais um empate no Campeonato Brasileiro.

O Galo está invicto na competição nos seis jogos que fez até o momento. No entanto, foram apenas duas vitórias. São quatro empates, incluindo dois em casa contra Criciúma e Bahia, resultados que não estavam na conta do clube.

Dessa forma, o Atlético quer vencer o jogo em Bragança Paulista para voltar a vencer no Brasileirão e se aproximar dos líderes.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick se formou em Jornalismo na PUC Minas em 2021. Antes da Trivela, passou por Esporte News Mundo, EstrelaBet e Hoje em Dia.
Botão Voltar ao topo